Anunciada delegacia contra crime organizado no Ceará: já não era sem tempo! - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Anunciada delegacia contra crime organizado no Ceará: já não era sem tempo!

Por Wanfil em Segurança

18 de julho de 2016

Eu não vou responder a boatos e especulações irresponsáveis!”. Foi o que o governador do Ceará, Camilo Santana, disse em fevereiro deste ano, sobre a possível ação de facções criminosas do Rio de Janeiro e de São Paulo, que teriam assumido o controle do tráfico em bairros de Fortaleza.

No sábado passado, dia 16 de julho, após uma sequência constante de ataques a policiais, delegacias, prédios públicos e ônibus, além de rebeliões e fugas nos presídios, o governador anunciou “a criação imediata da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado do Ceará“, com a seguinte justificativa: “As ações criminosas das últimas horas contra prédios públicos e agentes de segurança são uma clara reação do crime às ações rigorosas realizadas pela nossa polícia”.

Boa medida. Talvez o governo tenha resistido a aceitar essa realidade por receio de perder o ganho de confiança obtido com a redução nos números de homicídios. Essa hesitação acarretou atraso considerável para a tomada de iniciativa, uma vez que as ações criminosas que a ensejaram não aconteceram apenas nas “últimas horas”, mas ao longo, no mínimo, dos últimos meses. E quando se trata de segurança, tempo é vida.

Publicidade aqui

Anunciada delegacia contra crime organizado no Ceará: já não era sem tempo!

Por Wanfil em Segurança

18 de julho de 2016

Eu não vou responder a boatos e especulações irresponsáveis!”. Foi o que o governador do Ceará, Camilo Santana, disse em fevereiro deste ano, sobre a possível ação de facções criminosas do Rio de Janeiro e de São Paulo, que teriam assumido o controle do tráfico em bairros de Fortaleza.

No sábado passado, dia 16 de julho, após uma sequência constante de ataques a policiais, delegacias, prédios públicos e ônibus, além de rebeliões e fugas nos presídios, o governador anunciou “a criação imediata da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado do Ceará“, com a seguinte justificativa: “As ações criminosas das últimas horas contra prédios públicos e agentes de segurança são uma clara reação do crime às ações rigorosas realizadas pela nossa polícia”.

Boa medida. Talvez o governo tenha resistido a aceitar essa realidade por receio de perder o ganho de confiança obtido com a redução nos números de homicídios. Essa hesitação acarretou atraso considerável para a tomada de iniciativa, uma vez que as ações criminosas que a ensejaram não aconteceram apenas nas “últimas horas”, mas ao longo, no mínimo, dos últimos meses. E quando se trata de segurança, tempo é vida.