Motoristas gravam vídeos para reclamar de novas marcações de trânsito; AMC rebate as críticas

"INDÚSTRIA DA MULTA"?

Motoristas gravam vídeos para reclamar de novas marcações de trânsito; AMC rebate as críticas

A AMC defende que os pontos das avenidas Abolição e José Bastos eram conhecidos por registrar muitos acidentes

Por Lucas Barbosa em Mobilidade Urbana

9 de junho de 2017 às 06:30

Há 2 anos

É impossível não passar sobre a marca de canalização, reclama internauta multado por Guarda Municipal (FOTO: Reprodução)

Dois vídeos que viralizaram nos últimos dias em redes sociais mostram a indignação de motoristas com demarcações de trânsito em Fortaleza. Em um deles, o internauta chega a discutir com o gerente de operações da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Disraeli Brasil.

Ele estava no cruzamento das avenidas Desembargador Moreira e Abolição, no Bairro Meireles, ao lado de marcas de canalização recém implantada quando é interpelado pelo internauta.

“Amigo, aqui era campeão [no número] de acidentes. Eram 48 acidentes…”, pondera Disraeli, quando é interrompido pelo homem. “Nunca vi. Moro aqui há 30 anos”.

Veja o vídeo abaixo:

 

A AMC informa terem sido registrados 19 acidentes no trecho somente neste ano, além dos 48 registrados em 2016. Inclusive, divulgou um vídeo que flagra um deles. Confira:

 

“Era um ponto de conflito entre os ônibus, que circulavam pela faixa da direita e precisavam continuar pela própria Av. Abolição em direção ao Mucuripe, e os demais veículos, que vinham pela faixa da esquerda e do meio e desejavam seguir em frente na Rua Antônio Justa ou dobrar à direita na Av. Desembargador  Moreira”, afirma, em nota, o superintendente da AMC, Arcelino Lima.

Infográfico mostra as diferenças no tráfego no local (FOTO: Divulgação/AMC)

Por isso, a AMC, além da marca de canalização, retirou a faixa exclusiva para ônibus no quarteirão que compreende a Rua Oswaldo Cruz e a Desembargador Moreira. A AMC também reforça que, por as mudanças ainda estarem em fase de conclusão, a fiscalização será apenas de caráter educativo. Agentes de trânsito e orientadores de tráfego do Via Livre estão no local.

Já o segundo vídeo fala sobre uma marcação da Avenida José Bastos, na altura do número 4.800. Um homem não identificado conta, com o boleto na mão, ter sido multado em R$ 704,33 por “transitar com o veículo com marca de canalização”.

No vídeo, ele mostra vários carros fazendo o mesmo. “Não é por imprudência que passam por aqui não. É que só são três vias e fica apenas uma para carro”. Veja as imagens:

 

A AMC também rebate as acusações, afirmando que a marca de canalização existente foi implantada para “disciplinar o tráfego”. “A faixa da esquerda é uma faixa de acomodação para os veículos que desejam fazer o retorno ou entrar à esquerda. A orientação para quem quer seguir em frente é utilizar a faixa central, ou seja, do meio”, diz.

A autarquia ressalta não delimitar o valor das multas e ter como principal preocupação evitar acidentes no trânsito.

Publicidade

Dê sua opinião

"INDÚSTRIA DA MULTA"?

Motoristas gravam vídeos para reclamar de novas marcações de trânsito; AMC rebate as críticas

A AMC defende que os pontos das avenidas Abolição e José Bastos eram conhecidos por registrar muitos acidentes

Por Lucas Barbosa em Mobilidade Urbana

9 de junho de 2017 às 06:30

Há 2 anos

É impossível não passar sobre a marca de canalização, reclama internauta multado por Guarda Municipal (FOTO: Reprodução)

Dois vídeos que viralizaram nos últimos dias em redes sociais mostram a indignação de motoristas com demarcações de trânsito em Fortaleza. Em um deles, o internauta chega a discutir com o gerente de operações da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Disraeli Brasil.

Ele estava no cruzamento das avenidas Desembargador Moreira e Abolição, no Bairro Meireles, ao lado de marcas de canalização recém implantada quando é interpelado pelo internauta.

“Amigo, aqui era campeão [no número] de acidentes. Eram 48 acidentes…”, pondera Disraeli, quando é interrompido pelo homem. “Nunca vi. Moro aqui há 30 anos”.

Veja o vídeo abaixo:

 

A AMC informa terem sido registrados 19 acidentes no trecho somente neste ano, além dos 48 registrados em 2016. Inclusive, divulgou um vídeo que flagra um deles. Confira:

 

“Era um ponto de conflito entre os ônibus, que circulavam pela faixa da direita e precisavam continuar pela própria Av. Abolição em direção ao Mucuripe, e os demais veículos, que vinham pela faixa da esquerda e do meio e desejavam seguir em frente na Rua Antônio Justa ou dobrar à direita na Av. Desembargador  Moreira”, afirma, em nota, o superintendente da AMC, Arcelino Lima.

Infográfico mostra as diferenças no tráfego no local (FOTO: Divulgação/AMC)

Por isso, a AMC, além da marca de canalização, retirou a faixa exclusiva para ônibus no quarteirão que compreende a Rua Oswaldo Cruz e a Desembargador Moreira. A AMC também reforça que, por as mudanças ainda estarem em fase de conclusão, a fiscalização será apenas de caráter educativo. Agentes de trânsito e orientadores de tráfego do Via Livre estão no local.

Já o segundo vídeo fala sobre uma marcação da Avenida José Bastos, na altura do número 4.800. Um homem não identificado conta, com o boleto na mão, ter sido multado em R$ 704,33 por “transitar com o veículo com marca de canalização”.

No vídeo, ele mostra vários carros fazendo o mesmo. “Não é por imprudência que passam por aqui não. É que só são três vias e fica apenas uma para carro”. Veja as imagens:

 

A AMC também rebate as acusações, afirmando que a marca de canalização existente foi implantada para “disciplinar o tráfego”. “A faixa da esquerda é uma faixa de acomodação para os veículos que desejam fazer o retorno ou entrar à esquerda. A orientação para quem quer seguir em frente é utilizar a faixa central, ou seja, do meio”, diz.

A autarquia ressalta não delimitar o valor das multas e ter como principal preocupação evitar acidentes no trânsito.