Faixas prioritárias: falta de punição gera desrespeito


Faixas prioritárias: falta de punição gera desrespeito

Diferentemente das exclusivas, as faixas prioritárias adotam uma postura educativa, não havendo punições

Por Hayanne Narlla em Fortaleza

16 de maio de 2013 às 19:00

Há 7 anos

Próximo de completar um ano em vigor, as faixas prioritárias para os transportes públicos na Avenida Bezerra de Menezes, em Fortaleza, ainda não provocaram mudanças esperadas no trânsito da região. Apesar disso, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC), afirma que durante este período foi constatado que os riscos de conflitos entre carros e ônibus, por exemplo, diminuiram.

A AMC órgão diz que a velocidade operacional das 28 linhas de ônibus que passam pela via aumentou. Câmeras instaladas no local registram o desmembramento do trânsito, verificando veículos que não obedecem a faixa. Segundo o órgão, esses registros fazem parte de um estudo, tendo em vista a necessidade ou não da adoção de faixas exclusivas.

Sem punições

Diferentemente das faixas exclusivas, as prioritárias adotam uma postura educativa, não havendo punições. A única exceção da regra é caso um agente de trânsito, que esteja no local, peça para que o motorista saia da faixa prioritária e esse não obedeça. Nesse exemplo, haverá punição.

A AMC ressalta que, caso sejam adotadas as faixas exclusivas, as infrações sofrerão multa. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, os veículos que transitarem em faixas exclusivas na direita sofrem infração leve, perdendo três pontos na carteira de motorista e pagando a taxa de R$ 53,20. Caso a faixa exclusiva seja na esquerda, a infração é grave, com perda de cinco pontos na carteira e pagamento de R$ 127,69.

Táxis

Mesmo com faixas prioritárias, há um problema para os passageiros que querem pegar ônibus em frente ao North Shopping: os táxis estacionados em meio a parada de ônibus. Alguns passageiros relatam que sobem no veículo “no meio da rua”. Após as denúncias recebidas pelo Tribuna do Ceará, a AMC informa que, a partir desta quinta-feira (16), dois agentes estarão presentes no local durante os horários de pico para coibir esse fato.

Publicidade

Dê sua opinião

Faixas prioritárias: falta de punição gera desrespeito

Diferentemente das exclusivas, as faixas prioritárias adotam uma postura educativa, não havendo punições

Por Hayanne Narlla em Fortaleza

16 de maio de 2013 às 19:00

Há 7 anos

Próximo de completar um ano em vigor, as faixas prioritárias para os transportes públicos na Avenida Bezerra de Menezes, em Fortaleza, ainda não provocaram mudanças esperadas no trânsito da região. Apesar disso, a Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e de Cidadania de Fortaleza (AMC), afirma que durante este período foi constatado que os riscos de conflitos entre carros e ônibus, por exemplo, diminuiram.

A AMC órgão diz que a velocidade operacional das 28 linhas de ônibus que passam pela via aumentou. Câmeras instaladas no local registram o desmembramento do trânsito, verificando veículos que não obedecem a faixa. Segundo o órgão, esses registros fazem parte de um estudo, tendo em vista a necessidade ou não da adoção de faixas exclusivas.

Sem punições

Diferentemente das faixas exclusivas, as prioritárias adotam uma postura educativa, não havendo punições. A única exceção da regra é caso um agente de trânsito, que esteja no local, peça para que o motorista saia da faixa prioritária e esse não obedeça. Nesse exemplo, haverá punição.

A AMC ressalta que, caso sejam adotadas as faixas exclusivas, as infrações sofrerão multa. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, os veículos que transitarem em faixas exclusivas na direita sofrem infração leve, perdendo três pontos na carteira de motorista e pagando a taxa de R$ 53,20. Caso a faixa exclusiva seja na esquerda, a infração é grave, com perda de cinco pontos na carteira e pagamento de R$ 127,69.

Táxis

Mesmo com faixas prioritárias, há um problema para os passageiros que querem pegar ônibus em frente ao North Shopping: os táxis estacionados em meio a parada de ônibus. Alguns passageiros relatam que sobem no veículo “no meio da rua”. Após as denúncias recebidas pelo Tribuna do Ceará, a AMC informa que, a partir desta quinta-feira (16), dois agentes estarão presentes no local durante os horários de pico para coibir esse fato.