Musical em homenagem a Belchior faz apresentações no Ceará

THEATRO JOSÉ DE ALENCAR

Musical em homenagem a Belchior faz apresentações no Ceará

O musical, cujo título foi retirado da canção “Sujeito de Sorte”, conta um pouco da história do cantor cearense. As apresentações acontecem em Fortaleza

Por Roberta Tavares em Agenda Cultural

21 de agosto de 2019 às 07:00

Há 2 meses
Apresentações serão em Fortaleza (FOTO: Divulgação/Ivana Mascarenhas)

Apresentações serão em Fortaleza (FOTO: Divulgação/Ivana Mascarenhas)

O musical “Belchior – Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” faz apresentações em Fortaleza neste fim de semana.

As exibições acontecem no Theatro José de Alencar, em Fortaleza, no sábado às 19h, e no domingo às 17h e 19h.

O musical, cujo título foi retirado da canção “Sujeito de Sorte”, conta um pouco da história do cantor cearense, vivido em cena pelo ator e cantor Pablo Paleologo, a partir do personagem criado em suas canções: o “Cidadão Comum”, interpretado pelo ator Bruno Suzano, que representa uma larga faixa da juventude que se vê obrigada a se conformar com os padrões da sociedade, sem nunca conseguir ir atrás dos seus sonhos.

Viver Belchior é, literalmente, uma alucinação. Como se estuda alguém tão enigmático, tão curioso, tão camaleônico? Admirava muito como compositor. Hoje admiro como pessoa. Belchior tinha o dom da palavra, como poucos têm. E, por opção, tornou-se o ‘desaparecido’ da Música Brasileira. Trazê-lo de volta, em tempos atuais, é necessário. Poder transmitir as mensagens de suas músicas é um presente que me foi dado. É necessário lembrar que ‘amar e mudar as coisas’ deve, de fato, ser o mais importante”, reflete o ator Pablo Paleologo.

Bruno Suzano que vive o “homem comum” destaca que “será, sem dúvida alguma, a experiência artística mais emocionante que viveu. Essa sensação já brota a cada apresentação. Mas acredito que fazer Belchior no palco do Theatro José de Alencar, onde o ‘homi’ fez tanto sucesso, certamente será o ápice pra todos nós. Estamos bastante animados com essa possibilidade de apresentar nosso Belchior na terra do homenageado”.

O espetáculo está cumprindo 3ª temporada sucesso no Rio de Janeiro, tendo sido aplaudido por quase 10 mil. Quinze músicas são interpretadas por uma banda formada pelos músicos Cacá Franklin (percussão), Dudu Dias (baixo), Emília B. Rodrigues (bateria), Nelsinho Freitas (teclado) e Rico Farias (violão/guitarra), liderados pelo diretor musical Pedro Nêgo, e uma organização de textos, retirados de entrevistas do próprio Belchior, pela pesquisadora Claudia Pinto e o, também diretor, Pedro Cadore.

Mais sobre Belchior

O espetáculo mostra um pouco da vida, da obra e dos pensamentos de Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes. Como gostava de ironizar, “um dos maiores nomes da música popular”. Mais conhecido como Belchior, o cantor e compositor nasceu no dia 26 de outubro de 1946, em Sobral, Norte do Ceará, e faleceu, aos 70 anos, no dia 30 de abril de 2017, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Belchior, no início da década de 70, viajou para o eixo Rio-São Paulo com o objetivo de emplacar suas canções em festivais de música. Seu sucesso inicial aconteceu quando a cantora Elis Regina interpretou duas de suas músicas no espetáculo Falso Brilhante: ‘Velha Roupa Colorida’ e ‘Como Nossos Pais’. Logo depois, estourou com ‘Apenas um Rapaz Latino Americano’, ‘Alucinação’, ‘Paralelas’ e ‘Galos Noites e Quintais’. Seus últimos dez anos de vida foram de quase total silêncio, com raras notícias, entrevistas ou shows.

Serviço

Belchior: Ano passado eu morri, mas esse ano eu morro – O Musical
Local: Teatro José de Alencar – Rua Liberato Barroso, 525, Praça José de Alencar, Centro – Fortaleza – Ceará
Datas e horários: Sábado (24), às 19h; Domingo (25), às 17h e 19h.
Preço dos ingressos: R$ 44,00 (plateia) / R$ 22,00 (torrinha).
Tel. (85) 3101-2583
Venda de ingressos na bilheteria do Teatro José de Alencar e site Bilheteria Virtual.

Publicidade

Dê sua opinião

THEATRO JOSÉ DE ALENCAR

Musical em homenagem a Belchior faz apresentações no Ceará

O musical, cujo título foi retirado da canção “Sujeito de Sorte”, conta um pouco da história do cantor cearense. As apresentações acontecem em Fortaleza

Por Roberta Tavares em Agenda Cultural

21 de agosto de 2019 às 07:00

Há 2 meses
Apresentações serão em Fortaleza (FOTO: Divulgação/Ivana Mascarenhas)

Apresentações serão em Fortaleza (FOTO: Divulgação/Ivana Mascarenhas)

O musical “Belchior – Ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” faz apresentações em Fortaleza neste fim de semana.

As exibições acontecem no Theatro José de Alencar, em Fortaleza, no sábado às 19h, e no domingo às 17h e 19h.

O musical, cujo título foi retirado da canção “Sujeito de Sorte”, conta um pouco da história do cantor cearense, vivido em cena pelo ator e cantor Pablo Paleologo, a partir do personagem criado em suas canções: o “Cidadão Comum”, interpretado pelo ator Bruno Suzano, que representa uma larga faixa da juventude que se vê obrigada a se conformar com os padrões da sociedade, sem nunca conseguir ir atrás dos seus sonhos.

Viver Belchior é, literalmente, uma alucinação. Como se estuda alguém tão enigmático, tão curioso, tão camaleônico? Admirava muito como compositor. Hoje admiro como pessoa. Belchior tinha o dom da palavra, como poucos têm. E, por opção, tornou-se o ‘desaparecido’ da Música Brasileira. Trazê-lo de volta, em tempos atuais, é necessário. Poder transmitir as mensagens de suas músicas é um presente que me foi dado. É necessário lembrar que ‘amar e mudar as coisas’ deve, de fato, ser o mais importante”, reflete o ator Pablo Paleologo.

Bruno Suzano que vive o “homem comum” destaca que “será, sem dúvida alguma, a experiência artística mais emocionante que viveu. Essa sensação já brota a cada apresentação. Mas acredito que fazer Belchior no palco do Theatro José de Alencar, onde o ‘homi’ fez tanto sucesso, certamente será o ápice pra todos nós. Estamos bastante animados com essa possibilidade de apresentar nosso Belchior na terra do homenageado”.

O espetáculo está cumprindo 3ª temporada sucesso no Rio de Janeiro, tendo sido aplaudido por quase 10 mil. Quinze músicas são interpretadas por uma banda formada pelos músicos Cacá Franklin (percussão), Dudu Dias (baixo), Emília B. Rodrigues (bateria), Nelsinho Freitas (teclado) e Rico Farias (violão/guitarra), liderados pelo diretor musical Pedro Nêgo, e uma organização de textos, retirados de entrevistas do próprio Belchior, pela pesquisadora Claudia Pinto e o, também diretor, Pedro Cadore.

Mais sobre Belchior

O espetáculo mostra um pouco da vida, da obra e dos pensamentos de Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes. Como gostava de ironizar, “um dos maiores nomes da música popular”. Mais conhecido como Belchior, o cantor e compositor nasceu no dia 26 de outubro de 1946, em Sobral, Norte do Ceará, e faleceu, aos 70 anos, no dia 30 de abril de 2017, em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Belchior, no início da década de 70, viajou para o eixo Rio-São Paulo com o objetivo de emplacar suas canções em festivais de música. Seu sucesso inicial aconteceu quando a cantora Elis Regina interpretou duas de suas músicas no espetáculo Falso Brilhante: ‘Velha Roupa Colorida’ e ‘Como Nossos Pais’. Logo depois, estourou com ‘Apenas um Rapaz Latino Americano’, ‘Alucinação’, ‘Paralelas’ e ‘Galos Noites e Quintais’. Seus últimos dez anos de vida foram de quase total silêncio, com raras notícias, entrevistas ou shows.

Serviço

Belchior: Ano passado eu morri, mas esse ano eu morro – O Musical
Local: Teatro José de Alencar – Rua Liberato Barroso, 525, Praça José de Alencar, Centro – Fortaleza – Ceará
Datas e horários: Sábado (24), às 19h; Domingo (25), às 17h e 19h.
Preço dos ingressos: R$ 44,00 (plateia) / R$ 22,00 (torrinha).
Tel. (85) 3101-2583
Venda de ingressos na bilheteria do Teatro José de Alencar e site Bilheteria Virtual.