Warning: Use of undefined constant S3_URL - assumed 'S3_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/tribu/public_html/blogs/wp-content/themes/2016_tribuna_blogs/functions.php on line 11
ajuste fiscal Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

ajuste fiscal

Luizianne esclarece: não votou contra ajuste fiscal porque é contra o ajuste fiscal. Entenderam?

Por Wanfil em Política

08 de Maio de 2015

Na votação do ajuste fiscal para consertar o desajuste fiscal promovido pela presidente Dilma Rousseff, do PT, a deputada federal Luizinanne, também do PT, se absteve. Diante de críticas sobre a omissão da parlamentar em um momento tão importante, sua assessoria enviou nota à imprensa, que reproduzo aqui (grifo meu):

A deputada federal Luizianne Lins (PT-CE) decidiu se retirar da votação do texto-base oriundo da MP 665 na última quarta-feira por não concordar com o mérito da matéria. Foi uma decisão política, motivada pelo clima de baixaria criado pela oposição no plenário. Luizianne não concorda com o teor do projeto, mas entendeu que não havia condição de votar com os inimigos do PT e do Governo.

Ser e não ser
Luizianne não concorda com o mérito da MP665, enviada ao Congresso pelo governo de cuja base ela faz parte. No entanto, pelo que diz a nota, justamente por ser contra e para chatear a oposição, a deputada abriu mão de votar segundo suas convicções, aceitando corajosamente a conveniência política de continuar a ser governista, evitando, porém, o ônus de uma votação impopular.

O drama de Luizianne é bem mais simples que o do príncipe dinamarquês Hamlet, criação de Shakespeare, famoso pela dúvida: “ser ou não ser?”. Nesse caso, a conjunção ‘ou’ determina uma escolha com consequências, defini-se um lado. A petista optou pelo “ser e não ser”. Troca o ‘ou’ pelo ‘e’, que no caso dela indica dubiedade, o desejo de ser contra e a favor de algo simultaneamente. Com isso, Luizianne poderá dizer não atuou contra os direitos trabalhistas, mas que é a favor do governo. É o papel que lhe interessa agora. Ocorre que, por mais que se queira, a omissão nunca será uma virtude.

Publicidade

Confira os deputados federais cearenses que votaram a favor do arrocho e contra direitos trabalhistas

Por Wanfil em Política

07 de Maio de 2015

A Câmara dos Deputados, em Brasília, aprovou na noite de ontem, quarta-feira, a Medida Provisória 665, com a qual o governo federal pretende cortar gastos e reduzir custos com direitos trabalhistas. Agora, por exemplo, para ter direito ao seguro-desemprego, o trabalhador precisará ter pelo menos 12 meses de carteira assinada (o governo queria 18 meses). Antes, eram seis. Isso em meio a uma crise econômica fabricada pelos erros do próprio governo, que já faz crescer o desemprego.

Confira quais deputados federais do Ceará votaram a favor da MP 665, por ordem alfabética:

Anibal Gomes (PMDB);
Antonio Balhmann (Pros);
Chico Lopes (PCdoB);
Domingos Neto (Pros);
Gorete Pereira (PR);
José Airton (PT);
José Arnon (PTB);
José Guimarães (PT);
Leônidas Cristino (Pros);
Macedão (PSL);
Odorico Monteiro (PT).

A deputada federal Luizianne Lins (PT), não votou, contribuindo assim para aprovar o projeto contra os trabalhadores.

Votaram contra a MP 665 os seguintes deputados:

Adail Carneiro (PHS);
André Figueiredo (PDT);
Cabo Sabino (PR);
Danilo Forte (PMDB);
Genecias Noronha (SD);
Moroni Torgan (DEM);
Moses Rodrigues (PPS);
Raimundo Gomes de Matos (PSDB);
Ronaldo Martins (PRB);
Vitor Valim (PMDB).

Ações valem mais do que palavras
Os deputados que votaram a favor são os mesmos que até o momento não disseram nada contra o aumento na conta de luz, contra as pedaladas fiscais de Dilma, contra o golpe da refinaria ou contra os cortes na saúde, porque estão mais empenhados em defender o governo federal do que os interesses dos cearenses. Nenhum cobrou da presidente corte no escandaloso (e custoso) número de 39 ministérios que empregam os amigos do poder, nenhum exigiu cortes nos gastos com embaixadas inúteis em países irrelevantes, nenhum condicionou apoio à redução de cargos comissionados que servem para alocar apadrinhados. Contra a corrupção é que não falam nada mesmo.

Os deputados favoráveis à MP 665 também contribuíram para cobrir e encobrir – essa é a essência do ajuste fiscal – a responsabilidade de Dilma Rousseff pelo rombo nas contas públicas. E pior: endossam a ideia de que na hora de pagar a conta, quem deve ser sacrificado primeiro é o trabalhador.

Guarde esta lista para as próximas eleições. Eles estarão lá pedindo o seu voto, dizendo que atuaram em defesa dos trabalhadores.

Publicidade

1º de abril, mentiras, maioridade penal, déficit, Lula, corrupção, Ibope e Dilma: tudo a ver

Por Wanfil em Brasil

01 de Abril de 2015

Nesse dia especial, uma homenagem à mentira: anúncio fajuto da refinaria para o Ceará

Nesse dia especial, uma homenagem à mentira: anúncio fajuto da refinaria para o Ceará. Longeva, deu votos, mas caiu junto com a Petrobras

Nunca antes na História do país o 1º de abril – Dia da Mentira – foi tão significativo. É só conferir como os principais fatos e o noticiário político-econômico possuem relação com a data:

1) “Se tem alguém indignado com a corrupção, sou eu”, afirma Lula
Eita! Para ver onde está a mentira, basta observar que o partido de Lula está há doze anos no poder. Não podendo negar ou diminuir a corrupção neste período, o jeito para o ex-presidente é tentar roubar (metaforicamente, claro) o discurso da oposição;

2) Câmara aprova tramitação de emenda para reduzir maioridade penal
A mentira pode ser vista no maniqueísmo com que críticos e defensores da medida tratam o tema, especialmente nas redes sociais: bonzinhos com consciência social contra reacionários malvados; ou inimigos do crime contra amigos dos bandidos. Minha opinião? É claro que, aos 16 anos, o sujeito dotado de livre arbítrio já sabe o que é certo ou errado. Condições sociais podem entrar como atenuantes ou agravantes. Próxima;

3) Governo se diz preocupado com redução da maioridade penal
Essa é fácil! O governo está preocupado mesmo é com a operação Lava Jato e com o déficit fiscal criado por Dilma Roussef. Quanto ao resto, acredite quem quiser;

4) Desaprovação ao governo Dilma sobe para 64%, diz pesquisa CNI-Ibope
Nesse caso, a relação com a mentira é de causa e efeito. A notícia é verdadeira, mas o desgaste de imagem assinalado pelo Ibope é resultado da confrontação entre mentiras eleitorais e realidade pós-eleições;

5)  Governo central tem déficit de R$ 7,35 bilhões em fevereiro
Onde está a mentira? No ajuste fiscal anunciado por Joaquim Levy e já em vigor em fevereiro. Ele terá que ser maior do que se imaginava. Não se trata, como diz o governo, de um contratempo pontual, de uma fatalidade externa. O quadro é gravíssimo e os cortes não serão apenas nos gastos. Adeus investimentos.

É isso. Vamos parar por aqui. Lembram da gasolina e da energia que não aumentariam? Das refinarias? Da “Pátria Educadora”? Pois então: é muita mentira para um dia só!

Publicidade

1º de abril, mentiras, maioridade penal, déficit, Lula, corrupção, Ibope e Dilma: tudo a ver

Por Wanfil em Brasil

01 de Abril de 2015

Nesse dia especial, uma homenagem à mentira: anúncio fajuto da refinaria para o Ceará

Nesse dia especial, uma homenagem à mentira: anúncio fajuto da refinaria para o Ceará. Longeva, deu votos, mas caiu junto com a Petrobras

Nunca antes na História do país o 1º de abril – Dia da Mentira – foi tão significativo. É só conferir como os principais fatos e o noticiário político-econômico possuem relação com a data:

1) “Se tem alguém indignado com a corrupção, sou eu”, afirma Lula
Eita! Para ver onde está a mentira, basta observar que o partido de Lula está há doze anos no poder. Não podendo negar ou diminuir a corrupção neste período, o jeito para o ex-presidente é tentar roubar (metaforicamente, claro) o discurso da oposição;

2) Câmara aprova tramitação de emenda para reduzir maioridade penal
A mentira pode ser vista no maniqueísmo com que críticos e defensores da medida tratam o tema, especialmente nas redes sociais: bonzinhos com consciência social contra reacionários malvados; ou inimigos do crime contra amigos dos bandidos. Minha opinião? É claro que, aos 16 anos, o sujeito dotado de livre arbítrio já sabe o que é certo ou errado. Condições sociais podem entrar como atenuantes ou agravantes. Próxima;

3) Governo se diz preocupado com redução da maioridade penal
Essa é fácil! O governo está preocupado mesmo é com a operação Lava Jato e com o déficit fiscal criado por Dilma Roussef. Quanto ao resto, acredite quem quiser;

4) Desaprovação ao governo Dilma sobe para 64%, diz pesquisa CNI-Ibope
Nesse caso, a relação com a mentira é de causa e efeito. A notícia é verdadeira, mas o desgaste de imagem assinalado pelo Ibope é resultado da confrontação entre mentiras eleitorais e realidade pós-eleições;

5)  Governo central tem déficit de R$ 7,35 bilhões em fevereiro
Onde está a mentira? No ajuste fiscal anunciado por Joaquim Levy e já em vigor em fevereiro. Ele terá que ser maior do que se imaginava. Não se trata, como diz o governo, de um contratempo pontual, de uma fatalidade externa. O quadro é gravíssimo e os cortes não serão apenas nos gastos. Adeus investimentos.

É isso. Vamos parar por aqui. Lembram da gasolina e da energia que não aumentariam? Das refinarias? Da “Pátria Educadora”? Pois então: é muita mentira para um dia só!