Dia Estadual da Luta: rodoviários de Fortaleza paralisam atividades


Dia Estadual da Luta: rodoviários de Fortaleza paralisam atividades

Nos cinco terminais parados até o momento, passam por dia cerca de 700 mil passageiros

Por Marcella Ruchet em Mobilidade Urbana

4 de junho de 2014 às 08:30

Há 6 anos
Paralisação teve início na manhã desta quarta-feira (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Paralisação teve início na manhã desta quarta-feira (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

A paralisação confirmada por motoristas e cobradores teve início na manhã dessa quarta-feira (4). A decisão de paralisar foi confirmada em assembleia no último sábado (31) e tem como objetivo reivindicar por melhorias na moradia, saúde, educação e segurança. A mobilização acompanha o Dia Estadual da Luta.

Ainda existe um impasse quanto aos terminais que serão fechados. Até as 8h desta quarta, cinco dos sete terminais estavam com atividades paralisadas: Siqueira, Papicu, Messejana, Antônio Bezerra e Parangaba e eles permanecerão assim até as 10h. Segundo responsáveis do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro/CE) existe a possibilidade de fechamento dos terminais da Lagoa e Conjunto Ceará, além da paralisação dos ônibus que não circulam nos terminais, mas nada foi confirmado sobre isso. Nos cinco terminais parados até o momento, passam por dia cerca de 700 mil passageiros. Ao todo, 1 milhão de pessoas passam pelos terminais de Fortaleza diariamente.

Ainda segundo os responsáveis do Sintro, a possível multa que seria aplicada proibindo a paralisação é inapropriada, pois o sindicato tem direito de se organizar com sua categoria na reivindicação de melhorias.

A paralisação já alterou a rotina da capital, o movimento nas ruas e terminais está atípico, inferior ao normal. A população está com receio de sair de casa e muitos cidadãos preferiram ficar nas suas residências.

Publicidade

Dê sua opinião

Dia Estadual da Luta: rodoviários de Fortaleza paralisam atividades

Nos cinco terminais parados até o momento, passam por dia cerca de 700 mil passageiros

Por Marcella Ruchet em Mobilidade Urbana

4 de junho de 2014 às 08:30

Há 6 anos
Paralisação teve início na manhã desta quarta-feira (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

Paralisação teve início na manhã desta quarta-feira (FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão)

A paralisação confirmada por motoristas e cobradores teve início na manhã dessa quarta-feira (4). A decisão de paralisar foi confirmada em assembleia no último sábado (31) e tem como objetivo reivindicar por melhorias na moradia, saúde, educação e segurança. A mobilização acompanha o Dia Estadual da Luta.

Ainda existe um impasse quanto aos terminais que serão fechados. Até as 8h desta quarta, cinco dos sete terminais estavam com atividades paralisadas: Siqueira, Papicu, Messejana, Antônio Bezerra e Parangaba e eles permanecerão assim até as 10h. Segundo responsáveis do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro/CE) existe a possibilidade de fechamento dos terminais da Lagoa e Conjunto Ceará, além da paralisação dos ônibus que não circulam nos terminais, mas nada foi confirmado sobre isso. Nos cinco terminais parados até o momento, passam por dia cerca de 700 mil passageiros. Ao todo, 1 milhão de pessoas passam pelos terminais de Fortaleza diariamente.

Ainda segundo os responsáveis do Sintro, a possível multa que seria aplicada proibindo a paralisação é inapropriada, pois o sindicato tem direito de se organizar com sua categoria na reivindicação de melhorias.

A paralisação já alterou a rotina da capital, o movimento nas ruas e terminais está atípico, inferior ao normal. A população está com receio de sair de casa e muitos cidadãos preferiram ficar nas suas residências.