Defensoria pede extensão de auxílio para pescadores e marisqueiras

AJUDA

Defensoria pede extensão de auxílio para pescadores e marisqueiras

Conforme o pedido do órgão, a medida provisória já garantiu o pagamento para 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

11 de fevereiro de 2020 às 17:50

Há 2 semanas
Pelo menos 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará já foram beneficiados (FOTO: Reprodução/Freepik)

Pelo menos 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará já foram beneficiados (FOTO: Reprodução/Freepik)

A Defensoria Pública da União entrou com uma ação civil com pedido de extensão do auxílio alimentar, no valor de R$ 1.996, para milhares de pescadores e marisqueiras cearenses. O objetivo é amenizar os prejuízos causados pelo derramamento do petróleo cru no litoral do Nordeste e do Sudeste.

Conforme o pedido do órgão, a medida provisória já garantiu o pagamento para 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará. No entanto, segundo um Parecer Técnico-Científico da Ordem dos Advogados do Brasil – seção Ceará (OAB-CE), o total de profissionais prejudicados pelo desastre ambiental é de 15 mil, como explica a assessora da Defensoria Regional de Direitos Humanos do Estado, Raquel Neiva.

“Milhares de pescadores e marisqueiras, em torno de 7 mil, seriam exclusos do recebimento desse benefício. Isso porque, segundo estimativas, segundo estimativas, existem em torno de 15 mil pescadores e marisqueiras no estado”

Ainda segundo Raquel Neiva, essa ajuda é importante para as comunidades pesqueiras porque atualmente elas se encontram desamparadas. “Não existe, por parte do Estado e da União, um cronograma que informe resultados sobre estudos do nível da água e análise do pescado. Então até esse momento, esses pescadores ficam em uma situação de insegurança alimentar”, ressalta.

Na lista, estão os pescadores artesanais e marisqueiras que possuem inscrição regular no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP) e se encontram vinculados a um dos 18 municípios atingidos, direta ou indiretamente, pelas manchas de petróleo cru. O valor deve ser pago em até 30 dias.

Confira as entrevistas de Camila Mathias, da Tribuna BandNews FM:

 

Publicidade

Dê sua opinião

AJUDA

Defensoria pede extensão de auxílio para pescadores e marisqueiras

Conforme o pedido do órgão, a medida provisória já garantiu o pagamento para 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

11 de fevereiro de 2020 às 17:50

Há 2 semanas
Pelo menos 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará já foram beneficiados (FOTO: Reprodução/Freepik)

Pelo menos 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará já foram beneficiados (FOTO: Reprodução/Freepik)

A Defensoria Pública da União entrou com uma ação civil com pedido de extensão do auxílio alimentar, no valor de R$ 1.996, para milhares de pescadores e marisqueiras cearenses. O objetivo é amenizar os prejuízos causados pelo derramamento do petróleo cru no litoral do Nordeste e do Sudeste.

Conforme o pedido do órgão, a medida provisória já garantiu o pagamento para 8.370 pescadores e marisqueiras de 17 municípios do Ceará. No entanto, segundo um Parecer Técnico-Científico da Ordem dos Advogados do Brasil – seção Ceará (OAB-CE), o total de profissionais prejudicados pelo desastre ambiental é de 15 mil, como explica a assessora da Defensoria Regional de Direitos Humanos do Estado, Raquel Neiva.

“Milhares de pescadores e marisqueiras, em torno de 7 mil, seriam exclusos do recebimento desse benefício. Isso porque, segundo estimativas, segundo estimativas, existem em torno de 15 mil pescadores e marisqueiras no estado”

Ainda segundo Raquel Neiva, essa ajuda é importante para as comunidades pesqueiras porque atualmente elas se encontram desamparadas. “Não existe, por parte do Estado e da União, um cronograma que informe resultados sobre estudos do nível da água e análise do pescado. Então até esse momento, esses pescadores ficam em uma situação de insegurança alimentar”, ressalta.

Na lista, estão os pescadores artesanais e marisqueiras que possuem inscrição regular no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP) e se encontram vinculados a um dos 18 municípios atingidos, direta ou indiretamente, pelas manchas de petróleo cru. O valor deve ser pago em até 30 dias.

Confira as entrevistas de Camila Mathias, da Tribuna BandNews FM: