Camilo diz que não desistiu da refinaria em meio a prazo para fazer cobrança a Petrobras

PREJUÍZO

Camilo diz que não desistiu da refinaria, em meio a prazo para fazer cobrança a Petrobras

O governador do Ceará disse que deve “dar boas notícias” sobre a refinaria em breve; MP deu 30 dias para protocolar cobrança a Petrobras por prejuízos

Por Jéssica Welma em Ceará

31 de julho de 2018 às 14:43

Há 2 anos
Governador disse que há grupos interessados na refinaria. (Foto: Divulgação)

Governador disse que há grupos interessados na refinaria. (Foto: Divulgação)

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que o Governo “não desistiu ainda da refinaria” em meio a prazo para protocolar na Justiça a cobrança do prejuízo de mais de R$ 120 milhões com a obra. Na noite da segunda-feira (30), em evento com aliados em hotel de Fortaleza, o governador disse que “trabalha caladinho” e prometeu “dar notícias boas em breve ao povo do Ceará sobre esse investimento”.

Camilo falava sobre estratégias para o desenvolvimento do Ceará quando fez referência à obra da refinaria no Pecém.

“Era um sonho do Ceará trazer uma siderúrgica (Companhia Siderúrgica do Pecém) e uma refinaria. A siderúrgica já é uma realidade. Desde o final de 2016, já produz 3 milhões de toneladas de aço por ano, gera 18 mil empregos diretos e indiretos, foi o maior investimento privado do país nos últimos anos”, destacou.

Na quarta-feira (25), o Ministério Público do Ceará enviou uma recomendação ao Governo, cobrando que, em até 30 dias, seja protocolada na Justiça uma ação de cobrança a Petrobras pelos investimentos que fez para a instalação da refinaria Premium II.

O promotor de Justiça Ricardo Rocha, em entrevista a Tribuna BandNews, disse que será mantido inquérito civil público para “responsabilizar as pessoas que foram inertes nessa cobrança”.

“Até agora não vimos nenhuma atidude do Governo em cobrar a Petrobras pelo prejuízo que o povo do Ceará teve. Já se passa muito tempo, o povo não é ressarcido, a refinaria não sai. É obrigação do Estado cobrar esse dinheiro de volta”, pontuou.

Investimento privado

Durante o evento, Camilo Santana disse que há pessoas e grupos interessados na refinaria “que já se instalaram no Ceará”. Ele disse que vai “dar notícias boas em breve”.

Em junho deste ano, uma empresa chinesa, a Qingdao Qingdao Xinyutian Chemical, procurou a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) para obtenção da licença ambiental para instalar uma refinaria no Ceará.

No final do ano passado, o governador já havia subido o tom com a Petrobras. Ele disse que a estatal deu um “calote” no Estado com a promessa da refinaria. “O Estado comprou terreno, investiu na infraestrutura do porto. Agora estamos indo buscar parcerias privadas para a implementação da refinaria, assim como foi com a siderúrgica”, disse à época.

Premium II

A construção da Premium II foi firmada em agosto de 2008, na gestão de Cid Gomes (PDT), padrinho político do governador. Em 2015, a Petrobras anunciou o cancelamento de refinarias no Ceará e no Maranhão. A ação resultou em perdas de R$ 2,7 bilhões. Cerca de R$ 600 milhões já haviam sido investidos pela estatal na construção de dutos e em terraplanagem do terreno.

Do governo estadual, foram perdidos R$ 75,8 milhões com despesas para a obra e R$ 47,8 milhões referentes a bens imóveis de posse da Petrobras e que são objetos de reversão.

Publicidade

Dê sua opinião

PREJUÍZO

Camilo diz que não desistiu da refinaria, em meio a prazo para fazer cobrança a Petrobras

O governador do Ceará disse que deve “dar boas notícias” sobre a refinaria em breve; MP deu 30 dias para protocolar cobrança a Petrobras por prejuízos

Por Jéssica Welma em Ceará

31 de julho de 2018 às 14:43

Há 2 anos
Governador disse que há grupos interessados na refinaria. (Foto: Divulgação)

Governador disse que há grupos interessados na refinaria. (Foto: Divulgação)

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse que o Governo “não desistiu ainda da refinaria” em meio a prazo para protocolar na Justiça a cobrança do prejuízo de mais de R$ 120 milhões com a obra. Na noite da segunda-feira (30), em evento com aliados em hotel de Fortaleza, o governador disse que “trabalha caladinho” e prometeu “dar notícias boas em breve ao povo do Ceará sobre esse investimento”.

Camilo falava sobre estratégias para o desenvolvimento do Ceará quando fez referência à obra da refinaria no Pecém.

“Era um sonho do Ceará trazer uma siderúrgica (Companhia Siderúrgica do Pecém) e uma refinaria. A siderúrgica já é uma realidade. Desde o final de 2016, já produz 3 milhões de toneladas de aço por ano, gera 18 mil empregos diretos e indiretos, foi o maior investimento privado do país nos últimos anos”, destacou.

Na quarta-feira (25), o Ministério Público do Ceará enviou uma recomendação ao Governo, cobrando que, em até 30 dias, seja protocolada na Justiça uma ação de cobrança a Petrobras pelos investimentos que fez para a instalação da refinaria Premium II.

O promotor de Justiça Ricardo Rocha, em entrevista a Tribuna BandNews, disse que será mantido inquérito civil público para “responsabilizar as pessoas que foram inertes nessa cobrança”.

“Até agora não vimos nenhuma atidude do Governo em cobrar a Petrobras pelo prejuízo que o povo do Ceará teve. Já se passa muito tempo, o povo não é ressarcido, a refinaria não sai. É obrigação do Estado cobrar esse dinheiro de volta”, pontuou.

Investimento privado

Durante o evento, Camilo Santana disse que há pessoas e grupos interessados na refinaria “que já se instalaram no Ceará”. Ele disse que vai “dar notícias boas em breve”.

Em junho deste ano, uma empresa chinesa, a Qingdao Qingdao Xinyutian Chemical, procurou a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) para obtenção da licença ambiental para instalar uma refinaria no Ceará.

No final do ano passado, o governador já havia subido o tom com a Petrobras. Ele disse que a estatal deu um “calote” no Estado com a promessa da refinaria. “O Estado comprou terreno, investiu na infraestrutura do porto. Agora estamos indo buscar parcerias privadas para a implementação da refinaria, assim como foi com a siderúrgica”, disse à época.

Premium II

A construção da Premium II foi firmada em agosto de 2008, na gestão de Cid Gomes (PDT), padrinho político do governador. Em 2015, a Petrobras anunciou o cancelamento de refinarias no Ceará e no Maranhão. A ação resultou em perdas de R$ 2,7 bilhões. Cerca de R$ 600 milhões já haviam sido investidos pela estatal na construção de dutos e em terraplanagem do terreno.

Do governo estadual, foram perdidos R$ 75,8 milhões com despesas para a obra e R$ 47,8 milhões referentes a bens imóveis de posse da Petrobras e que são objetos de reversão.