Estado de limpeza do banheiro do Aeroporto de Fortaleza é crítico, aponta estudo - Noticias


Estado de limpeza do banheiro do Aeroporto de Fortaleza é crítico, aponta estudo

Um levantamento realizado entre os sanitários públicos dos 15 aeroportos que vão servir às 12 cidades sedes da Copa do Mundo Fifa 2014 aponta que o estado de limpeza do Aeroporto Internacional Pinto Martins é crítico. Segundo o levantamento, há equipamentos com alto consumo de água, e o número de bacias sanitárias, mictórios e torneiras são insuficientes, o que prova filas

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Fortaleza

23 de agosto de 2011 às 09:13

Há 9 anos

Aeroporto de Fortaleza apresentou nota de 6,33, segundo o levantamento da empresa H2C

Um levantamento realizado entre os sanitários públicos dos 15 aeroportos que vão servir às 12 cidades sedes da Copa do Mundo Fifa 2014 apontou vários problemas como falta de manutenção, consumo excessivo de água, sanitários danificados e até ferrugem e restos de fezes. Na avaliação, o aeroporto de Fortaleza foi um dos que apresentaram mais problemas.

De acordo com o estudo, o estado de limpeza do Aeroporto Internacional Pinto Martins é crítico. O levantamento apontou a falta de planejamento, indicada pela variedade de marcas e modelos dos metais e louças sanitárias. Além disso, há equipamentos com alto consumo de água, e o número de bacias sanitárias, mictórios e torneiras são insuficientes, o que prova filas.

O estudo foi realizado entre os meses de junho e junho deste ano pela empresa de consultoria de uso racional da água H2C e teve como objetivo avaliar o potencial de economia de água e as condições gerais de conforto e higiene. Cada aeroporto recebeu nota de 0 a 10 nos quesitos: consumo de água, manutenção preventiva ou corretiva e prevenção de riscos de contaminação, além da disponibilidade de cabine por usuário.

Ranking

No ranking, a nota mais elevada é a do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (7.33), seguido pelo Aeroporto Gilberto Freyre, no Recife (7.17), e do Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador (6,67). O aeroporto de Fortaleza, por sua vez, aparece na quinta posição, com nota 6,33. A nota mais baixa foi do Aeroporto Marechal Rondon, em Cuiabá (4,08).

Mais sanitários

O estudo concluiu que a maioria dos aeroportos visitados não apresenta sanitários suficientes para a demanda. Por conta disso, o levantamento avalia que é necessário a ampliação do número de sanitários e cabines nos próximos anos, por conta do aumento do fluxo de pessoas que vão circular pelos aeroportos brasileiros durante da Copa 2014.

Em nota

Em nota, a Infraero informou que as obras de reforma e ampliação dos aeroportos brasileiros incluem melhorias nos sanitários e a construção de novos equipamentos e cabines. A Infraero afirmou ainda que realiza, sistematicamente, a fiscalização dos banheiros, para garantir o bom funcionamento de todos.

Leia mais:
Infraero atualiza investimentos nos aeroportos para a Copa 2014

Redação Jangadeiro Online, com informações da H2C e da Infraero

Publicidade

Dê sua opinião

Estado de limpeza do banheiro do Aeroporto de Fortaleza é crítico, aponta estudo

Um levantamento realizado entre os sanitários públicos dos 15 aeroportos que vão servir às 12 cidades sedes da Copa do Mundo Fifa 2014 aponta que o estado de limpeza do Aeroporto Internacional Pinto Martins é crítico. Segundo o levantamento, há equipamentos com alto consumo de água, e o número de bacias sanitárias, mictórios e torneiras são insuficientes, o que prova filas

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Fortaleza

23 de agosto de 2011 às 09:13

Há 9 anos

Aeroporto de Fortaleza apresentou nota de 6,33, segundo o levantamento da empresa H2C

Um levantamento realizado entre os sanitários públicos dos 15 aeroportos que vão servir às 12 cidades sedes da Copa do Mundo Fifa 2014 apontou vários problemas como falta de manutenção, consumo excessivo de água, sanitários danificados e até ferrugem e restos de fezes. Na avaliação, o aeroporto de Fortaleza foi um dos que apresentaram mais problemas.

De acordo com o estudo, o estado de limpeza do Aeroporto Internacional Pinto Martins é crítico. O levantamento apontou a falta de planejamento, indicada pela variedade de marcas e modelos dos metais e louças sanitárias. Além disso, há equipamentos com alto consumo de água, e o número de bacias sanitárias, mictórios e torneiras são insuficientes, o que prova filas.

O estudo foi realizado entre os meses de junho e junho deste ano pela empresa de consultoria de uso racional da água H2C e teve como objetivo avaliar o potencial de economia de água e as condições gerais de conforto e higiene. Cada aeroporto recebeu nota de 0 a 10 nos quesitos: consumo de água, manutenção preventiva ou corretiva e prevenção de riscos de contaminação, além da disponibilidade de cabine por usuário.

Ranking

No ranking, a nota mais elevada é a do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (7.33), seguido pelo Aeroporto Gilberto Freyre, no Recife (7.17), e do Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador (6,67). O aeroporto de Fortaleza, por sua vez, aparece na quinta posição, com nota 6,33. A nota mais baixa foi do Aeroporto Marechal Rondon, em Cuiabá (4,08).

Mais sanitários

O estudo concluiu que a maioria dos aeroportos visitados não apresenta sanitários suficientes para a demanda. Por conta disso, o levantamento avalia que é necessário a ampliação do número de sanitários e cabines nos próximos anos, por conta do aumento do fluxo de pessoas que vão circular pelos aeroportos brasileiros durante da Copa 2014.

Em nota

Em nota, a Infraero informou que as obras de reforma e ampliação dos aeroportos brasileiros incluem melhorias nos sanitários e a construção de novos equipamentos e cabines. A Infraero afirmou ainda que realiza, sistematicamente, a fiscalização dos banheiros, para garantir o bom funcionamento de todos.

Leia mais:
Infraero atualiza investimentos nos aeroportos para a Copa 2014

Redação Jangadeiro Online, com informações da H2C e da Infraero