Outros Esportes

Brasil na Fórmula 1: quem será nosso próximo representante no grid?

Conheça os pilotos brasileiros que estão mais próximos de chegar à elite do automobilismo

Pietro Fittipaldi, Sérgio Sette Câmara e Felipe Drugovich são alguns dos pilotos que podem chegar à Formula 1 em breve. (Fotos: Divulgação)
Pietro Fittipaldi, Sérgio Sette Câmara e Felipe Drugovich são alguns dos pilotos que podem chegar à Formula 1 em breve. (Fotos: Divulgação)

Vocês também sentem falta de brasileiros na Fórmula 1? O Brasil sempre teve representantes fortes no automobilismo: Ayrton Senna, Nelson Piquet, Emerson Fittipaldi, Rubens Barrichello, Felipe Massa, entre outros. Mas desde a aposentadoria de Massa no fim de 2017, o nosso país não teve mais nenhum nome na principal categoria do automobilismo mundial. Mas, essa realidade pode estar próxima de ser alterada. 

O Futebolês preparou uma lista dos principais pilotos que podem voltar a representar o Brasil nos circuitos mundo afora. Confere aí!

Pietro Fittipaldi

Pietro é neto da lenda Emerson Fittipaldi, tem 23 anos e é piloto de testes da equipe americana Haas. Pietro já possui a superlicença, ou seja, uma habilitação especial necessária para pilotar um carro de Fórmula 1. Com os dois contestados pilotos da Haas, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, tendo contrato apenas até 2020, Pietro pode ser uma opção para a equipe. Um dos fatores determinantes pode ser a renovação de geração que está acontecendo na categoria, onde os pilotos jovens estão cada vez mais em alta.

Sérgio Sette Câmara

Filho do presidente do Atlético-MG, Sette Câmara tem 21 anos e é piloto de testes das equipes Red Bull/Alpha Tauri. Assim como Pietro, Sérgio também já possui a superlicença e pode assumir um posto na F1. A chance maior é do brasileiro entrar na categoria pela Alpha Tauri. Os dois pilotos da equipe, Pierre Gasly e Daniil Kvyat, tem contratos até o fim de 2020. 

 

A partir de agora, falaremos de pilotos que ainda não possuem a superlicença, mas vão correr na Fórmula 2 este ano, principal categoria de acesso à Fórmula 1. Para obter a superlicença, o piloto precisa somar 40 pontos em 3 anos. Os pontos são somados de acordo com as conquistas nas diversas categorias do automobilismo. Por exemplo, um 1°, 2° ou 3° lugar na F2 já garantem os 40 pontos.

Felipe Drugovich

O piloto de 19 anos vai para sua primeira temporada na Fórmula 2 em 2020, e irá correr pela equipe MP Motorsports. O jovem tem se destacado nas corridas virtuais durante a quarentena, vencendo corridas disputadas com pilotos experientes, como Felipe Massa e Rubens Barrichello. 

Pedro Piquet

Filho do grande piloto brasileiro Nelson Piquet, Pedro também vai para sua primeira temporada na F2 e vai correr pela equipe Charouz Racing System. O brasileiro foi bem nos testes do carro na pré-temporada e empolgou a equipe que aposta no piloto para ter bons resultados em 2020. 

Guilherme Samaia

Fechando a lista de brasileiros na F2 temos Guilherme Samaia. O piloto de 23 anos será estreante na categoria e irá correr pela equipe Campos. O brasileiro foi contratado após pilotar para a Campos nos teste pós-temporada de 2019.

 

Apesar desses serem os pilotos mais próximos da F1, outros nomes despontam como promessas do automobilismo brasileiro: Enzo Fittipaldi, Caio Collet, Gianluca Petecof, entre outros. E quem sabe, ainda em 2021 teremos o Brasil de volta ao grid da Fórmula 1.

Tags
Brasil Fórmula 1 nova geração pilotos brasileiros