Warning: Use of undefined constant S3_URL - assumed 'S3_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/tribu/public_html/blogs/wp-content/themes/2016_tribuna_blogs/functions.php on line 11
Cid na Educação? Lembrei de Abraham Lincoln - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Cid na Educação? Lembrei de Abraham Lincoln

Por Wanfil em Educação

29 de dezembro de 2014

Neste recesso muita gente me pergunta o que achei da indicação de Cid Gomes para o Ministério da Educação. Por isso faço uma pausa no descanso e falo sobre o assunto. O que li a respeito no noticiário foi o bastante para concluir que não há muito a ser dito. As matérias se limitavam a dar um breve perfil do governador cearense, lembrando sempre de Ciro Gomes, o irmão mais famoso. O resto foi especulação e imprecisão. Uma matéria dizia que a escolha desagradou ao PT; outra colocou a refinaria da Petrobras no Ceará – que não existe -, como um dos feitos da parceria Cid-Dilma.

Além disso, não é um nome técnico imposto pelas circunstâncias para acalmar desconfianças sobre os rumos do governo, como foi o caso da indicação de Joaquim Levy para a Fazenda. Nesse caso, trata-se mesmo de uma aposta bancada pela presidenta.

Lembro de uma passagem do filme Lincoln, com Daniel Day-Lewis, sobre a história do famoso presidente americano. A certa altura, conversando com seu secretário de Estado, ele pergunta: “Você seria capaz de adivinhar, antes de plantar, quais sementes irão germinar?”, para então concluir: “espere, pois, o tempo lhe dizer”. A reprodução é de memória, mas a essência é essa. Assim, vamos aguardar para ver como as coisas se desenrolam e aí fazer uma avaliação objetiva. Assim respondo aos que me indagaram: Cid na Educação? Boa sorte para ele, pois o desafio é imenso.

Aproveitando o assunto, deixo aqui minha primeira sugestão ao futuro ministro: impedir que grandes escolas inscrevam sedes fantasmas no Enem, abertas com CNPJ diferente da matriz e que reúnem poucos alunos (menos de uma turma), para fraudar o exame. Quanto mais fidedignas as informações, melhor o planejamento das políticas para a área.

De resto, por enquanto, manterei minhas filhas na escola particular em que elas estudam, tal como fazem os responsáveis pela educação pública. Sabe como é: com educação não se brinca.

Publicidade aqui

Cid na Educação? Lembrei de Abraham Lincoln

Por Wanfil em Educação

29 de dezembro de 2014

Neste recesso muita gente me pergunta o que achei da indicação de Cid Gomes para o Ministério da Educação. Por isso faço uma pausa no descanso e falo sobre o assunto. O que li a respeito no noticiário foi o bastante para concluir que não há muito a ser dito. As matérias se limitavam a dar um breve perfil do governador cearense, lembrando sempre de Ciro Gomes, o irmão mais famoso. O resto foi especulação e imprecisão. Uma matéria dizia que a escolha desagradou ao PT; outra colocou a refinaria da Petrobras no Ceará – que não existe -, como um dos feitos da parceria Cid-Dilma.

Além disso, não é um nome técnico imposto pelas circunstâncias para acalmar desconfianças sobre os rumos do governo, como foi o caso da indicação de Joaquim Levy para a Fazenda. Nesse caso, trata-se mesmo de uma aposta bancada pela presidenta.

Lembro de uma passagem do filme Lincoln, com Daniel Day-Lewis, sobre a história do famoso presidente americano. A certa altura, conversando com seu secretário de Estado, ele pergunta: “Você seria capaz de adivinhar, antes de plantar, quais sementes irão germinar?”, para então concluir: “espere, pois, o tempo lhe dizer”. A reprodução é de memória, mas a essência é essa. Assim, vamos aguardar para ver como as coisas se desenrolam e aí fazer uma avaliação objetiva. Assim respondo aos que me indagaram: Cid na Educação? Boa sorte para ele, pois o desafio é imenso.

Aproveitando o assunto, deixo aqui minha primeira sugestão ao futuro ministro: impedir que grandes escolas inscrevam sedes fantasmas no Enem, abertas com CNPJ diferente da matriz e que reúnem poucos alunos (menos de uma turma), para fraudar o exame. Quanto mais fidedignas as informações, melhor o planejamento das políticas para a área.

De resto, por enquanto, manterei minhas filhas na escola particular em que elas estudam, tal como fazem os responsáveis pela educação pública. Sabe como é: com educação não se brinca.