Alunos de escola pública vendem marujinho para participar de Olimpíada de História

PASSAGENS AÉREAS

Alunos de escola pública vendem marujinho para participar de Olimpíada de História

Equipe da Escola Estadual de Educação Profissional Darcy Ribeiro é uma das selecionadas para participar da fase final do evento realizado pela Unicamp

Por Tribuna do Ceará em Educação

9 de julho de 2019 às 07:00

Há 1 semana

Equipe da escola pública luta para conseguir recursos e participar da fase final da ONHB. (FOTO: Arquivo Pessoal)

A fase final da Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB) será realizada em Campinas (SP), nos dias 17 e 18 de agosto. A Escola Estadual de Educação Profissional Darcy Ribeiro, no Conjunto Esperança, em Fortaleza, que pertence ao Governo do Estado, é uma das 12 instituições cearenses de ensino público selecionadas.

Para custear passagens e hospedagem da equipe participante, o grupo decidiu fazer uma vakinha online, além de vender rifas e marujinhos. Mais de 300 times do Brasil inteiro vão participar do evento organizado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), 90 são do Ceará.

Uma das seis equipes da escola foi selecionada para a final, que ocorrerá em Campinas, juntamente com outras 312 equipes do Brasil inteiro. As alunas Amanda Vitória, Alana Queiroz e Talita Amorim, do 3º ano do curso de Nutrição, estarão sob orientação do professor Littbarski de Castro. As seis primeiras fases da ONHB foram realizadas online, e a sétima, que é a final, será presencial, na cidade de Campinas.

“É importante ressaltar que se inicia outra luta, que é da arrecadação de dinheiro para custear as passagens, hospedagem, transporte e alimentação em Campinas, pois a universidade que organiza o certame não tem como custear todas as equipes”, disse o professor.

Na vakinha online, que você pode conferir neste link, a meta é arrecadar R$5.500,00. Além disso, o grupo está organizando rifas e vendendo marujinhos em cursos que participa, como o Academia Enem e Projeto Alcance. Também estão tentando conseguir ajuda de custo com a Seduc (Secretaria de Educação) e com a Coordenadoria de Juventude.

“Enquanto muitas escolas particulares irão custear a ida das suas equipes aprovadas para a final, as outras 11 equipes das escolas públicas estão passando pela mesma batalha que nós para arrecadar dinheiro. Acreditamos que nossa presença em Campinas é também uma forma de demonstrar que, com mais investimentos, a escola pública de qualidade pode ser realidade em nosso estado e país”, conta Littbarski de Castro.

Publicidade

Dê sua opinião

PASSAGENS AÉREAS

Alunos de escola pública vendem marujinho para participar de Olimpíada de História

Equipe da Escola Estadual de Educação Profissional Darcy Ribeiro é uma das selecionadas para participar da fase final do evento realizado pela Unicamp

Por Tribuna do Ceará em Educação

9 de julho de 2019 às 07:00

Há 1 semana

Equipe da escola pública luta para conseguir recursos e participar da fase final da ONHB. (FOTO: Arquivo Pessoal)

A fase final da Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB) será realizada em Campinas (SP), nos dias 17 e 18 de agosto. A Escola Estadual de Educação Profissional Darcy Ribeiro, no Conjunto Esperança, em Fortaleza, que pertence ao Governo do Estado, é uma das 12 instituições cearenses de ensino público selecionadas.

Para custear passagens e hospedagem da equipe participante, o grupo decidiu fazer uma vakinha online, além de vender rifas e marujinhos. Mais de 300 times do Brasil inteiro vão participar do evento organizado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), 90 são do Ceará.

Uma das seis equipes da escola foi selecionada para a final, que ocorrerá em Campinas, juntamente com outras 312 equipes do Brasil inteiro. As alunas Amanda Vitória, Alana Queiroz e Talita Amorim, do 3º ano do curso de Nutrição, estarão sob orientação do professor Littbarski de Castro. As seis primeiras fases da ONHB foram realizadas online, e a sétima, que é a final, será presencial, na cidade de Campinas.

“É importante ressaltar que se inicia outra luta, que é da arrecadação de dinheiro para custear as passagens, hospedagem, transporte e alimentação em Campinas, pois a universidade que organiza o certame não tem como custear todas as equipes”, disse o professor.

Na vakinha online, que você pode conferir neste link, a meta é arrecadar R$5.500,00. Além disso, o grupo está organizando rifas e vendendo marujinhos em cursos que participa, como o Academia Enem e Projeto Alcance. Também estão tentando conseguir ajuda de custo com a Seduc (Secretaria de Educação) e com a Coordenadoria de Juventude.

“Enquanto muitas escolas particulares irão custear a ida das suas equipes aprovadas para a final, as outras 11 equipes das escolas públicas estão passando pela mesma batalha que nós para arrecadar dinheiro. Acreditamos que nossa presença em Campinas é também uma forma de demonstrar que, com mais investimentos, a escola pública de qualidade pode ser realidade em nosso estado e país”, conta Littbarski de Castro.