Familiares e amigos arrecadam dinheiro para custear tratamento de cearense atropelado na Colômbia

"VOLTA PRA GENTE"

Familiares e amigos arrecadam dinheiro para custear tratamento de cearense atropelado na Colômbia

Ádamo está com suspeita de um coágulo na cabeça e fratura na coluna. Amigos e familiares do sobrevivente estão arrecadando dinheiro para transferi-lo para Bogotá, onde realizará exames

Por William Barros em Cotidiano

13 de janeiro de 2020 às 11:39

Há 6 dias

Além de ser atropelado, Ádamo perdeu o companheiro no dia 6 de janeiro (FOTO: Divulgação)

“Volta pra gente, Ádamo”. Esse é o nome da corrente de solidariedade formada para ajudar o cearense Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita. O professor universitário está internado em um hospital na Ilha de San Andrés, na Colômbia, após sofrer um atropelamento. Amigos e familiares do sobrevivente estão arrecadando dinheiro para transferi-lo para Bogotá, capital colombiana, e depois trazê-lo de volta ao Brasil.

A unidade de saúde da ilha não tem equipamentos necessários para procedimentos como tomografia e ressonância magnética. O cearense está com suspeita de um coágulo na cabeça e fratura na coluna. “Está difícil a situação dele. A gente precisa saber o que ele tem para ele poder se tratar. Quanto mais demora, mais a situação vai ficando crítica”, avalia Caio Mota, amigo do professor e um dos organizadores da campanha.

Com meta de arrecadar 30 mil dólares, “Volta pra gente, Ádamo” já tem dado resultados. Caio afirma já ter recebido diversos comprovantes de transferência bancária. “A gente vai fazer o primeiro balanço hoje [segunda-feira [13)] à noite. Estou torcendo para que seja um número substancial e a gente consiga trazer ele pelo menos até quarta-feira (15) para o Brasil”, revela o amigo do paciente.

Viagem se transformou em tragédia

Ádamo e seu companheiro, João Jaime Giffoni, passavam férias em San Andrés quando foram atropelados por um caminhão. Jaime faleceu no local na última segunda-feira (6). Segundo Caio, o condutor do veículo não tinha permissão para dirigir e fugiu do local do atropelamento. “O caminhão é de uma rede de supermercados grande da Colômbia, que não prestou ajuda. Apenas levaram frutas para o Ádamo”, conta.

Caio é amigo de Ádamo desde a infância. O jornalista destaca a contribuição de amigos, familiares e alunos do professor universitário para a campanha. “Ele é muito amável, uma pessoa simpática, que gosta de aproveitar a vida. O retorno que a gente está tendo de alunos dele, familiares e amigos distantes mostram o quanto o Ádamo é uma pessoa boa e o quanto ele merece a nossa solidariedade”, avalia o amigo.

Serviço

Para contribuir com a campanha “Volta pra gente, Ádamo”, basta realizar doações nas seguintes contas bancárias:

Nubank

Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita

Agência: 0001

Conta: 4229295-3

CPF: 035.365.863-41

Santander

Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita

Agência: 3508

Conta-corrente: 1084433-9

CPF: 035.365.863-41

Banco do Brasil

Ariel de Figueiredo Nogueira Mesquita

Agência: 4439-3

Conta-corrente: 28596-X

CPF: 070.854.393-60

Mais informações: (85) 99656-8747, falar com Caio Mota

Publicidade

Dê sua opinião

"VOLTA PRA GENTE"

Familiares e amigos arrecadam dinheiro para custear tratamento de cearense atropelado na Colômbia

Ádamo está com suspeita de um coágulo na cabeça e fratura na coluna. Amigos e familiares do sobrevivente estão arrecadando dinheiro para transferi-lo para Bogotá, onde realizará exames

Por William Barros em Cotidiano

13 de janeiro de 2020 às 11:39

Há 6 dias

Além de ser atropelado, Ádamo perdeu o companheiro no dia 6 de janeiro (FOTO: Divulgação)

“Volta pra gente, Ádamo”. Esse é o nome da corrente de solidariedade formada para ajudar o cearense Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita. O professor universitário está internado em um hospital na Ilha de San Andrés, na Colômbia, após sofrer um atropelamento. Amigos e familiares do sobrevivente estão arrecadando dinheiro para transferi-lo para Bogotá, capital colombiana, e depois trazê-lo de volta ao Brasil.

A unidade de saúde da ilha não tem equipamentos necessários para procedimentos como tomografia e ressonância magnética. O cearense está com suspeita de um coágulo na cabeça e fratura na coluna. “Está difícil a situação dele. A gente precisa saber o que ele tem para ele poder se tratar. Quanto mais demora, mais a situação vai ficando crítica”, avalia Caio Mota, amigo do professor e um dos organizadores da campanha.

Com meta de arrecadar 30 mil dólares, “Volta pra gente, Ádamo” já tem dado resultados. Caio afirma já ter recebido diversos comprovantes de transferência bancária. “A gente vai fazer o primeiro balanço hoje [segunda-feira [13)] à noite. Estou torcendo para que seja um número substancial e a gente consiga trazer ele pelo menos até quarta-feira (15) para o Brasil”, revela o amigo do paciente.

Viagem se transformou em tragédia

Ádamo e seu companheiro, João Jaime Giffoni, passavam férias em San Andrés quando foram atropelados por um caminhão. Jaime faleceu no local na última segunda-feira (6). Segundo Caio, o condutor do veículo não tinha permissão para dirigir e fugiu do local do atropelamento. “O caminhão é de uma rede de supermercados grande da Colômbia, que não prestou ajuda. Apenas levaram frutas para o Ádamo”, conta.

Caio é amigo de Ádamo desde a infância. O jornalista destaca a contribuição de amigos, familiares e alunos do professor universitário para a campanha. “Ele é muito amável, uma pessoa simpática, que gosta de aproveitar a vida. O retorno que a gente está tendo de alunos dele, familiares e amigos distantes mostram o quanto o Ádamo é uma pessoa boa e o quanto ele merece a nossa solidariedade”, avalia o amigo.

Serviço

Para contribuir com a campanha “Volta pra gente, Ádamo”, basta realizar doações nas seguintes contas bancárias:

Nubank

Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita

Agência: 0001

Conta: 4229295-3

CPF: 035.365.863-41

Santander

Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita

Agência: 3508

Conta-corrente: 1084433-9

CPF: 035.365.863-41

Banco do Brasil

Ariel de Figueiredo Nogueira Mesquita

Agência: 4439-3

Conta-corrente: 28596-X

CPF: 070.854.393-60

Mais informações: (85) 99656-8747, falar com Caio Mota