Procon adverte cinemas a não proibir entrada de alimentos e bebidas

VENDA CASADA É PROIBIDA

Procon adverte cinemas a não proibir entrada de alimentos e bebidas

Preço de pipoca com refrigerante nos cinemas é igual ou mais caro do que o próprio ingresso

Por Rosana Romão em Cotidiano

13 de junho de 2016 às 18:34

Há 4 anos
Caso persistam as infrações, os estabelecimentos responderão a processos, podendo resultar em multas de até R$ 11 milhões. (FOTO: Flickr/ Creative Commons/ Aspa)

Caso persistam as infrações, os estabelecimentos responderão a processos, podendo resultar em multas de até R$ 11 milhões. (FOTO: Flickr/ Creative Commons/ Aspa)

O Procon Fortaleza iniciou, nesta segunda-feira (13), ação educativa em todas as salas de cinema da capital. Fiscais estão realizando auto de constatação, bem como disponibilizando a recomendação feita às empresas de reprodução cinematográfica, para que não proíbam a entrada de alimentos e bebidas comprados por consumidores em outros estabelecimentos.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a prática é abusiva e configura venda casada, quando condiciona a compra de alimentos e bebidas apenas nos espaços das salas de cinema. Os estabelecimentos terão 10 dias para corrigir eventuais infrações.

Na recomendaçãoo Procon orienta que os estabelecimentos informem, por meio de cartazes e outros meios próximos ao local de venda dos bilhetes, sobre a lista de alimentos comercializados pelos cinemas.

O Procon ressalta que os consumidores só podem entrar com alimentos e bebidas comprados fora das salas de cinema, se estes forem iguais ou similares aos vendidos pelas salas de exibição, como por exemplo: pipoca, refrigerante, batata frita e outros.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, defende que os consumidores estão sendo prejudicados quando não possuem o direito da informação e da liberdade de escolha. “Muitas vezes, o preço de uma pipoca com refrigerante nos cinemas, é quase o mesmo ou mais caro que o próprio ingresso. E condicionar a compra somente nas salas de exibição configura venda casada”.

Fiscais do Procon retornarão aos cinemas para averiguar se houve adequação às normas do CDC. Caso persistam as infrações, os estabelecimentos responderão a processos administrativos, podendo resultar em multas de até R$ 11 milhões.

A proibição da entrada de alimentos e bebidas nos cinemas infringe os artigos 6º, II e III; 31 e 39, I do CDC. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) e outros tribunais já decidiram favoravelmente aos consumidores sobre a entrada de alimentos e bebidas nas salas de exibição cinematográfica.

Exceção

Algumas embalagens de alimentos ou bebidas podem apresentar riscos à saúde coletiva e integridade física dos consumidores nas salas de cinema, como materiais cortantes, vidros e similares. Nestes casos, os estabelecimentos poderão proibir a entrada, desde que também não sejam comercializados pelo cinema, bem como informem previamente ao consumidor sobre a proibição.

Denunciar

O consumidor pode denunciar pelo aplicativo Procon Fortaleza. Basta baixar no Android: Procon Fortaleza; ou no sistema IOS. Ou ainda pela internet, no link Atendimento Virtual. Deficientes visuais também podem abrir uma reclamação ou denunciar pela nova ferramenta “Procon Acessibilidade”. Mais informações pela Central de Atendimento ao Consumidor, 151.

Publicidade

Dê sua opinião

VENDA CASADA É PROIBIDA

Procon adverte cinemas a não proibir entrada de alimentos e bebidas

Preço de pipoca com refrigerante nos cinemas é igual ou mais caro do que o próprio ingresso

Por Rosana Romão em Cotidiano

13 de junho de 2016 às 18:34

Há 4 anos
Caso persistam as infrações, os estabelecimentos responderão a processos, podendo resultar em multas de até R$ 11 milhões. (FOTO: Flickr/ Creative Commons/ Aspa)

Caso persistam as infrações, os estabelecimentos responderão a processos, podendo resultar em multas de até R$ 11 milhões. (FOTO: Flickr/ Creative Commons/ Aspa)

O Procon Fortaleza iniciou, nesta segunda-feira (13), ação educativa em todas as salas de cinema da capital. Fiscais estão realizando auto de constatação, bem como disponibilizando a recomendação feita às empresas de reprodução cinematográfica, para que não proíbam a entrada de alimentos e bebidas comprados por consumidores em outros estabelecimentos.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a prática é abusiva e configura venda casada, quando condiciona a compra de alimentos e bebidas apenas nos espaços das salas de cinema. Os estabelecimentos terão 10 dias para corrigir eventuais infrações.

Na recomendaçãoo Procon orienta que os estabelecimentos informem, por meio de cartazes e outros meios próximos ao local de venda dos bilhetes, sobre a lista de alimentos comercializados pelos cinemas.

O Procon ressalta que os consumidores só podem entrar com alimentos e bebidas comprados fora das salas de cinema, se estes forem iguais ou similares aos vendidos pelas salas de exibição, como por exemplo: pipoca, refrigerante, batata frita e outros.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, defende que os consumidores estão sendo prejudicados quando não possuem o direito da informação e da liberdade de escolha. “Muitas vezes, o preço de uma pipoca com refrigerante nos cinemas, é quase o mesmo ou mais caro que o próprio ingresso. E condicionar a compra somente nas salas de exibição configura venda casada”.

Fiscais do Procon retornarão aos cinemas para averiguar se houve adequação às normas do CDC. Caso persistam as infrações, os estabelecimentos responderão a processos administrativos, podendo resultar em multas de até R$ 11 milhões.

A proibição da entrada de alimentos e bebidas nos cinemas infringe os artigos 6º, II e III; 31 e 39, I do CDC. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) e outros tribunais já decidiram favoravelmente aos consumidores sobre a entrada de alimentos e bebidas nas salas de exibição cinematográfica.

Exceção

Algumas embalagens de alimentos ou bebidas podem apresentar riscos à saúde coletiva e integridade física dos consumidores nas salas de cinema, como materiais cortantes, vidros e similares. Nestes casos, os estabelecimentos poderão proibir a entrada, desde que também não sejam comercializados pelo cinema, bem como informem previamente ao consumidor sobre a proibição.

Denunciar

O consumidor pode denunciar pelo aplicativo Procon Fortaleza. Basta baixar no Android: Procon Fortaleza; ou no sistema IOS. Ou ainda pela internet, no link Atendimento Virtual. Deficientes visuais também podem abrir uma reclamação ou denunciar pela nova ferramenta “Procon Acessibilidade”. Mais informações pela Central de Atendimento ao Consumidor, 151.