3 das 5 medalhas brasileiras em olimpíada de Astronomia são de jovens do Ceará

ORGULHO LOCAL

3 das 5 medalhas brasileiras em olimpíada de Astronomia são de jovens do Ceará

A delegação brasileira de estudantes ficou em 1º lugar no quadro geral de medalhas, com quatro medalhas de ouro e uma de prata

Por Tribuna do Ceará em Educação

5 de novembro de 2019 às 07:00

Há 2 semanas
1-selecao-brasileira-de-astronomia

Medalhistas do Brasil em Astronomia (FOTO: Divulgação)

O Brasil conquistou cinco medalhas na 11ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (Olaa), que aconteceu na cidade de Puebla, no México. Desse total, três medalhas de ouro foram de cearenses.

O evento ocorreu entre os dias 20 e 26 de outubro. A delegação brasileira de estudantes ficou em 1º lugar no quadro geral de medalhas, com quatro medalhas de ouro e uma de prata.

Sarah Leitão (18 anos, Fortaleza), Caio Nascimento (18 anos, Fortaleza), Bismarck Moreira (18 anos, Fortaleza) e Fabrizio Melges (15 anos, Mairiporã-SP) conquistaram a medalha de ouro. Gabriel Oliveira (17 anos, Montes Claros-MG) ficou com a prata.

Para completar a galeria de títulos, os estudantes do Ceará ainda conquistaram mais reconhecimento: Sarah levou o prêmio de melhor prova teórica por equipe; Bismarck, o de melhor prova observacional; e Caio, o de melhor prova teórica individual.

À frente do grupo, estavam os astrônomos Eugênio Reis, do Observatório Nacional (ON), e Júlio Klafke, da Universidade Paulista (Unip), que integram a comissão organizadora da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

Com o resultado, o Brasil chega, no total das 11 olimpíadas, à marca de 34 medalhas de ouro, 17 de prata e quatro de bronze, sendo o maior medalhista da história da competição.

A Olaa reuniu alunos do ensino médio de 11 países da América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. Todos se classificaram por meio das olimpíadas nacionais de astronomia e astronáutica de seus respectivos países.

Publicidade

Dê sua opinião

ORGULHO LOCAL

3 das 5 medalhas brasileiras em olimpíada de Astronomia são de jovens do Ceará

A delegação brasileira de estudantes ficou em 1º lugar no quadro geral de medalhas, com quatro medalhas de ouro e uma de prata

Por Tribuna do Ceará em Educação

5 de novembro de 2019 às 07:00

Há 2 semanas
1-selecao-brasileira-de-astronomia

Medalhistas do Brasil em Astronomia (FOTO: Divulgação)

O Brasil conquistou cinco medalhas na 11ª Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (Olaa), que aconteceu na cidade de Puebla, no México. Desse total, três medalhas de ouro foram de cearenses.

O evento ocorreu entre os dias 20 e 26 de outubro. A delegação brasileira de estudantes ficou em 1º lugar no quadro geral de medalhas, com quatro medalhas de ouro e uma de prata.

Sarah Leitão (18 anos, Fortaleza), Caio Nascimento (18 anos, Fortaleza), Bismarck Moreira (18 anos, Fortaleza) e Fabrizio Melges (15 anos, Mairiporã-SP) conquistaram a medalha de ouro. Gabriel Oliveira (17 anos, Montes Claros-MG) ficou com a prata.

Para completar a galeria de títulos, os estudantes do Ceará ainda conquistaram mais reconhecimento: Sarah levou o prêmio de melhor prova teórica por equipe; Bismarck, o de melhor prova observacional; e Caio, o de melhor prova teórica individual.

À frente do grupo, estavam os astrônomos Eugênio Reis, do Observatório Nacional (ON), e Júlio Klafke, da Universidade Paulista (Unip), que integram a comissão organizadora da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

Com o resultado, o Brasil chega, no total das 11 olimpíadas, à marca de 34 medalhas de ouro, 17 de prata e quatro de bronze, sendo o maior medalhista da história da competição.

A Olaa reuniu alunos do ensino médio de 11 países da América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai. Todos se classificaram por meio das olimpíadas nacionais de astronomia e astronáutica de seus respectivos países.