Estudante cearense no Google


Estudante cearense no Google

Otelino Filho foi convidado pela empresa para participar da Conferência TC summit, Estados Unidos. O evento reúne colaboradores do mundo inteiro

Por Aline Lima em Cotidiano

10 de outubro de 2013 às 10:07

Há 6 anos

Quem nunca sonhou em conhecer uma dessas grandes empresas tecnológicas e ser o primeiro a ter acesso às atualizações aguardadas do mercado? O estudante cearense Otelino Filho, 20 anos, teve a oportunidade de fazer isso durante a Conferência TC summit, realizada no início do mês no Estados Unidos. O evento reúne colaboradores do Google do mundo inteiro para uma série de palestras e trocas de experiências com os funcionários da empresa.

O estudante conta que foi convidado pelo Google e passou três dias conhecendo o funcionamento da empresa, localizada na Califórnia. “A gente foi para Mountain View, um condado de Santa Clara, onde fica todo o Google, como se fosse uma cidade”, conta animado. Além disso, os participantes testaram, em primeira mão, o Google Glass, um óculos interativo que permite o acessar a internet e tirar fotos, dentre outras funções. Nesta edição, participaram 40 brasileiros, dos quais dois eram cearenses.

Estudante cearense visita sede do Google (FOTO: Arquivo pessoal)
Estudante cearense visita sede do Google (FOTO: Arquivo pessoal)
Estudante cearense visita sede do Google (FOTO: Arquivo pessoal)

A TC summit é realizada a cada dois anos. Otelino explica que a empresa costuma intercalar uma conferência nacional e uma internacional. “É bem legal a troca de experiência. Superou muito minhas expectativas”. Ele ressalta que o trabalho dos colaboradores é voluntário, por isso exige que a pessoa realmente goste de fazê-lo.

Os participantes que são marcados com um nível bom podem ingressar no Programa de Principais Colaboradores. Segundo Otelino, eles realizam conferências e estão sempre em contato para discutir as novidades e trocar experiências. Ele conta que os principais colaboradores têm acesso a diversas novidades e informações sigilosas sobre as ferramentas. “A gente tem que assinar um termo, dizendo que não vai divulgar nada”.

Para o estudante, a experiência foi “essencial tanto para a vida pessoal quanto para a profissional”. “É uma experiência que vou levar para a vida. Tem conteúdo com muita qualidade”.

Publicidade

Dê sua opinião

Estudante cearense no Google

Otelino Filho foi convidado pela empresa para participar da Conferência TC summit, Estados Unidos. O evento reúne colaboradores do mundo inteiro

Por Aline Lima em Cotidiano

10 de outubro de 2013 às 10:07

Há 6 anos

Quem nunca sonhou em conhecer uma dessas grandes empresas tecnológicas e ser o primeiro a ter acesso às atualizações aguardadas do mercado? O estudante cearense Otelino Filho, 20 anos, teve a oportunidade de fazer isso durante a Conferência TC summit, realizada no início do mês no Estados Unidos. O evento reúne colaboradores do Google do mundo inteiro para uma série de palestras e trocas de experiências com os funcionários da empresa.

O estudante conta que foi convidado pelo Google e passou três dias conhecendo o funcionamento da empresa, localizada na Califórnia. “A gente foi para Mountain View, um condado de Santa Clara, onde fica todo o Google, como se fosse uma cidade”, conta animado. Além disso, os participantes testaram, em primeira mão, o Google Glass, um óculos interativo que permite o acessar a internet e tirar fotos, dentre outras funções. Nesta edição, participaram 40 brasileiros, dos quais dois eram cearenses.

Estudante cearense visita sede do Google (FOTO: Arquivo pessoal)
Estudante cearense visita sede do Google (FOTO: Arquivo pessoal)
Estudante cearense visita sede do Google (FOTO: Arquivo pessoal)

A TC summit é realizada a cada dois anos. Otelino explica que a empresa costuma intercalar uma conferência nacional e uma internacional. “É bem legal a troca de experiência. Superou muito minhas expectativas”. Ele ressalta que o trabalho dos colaboradores é voluntário, por isso exige que a pessoa realmente goste de fazê-lo.

Os participantes que são marcados com um nível bom podem ingressar no Programa de Principais Colaboradores. Segundo Otelino, eles realizam conferências e estão sempre em contato para discutir as novidades e trocar experiências. Ele conta que os principais colaboradores têm acesso a diversas novidades e informações sigilosas sobre as ferramentas. “A gente tem que assinar um termo, dizendo que não vai divulgar nada”.

Para o estudante, a experiência foi “essencial tanto para a vida pessoal quanto para a profissional”. “É uma experiência que vou levar para a vida. Tem conteúdo com muita qualidade”.