Ex-PM é condenado a 24 anos de prisão


Ex-PM acusado de ataque contra turistas é condenado a 24 anos de prisão

O ex-policial militar acusado de tentativa de homicídio contra turistas estrangeiros foi condenado a 24 anos de prisão

Por Rodrigo Cavalcante em Ceará

22 de maio de 2012 às 07:00

Há 8 anos

O ex-policial militar acusado de tentativa de homicídio contra turistas foi condenado a 24 anos de prisão. O julgamento foi realizado nesta segunda-feira (21), 2ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.

Antônio Eduardo Martins responderá seis anos para cada uma das quatro vítimas, totalizando 24 anos de condenação. A defesa recorreu da decisão e o ex-PM continua em liberdade.

Os outros quatro policiais aguardam decisão da Justiça para saber se vão à júri. O julgamento foi presidido pelo magistrado Henrique Jorge Holanda Silveira.

Entenda o caso

Antônio Eduardo Martins é acusado de participar de uma ação desastrosa de policiais militares durante perseguição policial na Avenida Raul Barbosa, em setembro de 2007.

Segundo o Ministério Público (MP) estadual, as vítimas trafegavam no sentido Aeroporto – Aldeota quando o veículo em que estavam foi alvejado por disparos vindos de viaturas policiais. Os PMs faziam cerco com o intuito de capturar acusados de roubo.

Innocenzo Brancati, que dirigia o carro, foi atingido no braço, e Marcelino Ruiz Campelo levou um tiro no ombro esquerdo. A bala se instalou na coluna e ele ficou paraplégico. Ainda segundo o MP, os disparos só cessaram quando Denise Sales Campos Brancati saiu do automóvel para mostrar que eles não eram assaltantes.

Publicidade

Dê sua opinião

Ex-PM acusado de ataque contra turistas é condenado a 24 anos de prisão

O ex-policial militar acusado de tentativa de homicídio contra turistas estrangeiros foi condenado a 24 anos de prisão

Por Rodrigo Cavalcante em Ceará

22 de maio de 2012 às 07:00

Há 8 anos

O ex-policial militar acusado de tentativa de homicídio contra turistas foi condenado a 24 anos de prisão. O julgamento foi realizado nesta segunda-feira (21), 2ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.

Antônio Eduardo Martins responderá seis anos para cada uma das quatro vítimas, totalizando 24 anos de condenação. A defesa recorreu da decisão e o ex-PM continua em liberdade.

Os outros quatro policiais aguardam decisão da Justiça para saber se vão à júri. O julgamento foi presidido pelo magistrado Henrique Jorge Holanda Silveira.

Entenda o caso

Antônio Eduardo Martins é acusado de participar de uma ação desastrosa de policiais militares durante perseguição policial na Avenida Raul Barbosa, em setembro de 2007.

Segundo o Ministério Público (MP) estadual, as vítimas trafegavam no sentido Aeroporto – Aldeota quando o veículo em que estavam foi alvejado por disparos vindos de viaturas policiais. Os PMs faziam cerco com o intuito de capturar acusados de roubo.

Innocenzo Brancati, que dirigia o carro, foi atingido no braço, e Marcelino Ruiz Campelo levou um tiro no ombro esquerdo. A bala se instalou na coluna e ele ficou paraplégico. Ainda segundo o MP, os disparos só cessaram quando Denise Sales Campos Brancati saiu do automóvel para mostrar que eles não eram assaltantes.