Estudo constata queda da diferença entre salários da RMF e do restante do Ceará - Noticias


Estudo constata queda da diferença entre salários da RMF e do restante do Ceará

Um estudo publicado pelo Ipece aponta que a diferença de salários entre a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o restante do Estado do Ceará apresenta uma redução entre os anos de 1992 e 2009, sobretudo a partir de 2001

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Ceará

19 de outubro de 2011 às 12:05

Há 9 anos

A diferença de salários entre a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o restante do Estado do Ceará apresenta uma redução entre os anos de 1992 e 2009, sobretudo a partir de 2001. A constatação é um dos resultados apontados pelo trabalho “Os Determinantes da Redução da Desigualdade Espacial no Ceará nas Últimas Décadas”, publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), de autoria do economista Paulo Pontes.

O estudo, que analisa a renda do trabalho principal das pessoas em idade produtiva – entre 16 e 65 anos de idade no Ceará – constatou que, fora da RMF, o rendimento médio no trabalho principal cresceu a taxa de 1,95% ao ano entre 1992 e 2009, enquanto, na RMF, este crescimento foi de 0,5%. Apesar do crescimento, a renda média fora da RMF, em 2009, ainda é inferior a média observada na região mais desenvolvida.

Distribuição de rendimentos

Sobre a distribuição dos rendimentos no trabalho principal, o estudo verificou que o rendimento fora da RMF era bem inferior ao da Região Metropolitana e que, já em 2009, essas médias estavam bastante próximas. Apesar disso, tanto em 2001 como em 2009, a distribuição de salários na RMF era mais concentrada, quando comparada com a distribuição dos municípios além da RMF. Esse fato justifica, segundo o estudo, o maior salário médio da Região Metropolitana.

Indústria

Quanto ao setor industrial, o estudo conclui que, fora da RMF, o rendimento médio do trabalho principal mais que dobrou no período em questão, enquanto, na RMF, este crescimento foi de cerca de 40%. Além disso, os rendimentos no setor industrial, na RMF, passaram a ser inferiores à média paga naquela Região em todos os setores econômicos. Já no restante do Estado, o salário médio do setor industrial é, nos três anos em análise, superior ao valor médio da economia.

Leia mais:
Ministério do Trabalho registra 8,6 mil novos empregos no Ceará em setembro
IBGE aponta Ceará com menor índice de empregos na indústria em 2011

Com informações do Ipece

Publicidade

Dê sua opinião

Estudo constata queda da diferença entre salários da RMF e do restante do Ceará

Um estudo publicado pelo Ipece aponta que a diferença de salários entre a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o restante do Estado do Ceará apresenta uma redução entre os anos de 1992 e 2009, sobretudo a partir de 2001

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Ceará

19 de outubro de 2011 às 12:05

Há 9 anos

A diferença de salários entre a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e o restante do Estado do Ceará apresenta uma redução entre os anos de 1992 e 2009, sobretudo a partir de 2001. A constatação é um dos resultados apontados pelo trabalho “Os Determinantes da Redução da Desigualdade Espacial no Ceará nas Últimas Décadas”, publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), de autoria do economista Paulo Pontes.

O estudo, que analisa a renda do trabalho principal das pessoas em idade produtiva – entre 16 e 65 anos de idade no Ceará – constatou que, fora da RMF, o rendimento médio no trabalho principal cresceu a taxa de 1,95% ao ano entre 1992 e 2009, enquanto, na RMF, este crescimento foi de 0,5%. Apesar do crescimento, a renda média fora da RMF, em 2009, ainda é inferior a média observada na região mais desenvolvida.

Distribuição de rendimentos

Sobre a distribuição dos rendimentos no trabalho principal, o estudo verificou que o rendimento fora da RMF era bem inferior ao da Região Metropolitana e que, já em 2009, essas médias estavam bastante próximas. Apesar disso, tanto em 2001 como em 2009, a distribuição de salários na RMF era mais concentrada, quando comparada com a distribuição dos municípios além da RMF. Esse fato justifica, segundo o estudo, o maior salário médio da Região Metropolitana.

Indústria

Quanto ao setor industrial, o estudo conclui que, fora da RMF, o rendimento médio do trabalho principal mais que dobrou no período em questão, enquanto, na RMF, este crescimento foi de cerca de 40%. Além disso, os rendimentos no setor industrial, na RMF, passaram a ser inferiores à média paga naquela Região em todos os setores econômicos. Já no restante do Estado, o salário médio do setor industrial é, nos três anos em análise, superior ao valor médio da economia.

Leia mais:
Ministério do Trabalho registra 8,6 mil novos empregos no Ceará em setembro
IBGE aponta Ceará com menor índice de empregos na indústria em 2011

Com informações do Ipece