Entrevista Archives - Vagas Online 
Publicidade

Vagas Online

por Márcia Catunda

Entrevista

Empreendedorismo Feminino em pauta

Por Márcia Catunda em Artigo, Entrevista

16 de dezembro de 2019

O Blog Vagas Online realizou entrevista com a coach, consultora e palestrante Haline Cordeiro sobre empreendedorismo feminino. Haline é diretora executiva da H2 Assessoria & Educação e idealizadora do Programa Eu S/A Mulheres. Confira:

  No Brasil existem 25 milhões de mulheres que empreendem. Por que cada vez mais as mulheres estão investindo no empreendedorismo?

É muito importante destacar esse número, pois isso indica que estamos apenas poucos números atrás do universo masculino do empreendedorismo, que abrange 25,4 milhões no Brasil. Isso são dados de uma pesquisa realizada pelo Sebrae junto com o Anuário dos Negócios em março deste ano. Sabemos o quanto uma pesquisa é importante. Sobre a pergunta, devo ressaltar: não devemos destacar apenas o espírito empreendedor da mulher, mas muitas delas investem em negócios por necessidade, porque ela precisa para sustentar sua família, ter sua renda. E também há uma grande parcela que está saindo do mercado formal. Investir no empreendedorismo é a resposta que muitas dessas mulheres têm encontrado para garantir a própria sobrevivência. Nessa questão de abrir o próprio negócio por necessidade, as mulheres também superam os homens.

  Quais os requisitos para ser uma boa empreendedora?

 Um perfil empreendedor colabora para o sucesso. Deve-se buscar informação sobre o ramo que você investir. Sair do achismo “ Ah, eu acho que assim dá certo”. Buscar o máximo de informações sobre público-alvo, concorrentes, localização. Investir também em redes sociais, mesmo se não trabalhar apenas de casa. Usar o mundo virtual a seu favor. E é esse mundo virtual que vai possibilitar que a empreendedora consiga as informações necessárias para o seu negócio. É bem comum de acontecer quando alguém abre o próprio negócio em um bairro, nos meses seguintes aparecem outros estabelecimentos oferecendo estabelecimentos com o mesmo ramo ou serviço. E acaba que ninguém sai ganhando. É preciso redefinir o foco. É preciso resolver problemas e buscar oportunidades. Busque algo que ninguém está oferecendo, ou se for algo que já tem gente oferecendo, busque um diferencial. Também tem que ter planejamento. E quando eu falo de planejamento, eu falo de planejar passo a passo. Não há noção, por exemplo, do quanto você vai gastar, entre outros detalhes. Quantas horas por dia você vai dedicar a esse negócio? Se esse empreendimento novo não representa a sua principal fonte de renda, então é ainda mais importante o planejamento. Qual o retorno que eu desejo? Quero que possibilite o pagamento do aluguel, da escola das crianças? Quanto eu quero ter de retorno com esse negócio? Tem que estabelecer metas. Qual minha meta no primeiro mês? E nos próximos? E, claro, sempre buscar bater essa meta.

    Qual a diferença entre empreendedora e empresária?

Chega um determinado momento que aquela mulher que investiu no seu pequeno negócio e passou a vender de porta em porta ou que está pensando em ampliar, ou que simplesmente percebeu uma oportunidade, é uma mulher empreendedora. Esse empreendedorismo deve responder a uma oportunidade ou de uma necessidade sua ou de sua clientela. A empreendedora é aquela que inicia. Mas vai chegar o momento que ela vai sair dessa posição de empreendedora e se tornar empresária. O pequeno negócio cresce. Quando o negócio exige que não seja mais tocado por você e que seja necessário o apoio com outros profissionais, e isso é muito difícil. As atividades terão que ser distribuídas, tem que buscar pessoas que compreendam a importância do teu negócio, que queiram estar contigo no cotidiano, fazendo com que o negócio cresça e você se torne uma empresária.

   Quais as dicas para quem quer empreender? Por onde começar?

“Por onde começar” imagino que seja uma pergunta que está na mente de todos que querem empreender. Primeiro você tem que refletir se é isso mesmo que você quer. Seguir as dicas das respostas anteriores. Pesquisar sobre o negócio e o mercado. Muita gente relaciona empreendedorismo com uma habilidade pessoal. Você não vai estar escolhendo o amor da sua vida, e sim um negócio que deve prosperar e te dar lucro. Precisa ter a clareza de que o negócio deve dar certo. Conheça bem o mercado. Tenha objetivos claros e metas. Empreendedor tem meta diária de lucro, clientes, ele só para quando aquilo é alcançado. É preciso ter uma proximidade grande com quem vai consumir nosso produto. Tem que pensar diferenciais. Você sempre terá concorrente direto ou indireto. “Qual o meu diferencial ao meu concorrente?”. Teu diferencial nunca pode ser somente preço. Quando você tiver tudo isso em mãos, você pode iniciar. O processo de melhoria deve ser algo contínuo.

   As mulheres enfrentam muitas vezes uma dupla ou tripla jornada. Como driblar essas dificuldades?

 A questão da mulher nos negócios é um grande desafio, justamente por causa disso. É fundamental saber administrar o tempo. Saber distribuir bem as tarefas  no seu tempo e buscar pessoas que possam ser parceiras para ajudar a dar conta de tudo. Quais dias da semana tenho para estudar? Quanto tempo tenho para administrar os clientes? As redes sociais ajudam a agilizar as tarefas e a divulgar sua marca. Tem que  estabelecer prioridades que possam melhorar o seu negócio. Com o que realmente vale à pena gastar seu tempo e seu dinheiro? A mulher tem que saber avaliar como administrar o próprio negócio e a vida pessoal, tudo é uma questão de planejamento e organização.

    Começar sozinha ou montar logo uma equipe? O que é melhor?

 Montar uma equipe geralmente é decorrência do crescimento do negócio. A maioria das mulheres começa sozinha, mas isso não significa que não deve procurar parceiros logo no início para ajudar. É preciso ter os pés no chão, tem gente que acha que só amor ao negócio é suficiente, mas é preciso muito mais que isso. A equipe vai ser montada conforme a tua necessidade. Deve buscar parceiros sempre com intuito de somar. Essa pessoa tem outras competências para o seu negócio que possa agregar? Que parcerias pode fazer com essa equipe? Tudo isso depende das características do seu negócio. Anote tudo isso em um papel e avalie. Que perfil de pessoas seria válido para somar? Começar sozinho ou em equipe é uma reflexão que cabe somente ao empreendedor fazer, de acordo com as características do negócio, conforme falei anteriormente.

     A concorrência em alguns ramos é bem alta. Como se destacar entre os concorrentes?

É praticamente impossível imaginar um negócio sem concorrência. Você pode não ter concorrente direto, mas é bem provável que tenha concorrente indireto. Deve buscar formas para se destacar. Você cria economia pro seu cliente? Seja economia de tempo, esforço, dinheiro. Que resultados você traz pro seu cliente? Seus resultados podem ir além das expectativas do cliente? Pode oferecer também algo que o seu cliente não teve acesso ainda. Estabelecer vínculo também é um diferencial. Eu posso diferenciar a minha relação com o cliente de que forma? Acho que essa é a grande questão. Saber trabalhar essas diferenciações, que devem ir além de questão de preço.

    Qual a importância do empreendedorismo feminino para a sociedade?

Gostaria que cada mulher percebesse que cada vez que o empreendedorismo feminino é apoiado ou estimulado e que ela se percebesse como empreendedora. O empreendedorismo feminino é transformador para a sociedade. De acordo com a ONU, alavancar o empreendedorismo feminino significa alavancar famílias, porque na maioria dos casos, cabe às mulheres a responsabilidade do acolhimento e do sustento da família. Quando se fala em empreendedorismo feminino, especialmente em famílias com renda mais baixa, nós estamos falando de uma possibilidade de melhorar a condição de vida dessas famílias. Que a gente possa ver o negócio de uma mulher não somente como um negócio dela, mas de toda uma família.

 

Instagram: @halinecordeiro

Site: www.halinecordeiro.com.br

Publicidade

Empreendedorismo Feminino em pauta

Por Márcia Catunda em Artigo, Entrevista

16 de dezembro de 2019

O Blog Vagas Online realizou entrevista com a coach, consultora e palestrante Haline Cordeiro sobre empreendedorismo feminino. Haline é diretora executiva da H2 Assessoria & Educação e idealizadora do Programa Eu S/A Mulheres. Confira:

  No Brasil existem 25 milhões de mulheres que empreendem. Por que cada vez mais as mulheres estão investindo no empreendedorismo?

É muito importante destacar esse número, pois isso indica que estamos apenas poucos números atrás do universo masculino do empreendedorismo, que abrange 25,4 milhões no Brasil. Isso são dados de uma pesquisa realizada pelo Sebrae junto com o Anuário dos Negócios em março deste ano. Sabemos o quanto uma pesquisa é importante. Sobre a pergunta, devo ressaltar: não devemos destacar apenas o espírito empreendedor da mulher, mas muitas delas investem em negócios por necessidade, porque ela precisa para sustentar sua família, ter sua renda. E também há uma grande parcela que está saindo do mercado formal. Investir no empreendedorismo é a resposta que muitas dessas mulheres têm encontrado para garantir a própria sobrevivência. Nessa questão de abrir o próprio negócio por necessidade, as mulheres também superam os homens.

  Quais os requisitos para ser uma boa empreendedora?

 Um perfil empreendedor colabora para o sucesso. Deve-se buscar informação sobre o ramo que você investir. Sair do achismo “ Ah, eu acho que assim dá certo”. Buscar o máximo de informações sobre público-alvo, concorrentes, localização. Investir também em redes sociais, mesmo se não trabalhar apenas de casa. Usar o mundo virtual a seu favor. E é esse mundo virtual que vai possibilitar que a empreendedora consiga as informações necessárias para o seu negócio. É bem comum de acontecer quando alguém abre o próprio negócio em um bairro, nos meses seguintes aparecem outros estabelecimentos oferecendo estabelecimentos com o mesmo ramo ou serviço. E acaba que ninguém sai ganhando. É preciso redefinir o foco. É preciso resolver problemas e buscar oportunidades. Busque algo que ninguém está oferecendo, ou se for algo que já tem gente oferecendo, busque um diferencial. Também tem que ter planejamento. E quando eu falo de planejamento, eu falo de planejar passo a passo. Não há noção, por exemplo, do quanto você vai gastar, entre outros detalhes. Quantas horas por dia você vai dedicar a esse negócio? Se esse empreendimento novo não representa a sua principal fonte de renda, então é ainda mais importante o planejamento. Qual o retorno que eu desejo? Quero que possibilite o pagamento do aluguel, da escola das crianças? Quanto eu quero ter de retorno com esse negócio? Tem que estabelecer metas. Qual minha meta no primeiro mês? E nos próximos? E, claro, sempre buscar bater essa meta.

    Qual a diferença entre empreendedora e empresária?

Chega um determinado momento que aquela mulher que investiu no seu pequeno negócio e passou a vender de porta em porta ou que está pensando em ampliar, ou que simplesmente percebeu uma oportunidade, é uma mulher empreendedora. Esse empreendedorismo deve responder a uma oportunidade ou de uma necessidade sua ou de sua clientela. A empreendedora é aquela que inicia. Mas vai chegar o momento que ela vai sair dessa posição de empreendedora e se tornar empresária. O pequeno negócio cresce. Quando o negócio exige que não seja mais tocado por você e que seja necessário o apoio com outros profissionais, e isso é muito difícil. As atividades terão que ser distribuídas, tem que buscar pessoas que compreendam a importância do teu negócio, que queiram estar contigo no cotidiano, fazendo com que o negócio cresça e você se torne uma empresária.

   Quais as dicas para quem quer empreender? Por onde começar?

“Por onde começar” imagino que seja uma pergunta que está na mente de todos que querem empreender. Primeiro você tem que refletir se é isso mesmo que você quer. Seguir as dicas das respostas anteriores. Pesquisar sobre o negócio e o mercado. Muita gente relaciona empreendedorismo com uma habilidade pessoal. Você não vai estar escolhendo o amor da sua vida, e sim um negócio que deve prosperar e te dar lucro. Precisa ter a clareza de que o negócio deve dar certo. Conheça bem o mercado. Tenha objetivos claros e metas. Empreendedor tem meta diária de lucro, clientes, ele só para quando aquilo é alcançado. É preciso ter uma proximidade grande com quem vai consumir nosso produto. Tem que pensar diferenciais. Você sempre terá concorrente direto ou indireto. “Qual o meu diferencial ao meu concorrente?”. Teu diferencial nunca pode ser somente preço. Quando você tiver tudo isso em mãos, você pode iniciar. O processo de melhoria deve ser algo contínuo.

   As mulheres enfrentam muitas vezes uma dupla ou tripla jornada. Como driblar essas dificuldades?

 A questão da mulher nos negócios é um grande desafio, justamente por causa disso. É fundamental saber administrar o tempo. Saber distribuir bem as tarefas  no seu tempo e buscar pessoas que possam ser parceiras para ajudar a dar conta de tudo. Quais dias da semana tenho para estudar? Quanto tempo tenho para administrar os clientes? As redes sociais ajudam a agilizar as tarefas e a divulgar sua marca. Tem que  estabelecer prioridades que possam melhorar o seu negócio. Com o que realmente vale à pena gastar seu tempo e seu dinheiro? A mulher tem que saber avaliar como administrar o próprio negócio e a vida pessoal, tudo é uma questão de planejamento e organização.

    Começar sozinha ou montar logo uma equipe? O que é melhor?

 Montar uma equipe geralmente é decorrência do crescimento do negócio. A maioria das mulheres começa sozinha, mas isso não significa que não deve procurar parceiros logo no início para ajudar. É preciso ter os pés no chão, tem gente que acha que só amor ao negócio é suficiente, mas é preciso muito mais que isso. A equipe vai ser montada conforme a tua necessidade. Deve buscar parceiros sempre com intuito de somar. Essa pessoa tem outras competências para o seu negócio que possa agregar? Que parcerias pode fazer com essa equipe? Tudo isso depende das características do seu negócio. Anote tudo isso em um papel e avalie. Que perfil de pessoas seria válido para somar? Começar sozinho ou em equipe é uma reflexão que cabe somente ao empreendedor fazer, de acordo com as características do negócio, conforme falei anteriormente.

     A concorrência em alguns ramos é bem alta. Como se destacar entre os concorrentes?

É praticamente impossível imaginar um negócio sem concorrência. Você pode não ter concorrente direto, mas é bem provável que tenha concorrente indireto. Deve buscar formas para se destacar. Você cria economia pro seu cliente? Seja economia de tempo, esforço, dinheiro. Que resultados você traz pro seu cliente? Seus resultados podem ir além das expectativas do cliente? Pode oferecer também algo que o seu cliente não teve acesso ainda. Estabelecer vínculo também é um diferencial. Eu posso diferenciar a minha relação com o cliente de que forma? Acho que essa é a grande questão. Saber trabalhar essas diferenciações, que devem ir além de questão de preço.

    Qual a importância do empreendedorismo feminino para a sociedade?

Gostaria que cada mulher percebesse que cada vez que o empreendedorismo feminino é apoiado ou estimulado e que ela se percebesse como empreendedora. O empreendedorismo feminino é transformador para a sociedade. De acordo com a ONU, alavancar o empreendedorismo feminino significa alavancar famílias, porque na maioria dos casos, cabe às mulheres a responsabilidade do acolhimento e do sustento da família. Quando se fala em empreendedorismo feminino, especialmente em famílias com renda mais baixa, nós estamos falando de uma possibilidade de melhorar a condição de vida dessas famílias. Que a gente possa ver o negócio de uma mulher não somente como um negócio dela, mas de toda uma família.

 

Instagram: @halinecordeiro

Site: www.halinecordeiro.com.br