Projeto em Sobral estimula hábito de ouvir música em discos de vinil

ANOS 90

Projeto em Sobral estimula hábito de ouvir música em discos de vinil

O Clube do Disco é coordenado pela Universidade Federal do Ceará e funciona quinzenalmente

Por Jangadeiro FM em Música

4 de junho de 2016 às 06:00

Há 3 anos
Clube do Disco tem reuniões quinzenais e gratuitas (FOTO: Divulgação)

Clube do Disco tem reuniões quinzenais e gratuitas (FOTO: Divulgação)

Você lembra dos discos de vinil? Em Sobral, a 250 quilômetros de Fortaleza, ainda é possível ouvir música de qualidade reproduzida por esse aparelho que fez bastante sucesso até os anos 90.

Com o avanço da tecnologia, aos poucos, o bom e velho disco foi substituído pelos CD’s, e logo vieram as mídias digitais como MP3. Mas se engana quem pensa que o vinil deixou de existir. Ele está mais vivo do que nunca, segundo reportagem da Rede Jangadeiro FM.

E, em Sobral, existe até um espaço onde os amantes da boa música relembram grandes sucessos. É o Clube do Disco, criado em 2012. O ambiente é coordenado pelo curso de Música da Universidade Federal do Ceará (UFC), e o objetivo é estimular o hábito de ouvir músicas originais com qualidade, de acordo com o professor de Música da UFC, Guillermo Tinoco Cáceres.

O Clube do Disco é aberto ao público e funciona no campus Mucambinho, quinzenalmente, às terças-feiras, das 12h às 14h. Guillermo Tinoco lamenta apenas a pouca divulgação do projeto. “A nossa divulgação é limitada. Como a gente divulga na universidade, os alunos e professores são os que recebem mais as notícias, mas é aberto ao público”.

O repertório é bem eclético. Quem participa do Clube do Disco já ouviu desde artistas nacionais, como Secos e Molhados, passando por Skank até lendas do rock, como Pink floyd e Queen. A gente faz uma lista de sugestões, dos mais variados estilos”.

Os equipamentos de reprodução do clube do disco são de alta qualidade, o que faz com que a música seja apreciada de um jeito diferente, percebendo-se, inclusive, um arranjo ou uma nota de um instrumento que, depois de remasterizada ou digitalizada, não tem a mesma qualidade original. O projeto foi ampliado, recentemente, para o campus de Fortaleza.

Confira mais detalhes na reportagem de Wagner Teles, da Rede Jangadeiro FM:

Publicidade

Dê sua opinião

ANOS 90

Projeto em Sobral estimula hábito de ouvir música em discos de vinil

O Clube do Disco é coordenado pela Universidade Federal do Ceará e funciona quinzenalmente

Por Jangadeiro FM em Música

4 de junho de 2016 às 06:00

Há 3 anos
Clube do Disco tem reuniões quinzenais e gratuitas (FOTO: Divulgação)

Clube do Disco tem reuniões quinzenais e gratuitas (FOTO: Divulgação)

Você lembra dos discos de vinil? Em Sobral, a 250 quilômetros de Fortaleza, ainda é possível ouvir música de qualidade reproduzida por esse aparelho que fez bastante sucesso até os anos 90.

Com o avanço da tecnologia, aos poucos, o bom e velho disco foi substituído pelos CD’s, e logo vieram as mídias digitais como MP3. Mas se engana quem pensa que o vinil deixou de existir. Ele está mais vivo do que nunca, segundo reportagem da Rede Jangadeiro FM.

E, em Sobral, existe até um espaço onde os amantes da boa música relembram grandes sucessos. É o Clube do Disco, criado em 2012. O ambiente é coordenado pelo curso de Música da Universidade Federal do Ceará (UFC), e o objetivo é estimular o hábito de ouvir músicas originais com qualidade, de acordo com o professor de Música da UFC, Guillermo Tinoco Cáceres.

O Clube do Disco é aberto ao público e funciona no campus Mucambinho, quinzenalmente, às terças-feiras, das 12h às 14h. Guillermo Tinoco lamenta apenas a pouca divulgação do projeto. “A nossa divulgação é limitada. Como a gente divulga na universidade, os alunos e professores são os que recebem mais as notícias, mas é aberto ao público”.

O repertório é bem eclético. Quem participa do Clube do Disco já ouviu desde artistas nacionais, como Secos e Molhados, passando por Skank até lendas do rock, como Pink floyd e Queen. A gente faz uma lista de sugestões, dos mais variados estilos”.

Os equipamentos de reprodução do clube do disco são de alta qualidade, o que faz com que a música seja apreciada de um jeito diferente, percebendo-se, inclusive, um arranjo ou uma nota de um instrumento que, depois de remasterizada ou digitalizada, não tem a mesma qualidade original. O projeto foi ampliado, recentemente, para o campus de Fortaleza.

Confira mais detalhes na reportagem de Wagner Teles, da Rede Jangadeiro FM: