30 pessoas de regime aberto e semiaberto terão gratuidade nas passagens de ônibus

CONVÊNIO

30 pessoas de regime aberto e semiaberto terão gratuidade nas passagens de ônibus em Fortaleza

Os beneficiados são membros do programa “Um Novo Tempo” e foram escolhidos por meio de “critérios psicossociais e jurídicos, obedecendo limites legais”

Por Tribuna do Ceará em Mobilidade Urbana

6 de dezembro de 2019 às 10:57

Há 2 meses
A partir das 20h o sistema de ônibus passará a operar com policiais embarcados (FOTO: Roberta Tavares/ Tribuna do Ceará)

Os beneficiados só poderão se deslocar de suas residências aos locais de atividades do programa “Um Novo Tempo” (FOTO: Roberta Tavares/ Tribuna do Ceará)

Após a divulgação sobre passagens de transporte gratuitas para apenados, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) esclareceu que 30 pessoas que cumprem regimes aberto, semiaberto e liberdade condicional serão contempladas com gratuidade de passagens de ônibus, em Fortaleza. Segundo o TJCE, os beneficiados são membros do programa “Um Novo Tempo” e foram escolhidos por meio de “critérios psicossociais e jurídicos, obedecendo limites legais”.

As informações foram divulgadas em nota pelo TJCE na manhã desta sexta-feira (6). De acordo com o comunicado, a parceria do tribunal com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) servirá apenas para o deslocamento da residência ao local onde ocorrem as atividades educacionais de reabilitação promovidas pelo programa “Um Novo Tempo”.

“Essas ações são determinadas pela Justiça como complemento da pena e contribuem para o processo de ressocialização”, explica a nota do TJCE.

O programa de ressocialização conta com 250 participantes. Destes, segundo o tribunal, 30 estão no perfil exigido pelo convênio. Os beneficiados participam cursos de Ensino Fundamental e Médio e demais atividades de capacitação e integração à sociedade.

O Sindiônibus também emitiu nota esclarecendo que “não existe convênio prevendo gratuidade no Sistema de Transporte para presos em regime semiaberto”. “Trata-se de um programa do Tribunal de Justiça que visa a ressocialização. As empresas associadas ao Sindiônibus, através de um convênio, compram 90 passagens por mês, destinadas a 30 pessoas e doam ao Tribunal de Justiça como uma ação de responsabilidade social, dentre tantos outros programas apoiados pelo Sindiônibus que visam uma cidade mais humana e com respeito ao coletivo”, consta.

Publicidade

Dê sua opinião

CONVÊNIO

30 pessoas de regime aberto e semiaberto terão gratuidade nas passagens de ônibus em Fortaleza

Os beneficiados são membros do programa “Um Novo Tempo” e foram escolhidos por meio de “critérios psicossociais e jurídicos, obedecendo limites legais”

Por Tribuna do Ceará em Mobilidade Urbana

6 de dezembro de 2019 às 10:57

Há 2 meses
A partir das 20h o sistema de ônibus passará a operar com policiais embarcados (FOTO: Roberta Tavares/ Tribuna do Ceará)

Os beneficiados só poderão se deslocar de suas residências aos locais de atividades do programa “Um Novo Tempo” (FOTO: Roberta Tavares/ Tribuna do Ceará)

Após a divulgação sobre passagens de transporte gratuitas para apenados, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) esclareceu que 30 pessoas que cumprem regimes aberto, semiaberto e liberdade condicional serão contempladas com gratuidade de passagens de ônibus, em Fortaleza. Segundo o TJCE, os beneficiados são membros do programa “Um Novo Tempo” e foram escolhidos por meio de “critérios psicossociais e jurídicos, obedecendo limites legais”.

As informações foram divulgadas em nota pelo TJCE na manhã desta sexta-feira (6). De acordo com o comunicado, a parceria do tribunal com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) servirá apenas para o deslocamento da residência ao local onde ocorrem as atividades educacionais de reabilitação promovidas pelo programa “Um Novo Tempo”.

“Essas ações são determinadas pela Justiça como complemento da pena e contribuem para o processo de ressocialização”, explica a nota do TJCE.

O programa de ressocialização conta com 250 participantes. Destes, segundo o tribunal, 30 estão no perfil exigido pelo convênio. Os beneficiados participam cursos de Ensino Fundamental e Médio e demais atividades de capacitação e integração à sociedade.

O Sindiônibus também emitiu nota esclarecendo que “não existe convênio prevendo gratuidade no Sistema de Transporte para presos em regime semiaberto”. “Trata-se de um programa do Tribunal de Justiça que visa a ressocialização. As empresas associadas ao Sindiônibus, através de um convênio, compram 90 passagens por mês, destinadas a 30 pessoas e doam ao Tribunal de Justiça como uma ação de responsabilidade social, dentre tantos outros programas apoiados pelo Sindiônibus que visam uma cidade mais humana e com respeito ao coletivo”, consta.