Presidente do Sindicato dos Bancários diz que agências não cumprem lei de segurança - Noticias


Presidente do Sindicato dos Bancários diz que agências não cumprem lei de segurança

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, afirmou que a Lei Estadual de Segurança Bancária não está sendo cumprida. A declaração foi dada logo depois da morte do engenheiro civil, Kelbson Nogueira Diógenes, nesta quinta-feira (1º), em uma ação conhecida como “saidinha bancária”

Por Tribuna do Ceará em Ceará

2 de março de 2012 às 12:28

Há 8 anos

Agência do Banco do Brasil do município de Madalena, assaltada no dia 7 de fevereiro de 2012 (Foto: Daniel de Castro/Blog do Chico Almir)

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, afirmou que a Lei Estadual de Segurança Bancária não está sendo cumprida. A declaração foi dada logo depois da morte do engenheiro civil, Kelbson Nogueira Diógenes, nesta quinta-feira (1º), em uma ação conhecida como “saidinha bancária”.

De acordo com Carlos, “os bancos não instalaram as divisórias, os biombos que trazem a privacidade no atendimento ao cliente e a segurança para o trabalhador bancário”. A lei também impede o uso de aparelhos celulares nas agências, mas segundo ele esta medida ainda não é eficaz. “Isso tem potencializado esses ataques que vitimaram recentemente clientes”, disse.

Ouça aqui: Presidente do Sindicato dos Bancários diz que lei de Segurança não é cumprida

Algumas agências já iniciaram a instalação dos equipamentos de segurança, segundo o presidente do Sindicato dos Bancários, mas nenhum banco cumpre a lei da forma que está escrita. “Todos eles (bancos) precisam de fiscalização. A denúncia que o sindicato vem fazendo é exatamente essa”, afirmou.

Estado também é responsável

Carlos Eduardo também responsabilizou o Estado pela ineficiência da lei. “O Estado não estabeleceu nenhuma ação de cumprimento, punição pela falta de cumprimento aos bancos, ou seja, os bancos estão nessa ilegalidade e sem nenhum tipo de ação do Estado”, concluiu.

Ouça aqui: Carlos Eduardo também responsabiliza Estado

Ataques crescem

O número de ataques a bancos no Ceará em 2012 já é mais de 700% maior se comparado ao mesmo período de 2011. Até agora, segundo o Sindicato dos Bancários do Ceará, foram contabilizados pelo menos 14 ações contra agências bancárias do Estado – enquanto que, no mesmo intervalo de tempo do ano passado, foram apenas duas.

Assista à matéria do Jornal Jangadeiro:

Leia mais:
Posto avançado de banco sofre tentativa de assalto em Ibicuitinga

Dupla armada rende gerente e tenta assaltar banco no interior do Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

Presidente do Sindicato dos Bancários diz que agências não cumprem lei de segurança

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, afirmou que a Lei Estadual de Segurança Bancária não está sendo cumprida. A declaração foi dada logo depois da morte do engenheiro civil, Kelbson Nogueira Diógenes, nesta quinta-feira (1º), em uma ação conhecida como “saidinha bancária”

Por Tribuna do Ceará em Ceará

2 de março de 2012 às 12:28

Há 8 anos

Agência do Banco do Brasil do município de Madalena, assaltada no dia 7 de fevereiro de 2012 (Foto: Daniel de Castro/Blog do Chico Almir)

O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo, afirmou que a Lei Estadual de Segurança Bancária não está sendo cumprida. A declaração foi dada logo depois da morte do engenheiro civil, Kelbson Nogueira Diógenes, nesta quinta-feira (1º), em uma ação conhecida como “saidinha bancária”.

De acordo com Carlos, “os bancos não instalaram as divisórias, os biombos que trazem a privacidade no atendimento ao cliente e a segurança para o trabalhador bancário”. A lei também impede o uso de aparelhos celulares nas agências, mas segundo ele esta medida ainda não é eficaz. “Isso tem potencializado esses ataques que vitimaram recentemente clientes”, disse.

Ouça aqui: Presidente do Sindicato dos Bancários diz que lei de Segurança não é cumprida

Algumas agências já iniciaram a instalação dos equipamentos de segurança, segundo o presidente do Sindicato dos Bancários, mas nenhum banco cumpre a lei da forma que está escrita. “Todos eles (bancos) precisam de fiscalização. A denúncia que o sindicato vem fazendo é exatamente essa”, afirmou.

Estado também é responsável

Carlos Eduardo também responsabilizou o Estado pela ineficiência da lei. “O Estado não estabeleceu nenhuma ação de cumprimento, punição pela falta de cumprimento aos bancos, ou seja, os bancos estão nessa ilegalidade e sem nenhum tipo de ação do Estado”, concluiu.

Ouça aqui: Carlos Eduardo também responsabiliza Estado

Ataques crescem

O número de ataques a bancos no Ceará em 2012 já é mais de 700% maior se comparado ao mesmo período de 2011. Até agora, segundo o Sindicato dos Bancários do Ceará, foram contabilizados pelo menos 14 ações contra agências bancárias do Estado – enquanto que, no mesmo intervalo de tempo do ano passado, foram apenas duas.

Assista à matéria do Jornal Jangadeiro:

Leia mais:
Posto avançado de banco sofre tentativa de assalto em Ibicuitinga

Dupla armada rende gerente e tenta assaltar banco no interior do Ceará