Adoção: Crianças acolhidas participam de atividades com pretendentes

INICIATIVA

Adoção: Crianças e adolescentes acolhidos participam de atividades com pretendentes

A juíza Mabel Viana Maciel, coordenadora das Varas da Infância e Juventude de Fortaleza, destacou que o momento é a oportunidade para que possam se conhecer e interagir

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

9 de fevereiro de 2020 às 09:50

Há 4 meses
Esse foi o primeiro encontro de 2020 (FOTO: Divulgação/TJCE)

Esse foi o primeiro encontro de 2020 (FOTO: Divulgação/TJCE)

Treze crianças e adolescentes, com idades de 6 a 16 anos, participaram de uma série de atividades com pretendentes à adoção. Eles são acolhidos na Casa do Menor São Miguel Arcanjo e Abrigos 1 e 2, em Fortaleza.

Foi a primeira visita guiada em 2020, que tem como objetivo proporcionar divertimento aos jovens e promover a sensibilização em relação à adoção tardia. A iniciativa é uma parceria entre o Judiciário estadual e a Defensoria Pública do Ceará.

Um dos participantes da ação, ocorrida na sexta-feira (7), Arlindo Bernardo, disse que havia definido no perfil de adoção uma criança com idade de 6 a 9 anos, mas que após a visitação estava pensando em mudar. “Agora eu e minha esposa vamos conversar para ver se mudamos o perfil, que eu acho que é isso que vai acontecer”, revelou.

“Eu achei incrível e muito importante esse contato, porque humaniza o processo. Tô saindo daqui com o coração amolecido, se pudesse já sairia daqui com várias delas [crianças]”, afirmou o pretendente David Fama.

A juíza Mabel Viana Maciel, coordenadora das Varas da Infância e Juventude de Fortaleza, destacou que o momento é a oportunidade para que pretendentes e crianças possam se conhecer e interagir. “Queremos proporcionar lazer e convivência entre eles e estimular os visitantes a repensarem o perfil escolhido para adoção”.

A chefe do Setor de Cadastro de Adotantes e Adotandos de Fortaleza, Débora Melo da Silva, informou que neste ano as visitas devem se tornar mais frequentes em virtude do retorno positivo que recebe dos pretendentes. “Queremos uma visita, pelo menos, a cada dois meses”.

Ela explicou que os participantes são pessoas já habilitadas no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento e que as visitações ocorrem com o acompanhamento de equipe do Juizado da Infância e Juventude da Capital, formada por psicólogos, educadores, assistentes sociais, além de membros da Defensoria Pública.

Em Fortaleza, os interessados em adotar devem procurar o Setor de Cadastro de Adoção de Fortaleza, localizado no Fórum Clóvis Beviláqua. O telefone de contato do setor é (85) 3278.3578.

Publicidade

Dê sua opinião

INICIATIVA

Adoção: Crianças e adolescentes acolhidos participam de atividades com pretendentes

A juíza Mabel Viana Maciel, coordenadora das Varas da Infância e Juventude de Fortaleza, destacou que o momento é a oportunidade para que possam se conhecer e interagir

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

9 de fevereiro de 2020 às 09:50

Há 4 meses
Esse foi o primeiro encontro de 2020 (FOTO: Divulgação/TJCE)

Esse foi o primeiro encontro de 2020 (FOTO: Divulgação/TJCE)

Treze crianças e adolescentes, com idades de 6 a 16 anos, participaram de uma série de atividades com pretendentes à adoção. Eles são acolhidos na Casa do Menor São Miguel Arcanjo e Abrigos 1 e 2, em Fortaleza.

Foi a primeira visita guiada em 2020, que tem como objetivo proporcionar divertimento aos jovens e promover a sensibilização em relação à adoção tardia. A iniciativa é uma parceria entre o Judiciário estadual e a Defensoria Pública do Ceará.

Um dos participantes da ação, ocorrida na sexta-feira (7), Arlindo Bernardo, disse que havia definido no perfil de adoção uma criança com idade de 6 a 9 anos, mas que após a visitação estava pensando em mudar. “Agora eu e minha esposa vamos conversar para ver se mudamos o perfil, que eu acho que é isso que vai acontecer”, revelou.

“Eu achei incrível e muito importante esse contato, porque humaniza o processo. Tô saindo daqui com o coração amolecido, se pudesse já sairia daqui com várias delas [crianças]”, afirmou o pretendente David Fama.

A juíza Mabel Viana Maciel, coordenadora das Varas da Infância e Juventude de Fortaleza, destacou que o momento é a oportunidade para que pretendentes e crianças possam se conhecer e interagir. “Queremos proporcionar lazer e convivência entre eles e estimular os visitantes a repensarem o perfil escolhido para adoção”.

A chefe do Setor de Cadastro de Adotantes e Adotandos de Fortaleza, Débora Melo da Silva, informou que neste ano as visitas devem se tornar mais frequentes em virtude do retorno positivo que recebe dos pretendentes. “Queremos uma visita, pelo menos, a cada dois meses”.

Ela explicou que os participantes são pessoas já habilitadas no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento e que as visitações ocorrem com o acompanhamento de equipe do Juizado da Infância e Juventude da Capital, formada por psicólogos, educadores, assistentes sociais, além de membros da Defensoria Pública.

Em Fortaleza, os interessados em adotar devem procurar o Setor de Cadastro de Adoção de Fortaleza, localizado no Fórum Clóvis Beviláqua. O telefone de contato do setor é (85) 3278.3578.