“Envio vários currículos e não sou chamado(a) para entrevistas. O que pode estar acontecendo? - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

“Envio vários currículos e não sou chamado(a) para entrevistas. O que pode estar acontecendo?

Por Márcia Catunda em Artigo

22 de julho de 2019

Por Fernanda Massote – Psicóloga e  Coach de Carreira

 

Essa situação é uma das mais comuns que vejo em processos de recolocação, então resolvi compartilhar com vocês algumas percepções e dicas que podem ser úteis para diminuir esse problema. Veja se é aplicável ao seu caso.

 

1. O Currículo e a visão dos recrutadores

O currículo é essencial. Já sabemos disso, mas tem muitas pessoas que não dão a devida importância a ele. É ele quem te “descreve” como profissional e te diferencia dos demais. Mesmo parecendo fácil, não é uma tarefa simples tornar o seu currículo mais assertivo e de forma a chamar a atenção do recrutador; um pequeno erro pode ocasionar na perda da oportunidade de trabalho.

O trabalho dos recrutadores é entregar os candidatos mais aderentes ao perfil da vaga que ele está trabalhando, e como sabemos, eles recebem centenas de currículos por vagas. Aqui, você pode não estar sendo chamado para entrevistas por dois motivos:

  • Você pode estar enviando o CV para as vagas erradas. Aqui, infelizmente não vale muito enviar CV para diversas vagas para “tentar a sorte”, as triagens são feitas com as pessoas que atendem mais aos requisitos. A recomendação é prestar muita atenção nas exigências do anúncio, e fazer um checklist sobre a aderência do seu perfil à vaga.
  • Ou você tem todos os requisitos para a vaga, mas não está sendo chamado. Você está conseguindo destacar no seu CV seus diferenciais para a vaga? Está ajustando seu CV para cada oportunidade, destacando aquilo que  está sendo pedido? O recrutador precisa conseguir ver isso no seu currículo. Sabia que adaptá-lo de acordo com cada vaga pode aumentar as suas chances de conseguir a oportunidade? Destaque os itens que você possui e que está em concordância com os requisitos de cada vaga. Também se pergunte: o que eu tenho de diferencial perante aos concorrentes, sabendo que são muitos para as vagas? Como posso apresentar melhor os meus diferenciais?

 

 

2. O antes e o depois do envio do currículo

E não é só isso. É também o antes e o depois. É o cuidado na hora de enviar, saber se apresentar via e-mail ou link de candidatura quando você envia suas informações para a vaga, é a forma como você se posiciona. Encaminhar o currículo por e-mail escrevendo somente “segue anexo”, não dá. Elabore uma carta de apresentação, resumindo suas principais qualificações e competências. Chame a atenção do recrutador. Já escrevi uma matéria sobre isso, e você pode conferir aqui.

 

 

3. A data da publicação da vaga e a fonte de divulgação

Se atente à data de divulgação da vaga e também a fonte de divulgação.

Se você viu uma vaga aberta publicada há 1 mês atrás, provavelmente essa vaga já foi preenchida ou o processo está em andamento. Sempre fique de olho também nas fontes de divulgação de vagas. Existem sites que replicam vagas antigas, vá nos mais famosos e confiáveis, não deixe de cadastrar seu CV em sites de empresas que você gostaria de trabalhar, e também participar de grupos de emprego de sua região (no facebook, no whats, etc.). Hoje em dia eles estão funcionando mais que antigos sites de vagas.

 

 

4 – Tenha foco, e não desista!

Procurar trabalho dá trabalho! É preciso estratégia, dedicação e foco constante. O segredo está em não desistir, reveja suas estratégias de busca de emprego e como você pode potencializá-las. Mantenha sua atitude mental positiva e se necessário recorra à ajuda de especialistas para te auxiliar de forma mais rápida e assertiva na busca pelo tão sonhado emprego.

Espero que você tenha aproveitado as dicas, e se tiver alguma dúvida pode entrar em contato comigo inbox.

Desejo sucesso!

Publicidade aqui

leia tudo sobre

“Envio vários currículos e não sou chamado(a) para entrevistas. O que pode estar acontecendo?

Por Márcia Catunda em Artigo

22 de julho de 2019

Por Fernanda Massote – Psicóloga e  Coach de Carreira

 

Essa situação é uma das mais comuns que vejo em processos de recolocação, então resolvi compartilhar com vocês algumas percepções e dicas que podem ser úteis para diminuir esse problema. Veja se é aplicável ao seu caso.

 

1. O Currículo e a visão dos recrutadores

O currículo é essencial. Já sabemos disso, mas tem muitas pessoas que não dão a devida importância a ele. É ele quem te “descreve” como profissional e te diferencia dos demais. Mesmo parecendo fácil, não é uma tarefa simples tornar o seu currículo mais assertivo e de forma a chamar a atenção do recrutador; um pequeno erro pode ocasionar na perda da oportunidade de trabalho.

O trabalho dos recrutadores é entregar os candidatos mais aderentes ao perfil da vaga que ele está trabalhando, e como sabemos, eles recebem centenas de currículos por vagas. Aqui, você pode não estar sendo chamado para entrevistas por dois motivos:

  • Você pode estar enviando o CV para as vagas erradas. Aqui, infelizmente não vale muito enviar CV para diversas vagas para “tentar a sorte”, as triagens são feitas com as pessoas que atendem mais aos requisitos. A recomendação é prestar muita atenção nas exigências do anúncio, e fazer um checklist sobre a aderência do seu perfil à vaga.
  • Ou você tem todos os requisitos para a vaga, mas não está sendo chamado. Você está conseguindo destacar no seu CV seus diferenciais para a vaga? Está ajustando seu CV para cada oportunidade, destacando aquilo que  está sendo pedido? O recrutador precisa conseguir ver isso no seu currículo. Sabia que adaptá-lo de acordo com cada vaga pode aumentar as suas chances de conseguir a oportunidade? Destaque os itens que você possui e que está em concordância com os requisitos de cada vaga. Também se pergunte: o que eu tenho de diferencial perante aos concorrentes, sabendo que são muitos para as vagas? Como posso apresentar melhor os meus diferenciais?

 

 

2. O antes e o depois do envio do currículo

E não é só isso. É também o antes e o depois. É o cuidado na hora de enviar, saber se apresentar via e-mail ou link de candidatura quando você envia suas informações para a vaga, é a forma como você se posiciona. Encaminhar o currículo por e-mail escrevendo somente “segue anexo”, não dá. Elabore uma carta de apresentação, resumindo suas principais qualificações e competências. Chame a atenção do recrutador. Já escrevi uma matéria sobre isso, e você pode conferir aqui.

 

 

3. A data da publicação da vaga e a fonte de divulgação

Se atente à data de divulgação da vaga e também a fonte de divulgação.

Se você viu uma vaga aberta publicada há 1 mês atrás, provavelmente essa vaga já foi preenchida ou o processo está em andamento. Sempre fique de olho também nas fontes de divulgação de vagas. Existem sites que replicam vagas antigas, vá nos mais famosos e confiáveis, não deixe de cadastrar seu CV em sites de empresas que você gostaria de trabalhar, e também participar de grupos de emprego de sua região (no facebook, no whats, etc.). Hoje em dia eles estão funcionando mais que antigos sites de vagas.

 

 

4 – Tenha foco, e não desista!

Procurar trabalho dá trabalho! É preciso estratégia, dedicação e foco constante. O segredo está em não desistir, reveja suas estratégias de busca de emprego e como você pode potencializá-las. Mantenha sua atitude mental positiva e se necessário recorra à ajuda de especialistas para te auxiliar de forma mais rápida e assertiva na busca pelo tão sonhado emprego.

Espero que você tenha aproveitado as dicas, e se tiver alguma dúvida pode entrar em contato comigo inbox.

Desejo sucesso!