Primeira pesquisa eleitoral no Ceará foi realizada por empresa de cunhada de Eunício

INTENÇÃO DE VOTO

Primeira pesquisa eleitoral no Ceará foi realizada por empresa de cunhada de Eunício

A pesquisa, encomendada pelo MDB, custou R$ 34 mil e ouviu 2 mil pessoas

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

2 de agosto de 2018 às 19:37

Há 1 ano
Urna eletrônica

(FOTO: Divulgação)

A primeira pesquisa eleitoral feita no Ceará, encomendada pelo MDB, foi realizada pela empresa IFT.com Editoração Eletrônica LTDA, de Patrícia Paes de Andrade, cunhada do senador Eunício Oliveira (MDB).

Registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) CE- 08592/2018 e BR- 08754/2018, a pesquisa custou R$ 34.967 mil e ouviu 2 mil pessoas entre os dias 27 e 30 de julho. O levantamento, no entanto, tem sido visto com estranheza.

Conforme o Focus.jor havia noticiado no início desta semana, certos itens do questionário da pesquisa podem levantar desconfianças. Uma curiosidade é que o nome do candidato ao governo do Ceará, General Teóphilo (PSDB), surge como Guilherme Teóphilo. O Instituto também não mostra o nome do candidato à Presidência da República, Henrique Meirelles (MDB), ex-ministro da Fazenda. A pergunta considera somente os nomes de Álvaro Dias, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro, Lula e Marina Silva.

No levantamento, o atual governador do Ceará, Camilo Santana (PT), aparece com 71% das intenções de voto. “Guilherme” Teóphilo com 9%, seguido por Hélio Gois 3%, Aílton Lopes 2%. Brancos e nulos totalizam 10%. Não souberam/não responderam chegam a 5%. A margem de erro da pesquisa é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Publicidade

Dê sua opinião

INTENÇÃO DE VOTO

Primeira pesquisa eleitoral no Ceará foi realizada por empresa de cunhada de Eunício

A pesquisa, encomendada pelo MDB, custou R$ 34 mil e ouviu 2 mil pessoas

Por Tribuna do Ceará em Eleições 2018

2 de agosto de 2018 às 19:37

Há 1 ano
Urna eletrônica

(FOTO: Divulgação)

A primeira pesquisa eleitoral feita no Ceará, encomendada pelo MDB, foi realizada pela empresa IFT.com Editoração Eletrônica LTDA, de Patrícia Paes de Andrade, cunhada do senador Eunício Oliveira (MDB).

Registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) CE- 08592/2018 e BR- 08754/2018, a pesquisa custou R$ 34.967 mil e ouviu 2 mil pessoas entre os dias 27 e 30 de julho. O levantamento, no entanto, tem sido visto com estranheza.

Conforme o Focus.jor havia noticiado no início desta semana, certos itens do questionário da pesquisa podem levantar desconfianças. Uma curiosidade é que o nome do candidato ao governo do Ceará, General Teóphilo (PSDB), surge como Guilherme Teóphilo. O Instituto também não mostra o nome do candidato à Presidência da República, Henrique Meirelles (MDB), ex-ministro da Fazenda. A pergunta considera somente os nomes de Álvaro Dias, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro, Lula e Marina Silva.

No levantamento, o atual governador do Ceará, Camilo Santana (PT), aparece com 71% das intenções de voto. “Guilherme” Teóphilo com 9%, seguido por Hélio Gois 3%, Aílton Lopes 2%. Brancos e nulos totalizam 10%. Não souberam/não responderam chegam a 5%. A margem de erro da pesquisa é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos.