Warning: Use of undefined constant S3_URL - assumed 'S3_URL' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/tribu/public_html/blogs/wp-content/themes/2016_tribuna_blogs/functions.php on line 11
homicídio Archives - Blog do Wanfil 
Publicidade

Blog do Wanfil

por Wanderley Filho

homicídio

Policiais mortos no Ceará: o luto e a luta

Por Wanfil em Segurança

01 de julho de 2016

Três policiais foram mortos e um foi baleado em Quixadá por uma quadrilha de roubos a carros-fortes, na tarde de ontem, quinta-feira. Outros dois foram feitos reféns e depois soltos.

Na prática, os policiais não tiveram chance ao cumprir sua missão de combater o crime. As quadrilhas que agem na região do Sertão Central usam armamento pesado, muito pesado. A Segurança Pública está de luto. Quixadá e os cearenses estão de luto.

A caçada aos bandidos promete ser intensa. O caso, no entanto, enseja reflexões que não visam criticar ninguém, pois o momento é de unir forças, mas que precisam ser encaradas de frente. Divido com vocês, e sei que muitos policiais acompanham o blog, algumas delas:

1 – A unidades do interior do Ceará estão preparadas, com o devido treino, apoio e armamento, para enfrentar esses grupos?
2 – Os procedimentos de abordagem a suspeitos de assaltos dessa natureza nas nossas estradas devem mudar?
3 – Não será o caso de buscar um intercâmbio com estados do Sudeste que lidam a mais tempo com quadrilhas desse tipo?

Não sou especialista em Segurança, falo apenas como alguém profundamente consternado com a morte desses policiais, que nos faz lembrar a importância da corporação. Aliás, o próprio governador mostrou seu pesar no Facebook.

A gestão Camilo Santana começou sob pressão na área da segurança pública, dada a herança que recebeu, mas conseguiu mostrar resultado. Restabeleceu a autoridade do governo no setor, pacificou a relação entre comando e tropa, conseguiu punir maus profissionais sem causar crises e tem reduzido os homicídios no Estado.

Ocorre que os assaltos a banco e a carros-fortes ameaçam reforçar o que chamamos de sensação de insegurança. Portanto, a reação do presente precisa levar em conta o planejamento para o futuro. Que o sacrifício dos agentes em serviço não tenha sido em vão.

Publicidade

Policiais mortos no Ceará: o luto e a luta

Por Wanfil em Segurança

01 de julho de 2016

Três policiais foram mortos e um foi baleado em Quixadá por uma quadrilha de roubos a carros-fortes, na tarde de ontem, quinta-feira. Outros dois foram feitos reféns e depois soltos.

Na prática, os policiais não tiveram chance ao cumprir sua missão de combater o crime. As quadrilhas que agem na região do Sertão Central usam armamento pesado, muito pesado. A Segurança Pública está de luto. Quixadá e os cearenses estão de luto.

A caçada aos bandidos promete ser intensa. O caso, no entanto, enseja reflexões que não visam criticar ninguém, pois o momento é de unir forças, mas que precisam ser encaradas de frente. Divido com vocês, e sei que muitos policiais acompanham o blog, algumas delas:

1 – A unidades do interior do Ceará estão preparadas, com o devido treino, apoio e armamento, para enfrentar esses grupos?
2 – Os procedimentos de abordagem a suspeitos de assaltos dessa natureza nas nossas estradas devem mudar?
3 – Não será o caso de buscar um intercâmbio com estados do Sudeste que lidam a mais tempo com quadrilhas desse tipo?

Não sou especialista em Segurança, falo apenas como alguém profundamente consternado com a morte desses policiais, que nos faz lembrar a importância da corporação. Aliás, o próprio governador mostrou seu pesar no Facebook.

A gestão Camilo Santana começou sob pressão na área da segurança pública, dada a herança que recebeu, mas conseguiu mostrar resultado. Restabeleceu a autoridade do governo no setor, pacificou a relação entre comando e tropa, conseguiu punir maus profissionais sem causar crises e tem reduzido os homicídios no Estado.

Ocorre que os assaltos a banco e a carros-fortes ameaçam reforçar o que chamamos de sensação de insegurança. Portanto, a reação do presente precisa levar em conta o planejamento para o futuro. Que o sacrifício dos agentes em serviço não tenha sido em vão.