Saiba mais sobre o profissional de Estatística, trabalho em alta nos EUA

ÁREA IMPORTANTE

Saiba mais sobre o profissional de Estatística, trabalho em alta nos EUA

Aqui no Brasil também compensa seguir esta carreira. É o que garante o diretor de indicadores de estatística da UFC

Por Lyvia Rocha em Carreira

28 de maio de 2017 às 06:30

Há 3 anos
A profissão está em alta no Estados Unidos e crescendo no Brasil (FOTO: Divulgação)

A profissão está em alta no Estados Unidos e crescendo no Brasil (FOTO: Divulgação)

Números, gráficos, dados, resultados, ufa… Tem quem fica desesperado só em pensar nisso. Pois é, mas existe um profissional que vem ganhando espaço nos últimos anos e é primordial para o desenvolvimento nas corporações: é o estatístico.

Segundo dados de um levantamento feito nos Estados Unidos, essa foi a profissão do ano por lá. Mas ser estatístico não está em alta só na Terra do Tio Sam.

Aqui no Brasil também compensa seguir esta carreira. É o que garante o diretor de indicadores de estatística da Universidade Federal do Ceará (UFC), André Jales Monteiro.

“É um mercado que vem em amplo crescimento”, garante. O papel dele é importante porque, através de dados, é possível prever cenários e indicar caminhos para as empresas ou investidores.

Para quem ficou interessado em conhecer a profissão, a UFC oferece o cursos de Estatística. A duração é de 4 anos.

Publicidade

Dê sua opinião

ÁREA IMPORTANTE

Saiba mais sobre o profissional de Estatística, trabalho em alta nos EUA

Aqui no Brasil também compensa seguir esta carreira. É o que garante o diretor de indicadores de estatística da UFC

Por Lyvia Rocha em Carreira

28 de maio de 2017 às 06:30

Há 3 anos
A profissão está em alta no Estados Unidos e crescendo no Brasil (FOTO: Divulgação)

A profissão está em alta no Estados Unidos e crescendo no Brasil (FOTO: Divulgação)

Números, gráficos, dados, resultados, ufa… Tem quem fica desesperado só em pensar nisso. Pois é, mas existe um profissional que vem ganhando espaço nos últimos anos e é primordial para o desenvolvimento nas corporações: é o estatístico.

Segundo dados de um levantamento feito nos Estados Unidos, essa foi a profissão do ano por lá. Mas ser estatístico não está em alta só na Terra do Tio Sam.

Aqui no Brasil também compensa seguir esta carreira. É o que garante o diretor de indicadores de estatística da Universidade Federal do Ceará (UFC), André Jales Monteiro.

“É um mercado que vem em amplo crescimento”, garante. O papel dele é importante porque, através de dados, é possível prever cenários e indicar caminhos para as empresas ou investidores.

Para quem ficou interessado em conhecer a profissão, a UFC oferece o cursos de Estatística. A duração é de 4 anos.