Fenômenos reforçam especulações sobre caso do morto que teria voltado à vida no Ceará

SOBRENATURAL

Fenômenos reforçam especulações sobre caso do morto que teria voltado à vida no Ceará

Diretor de hospital de São Luís do Curu conta que, no momento em que enfermeira sentiu o homem já morto apertando sua mão, as luzes da sala se apagaram

Por TV Jangadeiro em Ceará

19 de agosto de 2019 às 11:30

Há 1 mês

Raimundo foi enterrado, mas a história ainda segue viva nas conversas da população (FOTO: TV Jangadeiro/SBT)

Um caso curioso chamou a atenção dos moradores de São Luís do Curu, a 79 quilômetros de Fortaleza, na última sexta-feira (16). Um homem de 61 anos teria apresentado sinais vitais durante o próprio velório.

Depois de apresentar suor e apertar as mãos de familiares, segundo relatos, Raimundo Bezerra de Souza foi encaminhado para o Hospital Municipal Antônio Ribeiro da Silva. Lá, um outro fato fez crescer ainda mais o ar sobrenatural que a história carrega.

“No momento em que ele apertou a mão da enfermeira, coincidentemente ou não, as luzes da sala se apagaram. Nunca tinha acontecido um caso assim”, relembra Denilson Feijó, diretor da unidade de saúde que atendeu Raimundo.

Segundo o administrador do hospital, um dos aparelhos registrou a respiração do paciente. “Quando eu mandava que a família falasse com ele, no aparelho, aparecia respiração. Nosso plantonista ficou dando atenção junto à equipe de enfermagem. Quando o Samu chegou, constatou a morte”, explica.

Para Feijó, a situação foi “atípíca”. Ele destaca que, apesar da equipe de atendimento médico ter provado para a família que Raimundo estava morto, nenhum dos profissionais soube explicar o que aconteceu.

O caso

O homem estava preso no município de Trairi, na Grande Fortaleza, quando passou mal e foi encaminhado para o Hospital Regional de Itapipoca, onde morreu após uma infecção generalizada.

“Quando o caixão chegou, notamos que ele não estava com um semblante de morto, não tinha palidez, não tinha nada roxo. Pegaram no pulso dele, mas não tinha pulso. Quando pegou na fronte, sentiram que estava pulsando”, conta Francisco Hernandes, sobrinho de Raimundo.

Ao perceber sinais vitais, familiares se dirigiram ao hospital da cidade para pedir ajuda à equipe médica. No local, os médicos decidiram chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para retirar o corpo e levar até a unidade hospitalar.

Durante a avaliação, os médicos constataram sua morte. O corpo voltou para o cemitério São Miguel, onde estava sendo velado.

Assunto ainda está vivo

Apesar de Raimundo já ter sido enterrado, a história segue viva nas conversas dos moradores de São Luís do Curu. “Foi a primeira vez que a gente viu um negócio desses”, diz um homem. “Acho que só vi isso em filme. Só Deus pode explicar”, reflete outra moradora.

Além do susto e da curiosidade, relatos também dão conta da suposta reação da esposa de Raimundo ao saber que o idoso poderia ter voltado à vida. Uma moradora que preferiu não ser identificada relatou à TV Jangadeiro o que ouviu sobre a história.

“Não sei o que aconteceu com ele aqui. Disseram que a mulher dele falou aos médicos que se ele não estivesse morto, poderia desligar os aparelhos, porque ele tinha estuprado as próprias filhas. É tanto que o Raio ficou direto na frente do hospital”, narra a mulher.

Segundo a moradora, a história deixou a população cismada. “Só no Curu mesmo que acontece essas coisas”, conclui.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta segunda-feira (19).

Publicidade

Dê sua opinião

SOBRENATURAL

Fenômenos reforçam especulações sobre caso do morto que teria voltado à vida no Ceará

Diretor de hospital de São Luís do Curu conta que, no momento em que enfermeira sentiu o homem já morto apertando sua mão, as luzes da sala se apagaram

Por TV Jangadeiro em Ceará

19 de agosto de 2019 às 11:30

Há 1 mês

Raimundo foi enterrado, mas a história ainda segue viva nas conversas da população (FOTO: TV Jangadeiro/SBT)

Um caso curioso chamou a atenção dos moradores de São Luís do Curu, a 79 quilômetros de Fortaleza, na última sexta-feira (16). Um homem de 61 anos teria apresentado sinais vitais durante o próprio velório.

Depois de apresentar suor e apertar as mãos de familiares, segundo relatos, Raimundo Bezerra de Souza foi encaminhado para o Hospital Municipal Antônio Ribeiro da Silva. Lá, um outro fato fez crescer ainda mais o ar sobrenatural que a história carrega.

“No momento em que ele apertou a mão da enfermeira, coincidentemente ou não, as luzes da sala se apagaram. Nunca tinha acontecido um caso assim”, relembra Denilson Feijó, diretor da unidade de saúde que atendeu Raimundo.

Segundo o administrador do hospital, um dos aparelhos registrou a respiração do paciente. “Quando eu mandava que a família falasse com ele, no aparelho, aparecia respiração. Nosso plantonista ficou dando atenção junto à equipe de enfermagem. Quando o Samu chegou, constatou a morte”, explica.

Para Feijó, a situação foi “atípíca”. Ele destaca que, apesar da equipe de atendimento médico ter provado para a família que Raimundo estava morto, nenhum dos profissionais soube explicar o que aconteceu.

O caso

O homem estava preso no município de Trairi, na Grande Fortaleza, quando passou mal e foi encaminhado para o Hospital Regional de Itapipoca, onde morreu após uma infecção generalizada.

“Quando o caixão chegou, notamos que ele não estava com um semblante de morto, não tinha palidez, não tinha nada roxo. Pegaram no pulso dele, mas não tinha pulso. Quando pegou na fronte, sentiram que estava pulsando”, conta Francisco Hernandes, sobrinho de Raimundo.

Ao perceber sinais vitais, familiares se dirigiram ao hospital da cidade para pedir ajuda à equipe médica. No local, os médicos decidiram chamar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para retirar o corpo e levar até a unidade hospitalar.

Durante a avaliação, os médicos constataram sua morte. O corpo voltou para o cemitério São Miguel, onde estava sendo velado.

Assunto ainda está vivo

Apesar de Raimundo já ter sido enterrado, a história segue viva nas conversas dos moradores de São Luís do Curu. “Foi a primeira vez que a gente viu um negócio desses”, diz um homem. “Acho que só vi isso em filme. Só Deus pode explicar”, reflete outra moradora.

Além do susto e da curiosidade, relatos também dão conta da suposta reação da esposa de Raimundo ao saber que o idoso poderia ter voltado à vida. Uma moradora que preferiu não ser identificada relatou à TV Jangadeiro o que ouviu sobre a história.

“Não sei o que aconteceu com ele aqui. Disseram que a mulher dele falou aos médicos que se ele não estivesse morto, poderia desligar os aparelhos, porque ele tinha estuprado as próprias filhas. É tanto que o Raio ficou direto na frente do hospital”, narra a mulher.

Segundo a moradora, a história deixou a população cismada. “Só no Curu mesmo que acontece essas coisas”, conclui.

Confira reportagem no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, às 12h05 desta segunda-feira (19).