Animadores de "Trenzinho da Alegria" vão vestidos a caráter em debate na Câmara

FORMA DE PROTESTO

Animadores de “Trenzinho da Alegria” vão vestidos a caráter em debate na Câmara

O debate aconteceu na Câmara Municipal de Fortaleza. A temática entrou em debate após um acidente envolvendo um veículo em Fortaleza

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

11 de fevereiro de 2019 às 19:09

Há 9 meses
a temática ganhou destaque após um acidente envolvendo um veículo de "trenzinho da alegria" (FOTO: Divulgação)

A temática ganhou destaque após um acidente envolvendo um veículo de “Trenzinho da Alegria” (FOTO: Divulgação)

Uma audiência pública ocorreu nesta segunda-feira (11), na Câmara Municipal de Fortaleza, que colocou em pauta a situação de Transportes Recreativos de Passageiros (TRP), conhecidos como “Trenzinhos da Alegria”.

Na ocasião, o debate contou com a participação de vários personagens caracterizados. A temática ganhou destaque após acidente no dia 19 de janeiro com um “Trenzinho da Alegria” na Avenida Engenheiro Santana Júnior, no bairro Cocó.

Proposto pelo vereador Márcio Martins (PR), o debate reforçou o papel da categoria na cadeia produtiva da capital. “Precisamos primeiramente respeitar essa atividade, que representa muito para nossa cadeia produtiva. O termo proibição não deve existir, e estamos aqui para cumprir o papel de legislar em favor do povo”, afirmou.

(FOTO: Divulgação)

O presidente da Associação de Empresários de Transporte Recreativo de Passeios do Ceará (ASSTRECE), Carlos Fernando, comentou que o serviço de “trenzinho” iniciou na capital, tendo como ponto inicial a Beira-Mar e depois se estendendo para eventos em escolas e recreativos.

“Nós gostaríamos de pedir, para os gestores olharem com mais carinho para nossa atividade, são milhares de pessoas defendendo o pão de cada dia. Temos encontrado dificuldades ao longo dos anos, e nos vemos de repente incapacitados de trabalhar, estamos aqui para pedir que o poder público regulamente essa atividade”.

O debate contou com a participação do vereador Sargento Reginauro (PR) e do deputado estadual Soldado Noelio (PROS), além com representantes da Polícia Rodoviária Federal e Estadual, inspetor Sandro Alencar e o Major Holanda, respectivamente.

Publicidade

Dê sua opinião

FORMA DE PROTESTO

Animadores de “Trenzinho da Alegria” vão vestidos a caráter em debate na Câmara

O debate aconteceu na Câmara Municipal de Fortaleza. A temática entrou em debate após um acidente envolvendo um veículo em Fortaleza

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

11 de fevereiro de 2019 às 19:09

Há 9 meses
a temática ganhou destaque após um acidente envolvendo um veículo de "trenzinho da alegria" (FOTO: Divulgação)

A temática ganhou destaque após um acidente envolvendo um veículo de “Trenzinho da Alegria” (FOTO: Divulgação)

Uma audiência pública ocorreu nesta segunda-feira (11), na Câmara Municipal de Fortaleza, que colocou em pauta a situação de Transportes Recreativos de Passageiros (TRP), conhecidos como “Trenzinhos da Alegria”.

Na ocasião, o debate contou com a participação de vários personagens caracterizados. A temática ganhou destaque após acidente no dia 19 de janeiro com um “Trenzinho da Alegria” na Avenida Engenheiro Santana Júnior, no bairro Cocó.

Proposto pelo vereador Márcio Martins (PR), o debate reforçou o papel da categoria na cadeia produtiva da capital. “Precisamos primeiramente respeitar essa atividade, que representa muito para nossa cadeia produtiva. O termo proibição não deve existir, e estamos aqui para cumprir o papel de legislar em favor do povo”, afirmou.

(FOTO: Divulgação)

O presidente da Associação de Empresários de Transporte Recreativo de Passeios do Ceará (ASSTRECE), Carlos Fernando, comentou que o serviço de “trenzinho” iniciou na capital, tendo como ponto inicial a Beira-Mar e depois se estendendo para eventos em escolas e recreativos.

“Nós gostaríamos de pedir, para os gestores olharem com mais carinho para nossa atividade, são milhares de pessoas defendendo o pão de cada dia. Temos encontrado dificuldades ao longo dos anos, e nos vemos de repente incapacitados de trabalhar, estamos aqui para pedir que o poder público regulamente essa atividade”.

O debate contou com a participação do vereador Sargento Reginauro (PR) e do deputado estadual Soldado Noelio (PROS), além com representantes da Polícia Rodoviária Federal e Estadual, inspetor Sandro Alencar e o Major Holanda, respectivamente.