Professor de educação física morre após acidente com kitesurfe em Fortaleza

FATALIDADE

Professor de educação física morre após acidente com kitesurfe em Fortaleza

Anderson Onofre, natural do Acre, teria batido a cabeça em uma pedra quando praticava kitesurfe na Barra do Ceará

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

9 de outubro de 2019 às 14:37

Há 2 semanas
(FOTO: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

Anderson é natural do Acre e trabalhava em uma rede de academias em Fortaleza (FOTO: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

Um professor de educação física morreu na tarde da última terça-feira (8) enquanto praticava kitesurfe na praia da Barra do Ceará, em Fortaleza. Anderson de Onofre Barros, de 32 anos, teria batido a cabeça em uma pedra após uma rajada de vento atingir o equipamento.

Segundo informações da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), o corpo do atleta deu entrada na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) na tarde de terça-feira (8), onde foi submetido a exames.

O laudo constatando a causa da morte do atleta deve ficar pronto em 10 dias. Anderson é natural do Acre e trabalha em uma rede de academias em Fortaleza.

Publicidade

Dê sua opinião

FATALIDADE

Professor de educação física morre após acidente com kitesurfe em Fortaleza

Anderson Onofre, natural do Acre, teria batido a cabeça em uma pedra quando praticava kitesurfe na Barra do Ceará

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

9 de outubro de 2019 às 14:37

Há 2 semanas
(FOTO: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

Anderson é natural do Acre e trabalhava em uma rede de academias em Fortaleza (FOTO: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

Um professor de educação física morreu na tarde da última terça-feira (8) enquanto praticava kitesurfe na praia da Barra do Ceará, em Fortaleza. Anderson de Onofre Barros, de 32 anos, teria batido a cabeça em uma pedra após uma rajada de vento atingir o equipamento.

Segundo informações da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), o corpo do atleta deu entrada na Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) na tarde de terça-feira (8), onde foi submetido a exames.

O laudo constatando a causa da morte do atleta deve ficar pronto em 10 dias. Anderson é natural do Acre e trabalha em uma rede de academias em Fortaleza.