Operários do Castelão fazem paralisação - Noticias


Operários do Castelão fazem paralisação

Aproximadamente 1.200 operários que trabalham nas obras de reforma do Castelão cruzaram os braços na manhã desta segunda-feira (13). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Indústrias do Ceará (Sintepav-CE), a categoria pede pagamento de salários atrasados, reajuste e aumento no valor da cesta básica. Uma nova paralisação está marcada para próxima quarta-feira (15)

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

13 de fevereiro de 2012 às 11:44

Há 8 anos

A paralisação dos 1.200 operários que trabalham nas obras de reforma do Castelão continua nesta terça-feira. O grupo iniciou o protesto na manhã da segunda-feira (13) e hoje uma nova reunião será realizada com os gestores da obra para tentar um acordo. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Indústrias do Ceará (Sintepav-CE), os operários querem o pagamento de salários atrasados, reajuste e aumento no valor da cesta básica.

De acordo com o Sintepav, metade dos trabalhadores não tem carteira assinada e recebe menos do que o piso por oito horas diárias de trabalho.Uma reunião entre a categoria e representantes do consórcio responsável pelas obras foi realizada no período da tarde, mas, as negociações não avançaram e a paralisação irá continuar.

Confira a nota enviada pelo Sintepav na íntegra:

“Durante reunião realizada na tarde de hoje (segunda), o Sintepav apresentou uma série de reivindicações identificadas em empresas terceirizadas pelo Consórcio Castelão. Algumas dessas empresas não estariam cumprindo o que ficou acertado no acordo coletivo de trabalho.

 Visando o melhor atendimento aos trabalhadores, como também, garantir o bom andamento e o cronograma das obras do estádio, o Consórcio Arena Castelão formado pelas empresas Galvão Engenharia e Andrade Mendonça se prontificou a fazer um levantamento das demandas apresentadas pelo Sintepav com cada uma das empresas terceirizadas.

Comprometeu-se ainda, em solucionar todas as possíveis pendências identificadas imediatamente, garantindo o direito dos trabalhadores”.

Termelétrica

Os trabalhadores da Usina Termelétrica do Pecém também farão uma assembleia nesta terça-feira (14) para discutir uma possível greve.

Assista à matéria do Jornal Jangadeiro:

Leia mais:
Castelão é citado em dossiê sobre condições precárias de trabalhadores em obras da Copa

Reforma no Castelão: operários recebem orientações de combate a dengue

Operários da obra do Castelão são alfabetizados

Redação Jangadeiro Online, com informações da Sintepav-CE

Publicidade

Dê sua opinião

Operários do Castelão fazem paralisação

Aproximadamente 1.200 operários que trabalham nas obras de reforma do Castelão cruzaram os braços na manhã desta segunda-feira (13). Segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Indústrias do Ceará (Sintepav-CE), a categoria pede pagamento de salários atrasados, reajuste e aumento no valor da cesta básica. Uma nova paralisação está marcada para próxima quarta-feira (15)

Por Tribuna do Ceará em Fortaleza

13 de fevereiro de 2012 às 11:44

Há 8 anos

A paralisação dos 1.200 operários que trabalham nas obras de reforma do Castelão continua nesta terça-feira. O grupo iniciou o protesto na manhã da segunda-feira (13) e hoje uma nova reunião será realizada com os gestores da obra para tentar um acordo. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Indústrias do Ceará (Sintepav-CE), os operários querem o pagamento de salários atrasados, reajuste e aumento no valor da cesta básica.

De acordo com o Sintepav, metade dos trabalhadores não tem carteira assinada e recebe menos do que o piso por oito horas diárias de trabalho.Uma reunião entre a categoria e representantes do consórcio responsável pelas obras foi realizada no período da tarde, mas, as negociações não avançaram e a paralisação irá continuar.

Confira a nota enviada pelo Sintepav na íntegra:

“Durante reunião realizada na tarde de hoje (segunda), o Sintepav apresentou uma série de reivindicações identificadas em empresas terceirizadas pelo Consórcio Castelão. Algumas dessas empresas não estariam cumprindo o que ficou acertado no acordo coletivo de trabalho.

 Visando o melhor atendimento aos trabalhadores, como também, garantir o bom andamento e o cronograma das obras do estádio, o Consórcio Arena Castelão formado pelas empresas Galvão Engenharia e Andrade Mendonça se prontificou a fazer um levantamento das demandas apresentadas pelo Sintepav com cada uma das empresas terceirizadas.

Comprometeu-se ainda, em solucionar todas as possíveis pendências identificadas imediatamente, garantindo o direito dos trabalhadores”.

Termelétrica

Os trabalhadores da Usina Termelétrica do Pecém também farão uma assembleia nesta terça-feira (14) para discutir uma possível greve.

Assista à matéria do Jornal Jangadeiro:

Leia mais:
Castelão é citado em dossiê sobre condições precárias de trabalhadores em obras da Copa

Reforma no Castelão: operários recebem orientações de combate a dengue

Operários da obra do Castelão são alfabetizados

Redação Jangadeiro Online, com informações da Sintepav-CE