Pacajus recebe duas cubanas pelo Mais Médicos


Pacajus recebe duas cubanas pelo Mais Médicos

Com elas, Pacajus passa a contar com quatro profissionais por meio do programa federal

Por Tribuna do Ceará em Ceará

4 de novembro de 2013 às 20:30

Há 7 anos

Mais de 200 cubanos chegaram ao Ceará nesta segunda-feira (4) para participar do Programa Mais Médicos. Segundo o Ministério de Saúde, eles ocuparão vagas ociosas da segunda etapa do programa, não preenchidas por candidatos brasileiros e demais estrangeiros.

Eles vão cursar o módulo de acolhimento e avaliação do programa nas capitais dos estados onde devem atuar. A etapa terá início para o primeiro grupo (os 2,6 mil médicos) em 12 de novembro.

Primeira etapa concluída

Um dos municípios contemplados pelo programa foi o de Pacajus, a 48 quilômetros de Fortaleza, que recebeu duas médicas de Cuba: Idaynovis Nápoles e Igleidis Utria, para atuarem na Atenção Básica do município. O prefeito recebeu as profissionais também nesta segunda, que já começam a atuar nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do Banguê e do Buriti.

Um dos municípios contemplados pelo programa foi o de Pacajus, que recebeu duas médicas de Cuba: Idaynovis Nápoles e Igleidis Utria

Um dos municípios contemplados pelo programa foi o de Pacajus, que recebeu duas médicas de Cuba: Idaynovis Nápoles e Igleidis Utria (FOTO: Prefeitura Pacajus)

“Estamos muito felizes com a chegada de vocês aqui. Podem contar com o nosso total apoio para desempenharem a função de vocês da melhor forma possível”, afirmou o prefeito Marcos Paixão às duas médicas. Idaynovis e Igleidis estão há cerca de um mês no Ceará, onde participaram de curso na Escola de Saúde Pública, em Fortaleza.

Perfil das médicas

Formada há nove anos na Universidade de Havana, Idaynovis prefere ser chamada de Ida, e estava na Nicarágua havia dois anos, onde trabalhava na cidade de Bilwi, também conhecida como Puerto Cabezas. Casada, ela é mãe de um filho de três anos, a quem visita junto com o marido em Cuba durante o mês de férias, todos os anos.

Igleidis também é casada e tem uma filha de 19 e um filho de três. Com experiência de 16 anos como médica após se formar em Guantanamo, onde nasceu, Utria trabalhou durante quatro anos na Venezuela e estava havia dois na província boliviana de Florida, localizada no departamento (estado) de Santa Cruz.

As médicas assinaram um contrato de três anos com o governo brasileiro. Com elas, Pacajus passa a contar com quatro profissionais por meio do programa Mais Médicos. Elas de somam aos dez médicos do Provab, e vão garantir que todas as 14 UBSs disponham de médicos no município. Elas dizem ter informações sobre o estado do Ceará, e coletaram dados gerais sobre a Saúde nos municípios cearenses. “Estou muito feliz de poder vir cumprir esta missão tão nobre no Brasil, que é um país maravilhoso”, afirmou Ida.

Publicidade

Dê sua opinião

Pacajus recebe duas cubanas pelo Mais Médicos

Com elas, Pacajus passa a contar com quatro profissionais por meio do programa federal

Por Tribuna do Ceará em Ceará

4 de novembro de 2013 às 20:30

Há 7 anos

Mais de 200 cubanos chegaram ao Ceará nesta segunda-feira (4) para participar do Programa Mais Médicos. Segundo o Ministério de Saúde, eles ocuparão vagas ociosas da segunda etapa do programa, não preenchidas por candidatos brasileiros e demais estrangeiros.

Eles vão cursar o módulo de acolhimento e avaliação do programa nas capitais dos estados onde devem atuar. A etapa terá início para o primeiro grupo (os 2,6 mil médicos) em 12 de novembro.

Primeira etapa concluída

Um dos municípios contemplados pelo programa foi o de Pacajus, a 48 quilômetros de Fortaleza, que recebeu duas médicas de Cuba: Idaynovis Nápoles e Igleidis Utria, para atuarem na Atenção Básica do município. O prefeito recebeu as profissionais também nesta segunda, que já começam a atuar nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do Banguê e do Buriti.

Um dos municípios contemplados pelo programa foi o de Pacajus, que recebeu duas médicas de Cuba: Idaynovis Nápoles e Igleidis Utria

Um dos municípios contemplados pelo programa foi o de Pacajus, que recebeu duas médicas de Cuba: Idaynovis Nápoles e Igleidis Utria (FOTO: Prefeitura Pacajus)

“Estamos muito felizes com a chegada de vocês aqui. Podem contar com o nosso total apoio para desempenharem a função de vocês da melhor forma possível”, afirmou o prefeito Marcos Paixão às duas médicas. Idaynovis e Igleidis estão há cerca de um mês no Ceará, onde participaram de curso na Escola de Saúde Pública, em Fortaleza.

Perfil das médicas

Formada há nove anos na Universidade de Havana, Idaynovis prefere ser chamada de Ida, e estava na Nicarágua havia dois anos, onde trabalhava na cidade de Bilwi, também conhecida como Puerto Cabezas. Casada, ela é mãe de um filho de três anos, a quem visita junto com o marido em Cuba durante o mês de férias, todos os anos.

Igleidis também é casada e tem uma filha de 19 e um filho de três. Com experiência de 16 anos como médica após se formar em Guantanamo, onde nasceu, Utria trabalhou durante quatro anos na Venezuela e estava havia dois na província boliviana de Florida, localizada no departamento (estado) de Santa Cruz.

As médicas assinaram um contrato de três anos com o governo brasileiro. Com elas, Pacajus passa a contar com quatro profissionais por meio do programa Mais Médicos. Elas de somam aos dez médicos do Provab, e vão garantir que todas as 14 UBSs disponham de médicos no município. Elas dizem ter informações sobre o estado do Ceará, e coletaram dados gerais sobre a Saúde nos municípios cearenses. “Estou muito feliz de poder vir cumprir esta missão tão nobre no Brasil, que é um país maravilhoso”, afirmou Ida.