Warning: Use of undefined constant S3_URL - assumed 'S3_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/tribu/public_html/blogs/wp-content/themes/2016_tribuna_blogs/functions.php on line 11
Folha de São Paulo Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

Folha de São Paulo

O verdadeiro jornalismo

Por Wanfil em Imprensa

15 de outubro de 2019

Até homens de pouca fé conhecem a famosa sentença bíblica:”A verdade vos libertará“. Nesse caso, é a verdade anunciada por ninguém menos que Deus. Acontece que na ausência do Criador, definir o que é verdade é tarefa complexa. Vejamos abaixo um exemplo.

Em entrevista à Folha de São Paulo, Ciro Gomes disse que Glenn Greenwald, do site Intercept, “pratica o verdadeiro jornalismo“. Tratava, por questão de ofício, das coisas terrenas e humanas. Há quem discorde, evidentemente. O problema é que o entendimento pelo que venha a ser verdadeiro muda conforme o freguês.

O presidente Jair Bolsonaro considera que a maioria dos veículos de comunicação faz campanha de desinformação contra o seu governo. “Fake news!”, gritam os seus aliados. Pode ser, mas no fundo, é outra forma de ajuizar que existe UMA verdade a ser protegida. Verdade definida por quem? Pois é.

Políticos tendem a considerar bom jornalismo somente aquele que parece útil aos seus interesses. Do mesmo modo, acusam de mau jornalismo qualquer conteúdo que venha a constranger esses interesses. Claro que ninguém está imune a críticas, nem a imprensa. Como toda atividade humana, jornais e jornalistas também estão sujeitos a tentações. Por isso mesmo sempre caberá aos leitores avaliar cada situação. Se apanhar o noticiário na sua pluralidade, tanto melhor para construir sínteses mais consistentes.

Por coincidência, também por esses dias, o escritor Mario Vargas Llosa afirmou ao El País: “Não é fácil se orientar entre verdades e mentiras. Mas a democracia, que permite a diversidade jornalística, está mais bem defendida contra as fake news que uma ditadura, onde só há uma voz, que é a voz do governante”. Vale para Bolsonaro assim como vale para Lula, que no poder chegou a pensar em criar conselhos ditos “populares” para controlar a imprensa.

Existem os fatos, é claro, mas estes estão sujeitos a abordagens e interpretações diferentes, a linhas editoriais dos veículos, à formação dos profissionais e a seus preceitos ideológicos, às circunstâncias e disputas que orientam enfoques distintos para as narrativas e descrições apresentadas ao público. Vargas Llosa está certo. A pluralidade e a competição na imprensa ainda são a melhor vacina contra erros acidentais ou a desvios éticos. Mas essa não é uma verdade absoluta. É só uma opinião.

Publicidade

O enigma de Mauro Filho

Por Wanfil em Ceará

11 de julho de 2016

A Esfinge de Tebas desafia Édipo: Decifra-me ou devoro-te.

A Esfinge de Tebas desafia Édipo: Decifra-me ou devoro-te.

O jornal Folha de São Paulo publicou matéria nesta segunda (11) sobre estados que aumentaram o represamento de pagamentos a fornecedores. Surpreendentemente, o Ceará aparece como o segundo na lista de maiores altas nesse tipo de dívida, conforme afirma o jornal com dados do Tesouro Nacional.

A respeito desse levantamento, ainda de acordo com a Folha, “o secretário da Fazenda, Mauro Benevides, o Estado repassa semanalmente a parte do ICMS que cabe aos municípios. Como o dia 30 de abril caiu num sábado, o pagamento foi empurrado extraordinariamente para o mês seguinte“.

Entenderam? Nem eu. Até porque o dia 30 caiu num sábado para todos os estados. Sem contar que o pagamento poderia ter sido feito no dia 29. Mauro Filho é a nossa Esfinge de Tebas.

Publicidade

Denúncia de compra de votos desafia Justiça Eleitoral no Ceará. Vereador Evaldo Lima vai dizer que não sabia?

Por Wanfil em Eleições 2014

04 de outubro de 2014

São repugnantes as imagens em que Custódio Albano Júnior, que é chefe de gabinete do vereador de Fortaleza Evaldo Lima, do PC do B, aparece instruindo pessoas a votar nos candidato Camilo Santana (PT) para governador; e Ivo Gomes (Pros) e Chico Lopes (PC do B) para vagas de deputado estadual e federal, respectivamente. O material foi divulgado pelo jornal Folha de São Paulo e também pode ser conferido no portal Tribuna do Ceará.

Tudo sugere se tratar de um caso de compra de votos, com o agravante de coação, já que Custódio afirma ter o número de identidade dos eleitores que reúne, e diz que tem como “rastrear” e saber “como cada um vai votar”. O caso exige, no mínimo, uma investigação urgente, já que estamos na véspera de uma eleição, e exemplar. Se nada acontecer, significa que o vale-tudo eleitoral está liberado no Ceará, desmoralizando todas as autoridades responsáveis por manter a lisura do processo de votação, começando pela polícia e chegando à Justiça, até porque o episódio não envolve pequenos vereadores de cidades do interior, mas gente ligada diretamente à estrutura de poder que está envolvida nas eleições.

O vereador Evaldo Lima é líder do prefeito Roberto Cláudio (Pros), ex-presidente da Assembleia Legislativa, apadrinhado de Cid Gomes e gestor diretamente engajado na campanha eleitoral de Camilo Santana. Para se ter uma ideia da firmeza de convicções do vereador, ele foi aliado e secretário da ex-prefeita Luizianne Lins até mudar de lado para se manter governista. É a ética de conveniência que caracteriza os comunistas genuínos.

Procurados pela imprensa, os envolvidos não foram encontrados. Se alguém me acusasse ou suspeitasse de querer sabotar uma eleição, eu seria o primeiro a procurar a imprensa para anunciar medidas contra quem assim agisse. Se fosse um assessor meu agindo por conta própria, estaria o sujeito sumariamente demitido. Mas esse sou eu, que não tenho assessor fazendo reunião com eleitores. Quando forem finalmente encontrados, todos esses já estarão devidamente orientados por advogados. Aposto que o vereador Evaldo Lima dirá que não sabia de nada. É a resposta padrão que caracteriza os dias atuais.

Publicidade

Denúncia de compra de votos desafia Justiça Eleitoral no Ceará. Vereador Evaldo Lima vai dizer que não sabia?

Por Wanfil em Eleições 2014

04 de outubro de 2014

São repugnantes as imagens em que Custódio Albano Júnior, que é chefe de gabinete do vereador de Fortaleza Evaldo Lima, do PC do B, aparece instruindo pessoas a votar nos candidato Camilo Santana (PT) para governador; e Ivo Gomes (Pros) e Chico Lopes (PC do B) para vagas de deputado estadual e federal, respectivamente. O material foi divulgado pelo jornal Folha de São Paulo e também pode ser conferido no portal Tribuna do Ceará.

Tudo sugere se tratar de um caso de compra de votos, com o agravante de coação, já que Custódio afirma ter o número de identidade dos eleitores que reúne, e diz que tem como “rastrear” e saber “como cada um vai votar”. O caso exige, no mínimo, uma investigação urgente, já que estamos na véspera de uma eleição, e exemplar. Se nada acontecer, significa que o vale-tudo eleitoral está liberado no Ceará, desmoralizando todas as autoridades responsáveis por manter a lisura do processo de votação, começando pela polícia e chegando à Justiça, até porque o episódio não envolve pequenos vereadores de cidades do interior, mas gente ligada diretamente à estrutura de poder que está envolvida nas eleições.

O vereador Evaldo Lima é líder do prefeito Roberto Cláudio (Pros), ex-presidente da Assembleia Legislativa, apadrinhado de Cid Gomes e gestor diretamente engajado na campanha eleitoral de Camilo Santana. Para se ter uma ideia da firmeza de convicções do vereador, ele foi aliado e secretário da ex-prefeita Luizianne Lins até mudar de lado para se manter governista. É a ética de conveniência que caracteriza os comunistas genuínos.

Procurados pela imprensa, os envolvidos não foram encontrados. Se alguém me acusasse ou suspeitasse de querer sabotar uma eleição, eu seria o primeiro a procurar a imprensa para anunciar medidas contra quem assim agisse. Se fosse um assessor meu agindo por conta própria, estaria o sujeito sumariamente demitido. Mas esse sou eu, que não tenho assessor fazendo reunião com eleitores. Quando forem finalmente encontrados, todos esses já estarão devidamente orientados por advogados. Aposto que o vereador Evaldo Lima dirá que não sabia de nada. É a resposta padrão que caracteriza os dias atuais.