Confira 5 dicas para empreender e começar o negócio próprio

DRIBLANDO O DESEMPREGO

Confira 5 dicas para empreender e começar o negócio próprio

Escolher bem o produto, público-alvo e fornecedores são algumas das dicas dadas por uma empresária que ingressou no mercado sendo revendedora de bijuterias

Por Tribuna do Ceará em Carreira

21 de dezembro de 2019 às 07:00

Há 7 meses
Conheça 5 dicas para começar a investir no próprio negócio (FOTO: Reprodução/Freepik)

Conheça 5 dicas para começar a investir no próprio negócio (FOTO: Reprodução/Freepik)

Investir no negócio próprio se tornou a alternativa de muitos brasileiros para enfrentar o desemprego, que atinge mais de 12,5 milhões de pessoas no país. Samantha Esser é uma dessas pessoas. De revendedora de bijuterias ela se tornou empresária de semijoias. Atualmente, ela incentiva pessoas a empreender e dá dicas de como ingressar de forma eficiente no mercado de revendedores.

Confira as dicas de como começar o seu negócio:

1- A escolha do produto – Se não é o principal, é muito importante. Esse passo de escolher o que vai vender, envolve conhecer o produto, gostar e se apropriar. Dê preferência por bons materiais para evitar devoluções.

2- Pra quem você pode vender – Produto escolhido? Chegou a hora de definir seu público alvo. Com quem você se relaciona? Que lugares você frequenta? Comece explorando seu ciclo de convivência. Se seu produto é bom, as amigas fazem o boca a boca!

3- Fornecedores: Como encontrar? – Da mesma maneira que o boca a boca te encontra, você pode usar essa ferramenta para buscar seu fornecedor. Uma empresa idônea e que cumpre prazos de entrega é o começo.

4- Quanto devo investir? – Para a primeira compra o ideal é que você não recorra a empréstimos e bancos. Os juros podem engolir o seu lucro. Comece com pouco e de grão em grão…

5- Como calcular o preço de revenda? – Essa é chave de seu negócio! Quando for colocar o percentual, não esqueça de acrescentar o quanto você gasta para que o seu produto chegue ao cliente. Telefone, internet, transporte… isso é custo e deve ser somado ao valor da peça. É melhor sobrar menos, mas que seja lucro real.

Publicidade

Dê sua opinião

DRIBLANDO O DESEMPREGO

Confira 5 dicas para empreender e começar o negócio próprio

Escolher bem o produto, público-alvo e fornecedores são algumas das dicas dadas por uma empresária que ingressou no mercado sendo revendedora de bijuterias

Por Tribuna do Ceará em Carreira

21 de dezembro de 2019 às 07:00

Há 7 meses
Conheça 5 dicas para começar a investir no próprio negócio (FOTO: Reprodução/Freepik)

Conheça 5 dicas para começar a investir no próprio negócio (FOTO: Reprodução/Freepik)

Investir no negócio próprio se tornou a alternativa de muitos brasileiros para enfrentar o desemprego, que atinge mais de 12,5 milhões de pessoas no país. Samantha Esser é uma dessas pessoas. De revendedora de bijuterias ela se tornou empresária de semijoias. Atualmente, ela incentiva pessoas a empreender e dá dicas de como ingressar de forma eficiente no mercado de revendedores.

Confira as dicas de como começar o seu negócio:

1- A escolha do produto – Se não é o principal, é muito importante. Esse passo de escolher o que vai vender, envolve conhecer o produto, gostar e se apropriar. Dê preferência por bons materiais para evitar devoluções.

2- Pra quem você pode vender – Produto escolhido? Chegou a hora de definir seu público alvo. Com quem você se relaciona? Que lugares você frequenta? Comece explorando seu ciclo de convivência. Se seu produto é bom, as amigas fazem o boca a boca!

3- Fornecedores: Como encontrar? – Da mesma maneira que o boca a boca te encontra, você pode usar essa ferramenta para buscar seu fornecedor. Uma empresa idônea e que cumpre prazos de entrega é o começo.

4- Quanto devo investir? – Para a primeira compra o ideal é que você não recorra a empréstimos e bancos. Os juros podem engolir o seu lucro. Comece com pouco e de grão em grão…

5- Como calcular o preço de revenda? – Essa é chave de seu negócio! Quando for colocar o percentual, não esqueça de acrescentar o quanto você gasta para que o seu produto chegue ao cliente. Telefone, internet, transporte… isso é custo e deve ser somado ao valor da peça. É melhor sobrar menos, mas que seja lucro real.