Casal é flagrado fazendo sexo na calçada de igreja em Crateús; "Esdrúxulo", critica bispo

VEJA VÍDEO

Casal é flagrado fazendo sexo na calçada de igreja em Crateús; “Esdrúxulo”, critica bispo

Imagens de um casal fazendo sexo na calçada da catedral de Crateús, no sertão cearense, ganharam as redes sociais. Bispo repudiou o caso

Por Tribuna do Ceará em Ceará

14 de agosto de 2019 às 10:21

Há 4 dias

Vídeo mostra cena de casal praticando atos libidinosos em frente a igreja. (FOTO: Reprodução/WhatsApp)

Um vídeo com um casal fazendo sexo em plena luz do dia circula nas redes sociais desde esta terça-feira (13). O caso ocorreu na Paróquia Senhor do Bonfim, na Diocese de Crateús, no sertão do Ceará, e tem causado indignação. As imagens foram gravadas por populares.

Dom Ailton Meneguessi, Bispo Diocesano, se manifestou por meio de nota de esclarecimento publicada nas redes sociais. O religioso critica o ato, chamando-o de “cenas libidinosas” praticado às portas da igreja, dizendo que o templo foi “palco de cenas esdrúxulas”.

Praticar atos obscenos em lugares públicos é crime, de acordo com o Código Penal.

“O intervalo de tempo não dura muito para que o espaço da Catedral de Crateús e seus arredores se torne palco de cenas esdrúxulas. Hoje mais uma. Desta vez, cenas libidinosas em plena luz do dia, protagonizadas por um casal de ‘namorados’ ou algo similar, às portas da Igreja Catedral”, diz o bispo por meio de nota.

O religioso ainda convida a todos para uma reflexão sobre banalização do corpo humano e da sexualidade do ser humano.

“Atos como este (…) devem nos ajudar a refletir sobre a beleza e a sacralidade do ser humano, bem como sua sexualidade, tão banalizados nos tempos atuais, a ponto de alguém achar que tem o ‘direito’ de ‘transar’ à porta de uma catedral, em plena luz do dia.

No Código Penal Brasileiro, ato obsceno é um crime previsto no artigo 233, e explica: “Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público”. A pena é de detenção de três meses até um ano, ou então aplicação de multa.

Confira o vídeo do momento em que o casal é flagrado:

 

Confira a nota completa da Diocese de Crateús:

 

Publicidade

Dê sua opinião

VEJA VÍDEO

Casal é flagrado fazendo sexo na calçada de igreja em Crateús; “Esdrúxulo”, critica bispo

Imagens de um casal fazendo sexo na calçada da catedral de Crateús, no sertão cearense, ganharam as redes sociais. Bispo repudiou o caso

Por Tribuna do Ceará em Ceará

14 de agosto de 2019 às 10:21

Há 4 dias

Vídeo mostra cena de casal praticando atos libidinosos em frente a igreja. (FOTO: Reprodução/WhatsApp)

Um vídeo com um casal fazendo sexo em plena luz do dia circula nas redes sociais desde esta terça-feira (13). O caso ocorreu na Paróquia Senhor do Bonfim, na Diocese de Crateús, no sertão do Ceará, e tem causado indignação. As imagens foram gravadas por populares.

Dom Ailton Meneguessi, Bispo Diocesano, se manifestou por meio de nota de esclarecimento publicada nas redes sociais. O religioso critica o ato, chamando-o de “cenas libidinosas” praticado às portas da igreja, dizendo que o templo foi “palco de cenas esdrúxulas”.

Praticar atos obscenos em lugares públicos é crime, de acordo com o Código Penal.

“O intervalo de tempo não dura muito para que o espaço da Catedral de Crateús e seus arredores se torne palco de cenas esdrúxulas. Hoje mais uma. Desta vez, cenas libidinosas em plena luz do dia, protagonizadas por um casal de ‘namorados’ ou algo similar, às portas da Igreja Catedral”, diz o bispo por meio de nota.

O religioso ainda convida a todos para uma reflexão sobre banalização do corpo humano e da sexualidade do ser humano.

“Atos como este (…) devem nos ajudar a refletir sobre a beleza e a sacralidade do ser humano, bem como sua sexualidade, tão banalizados nos tempos atuais, a ponto de alguém achar que tem o ‘direito’ de ‘transar’ à porta de uma catedral, em plena luz do dia.

No Código Penal Brasileiro, ato obsceno é um crime previsto no artigo 233, e explica: “Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público”. A pena é de detenção de três meses até um ano, ou então aplicação de multa.

Confira o vídeo do momento em que o casal é flagrado:

 

Confira a nota completa da Diocese de Crateús: