Ceará recebeu 17 vezes menos turistas do que Pernambuco no Carnaval de 2016


Ceará recebeu 17 vezes menos turistas do que Pernambuco no Carnaval de 2016

O Carnaval de rua cresceu em Fortaleza, mas a festa cearense ainda não atrai tantos turistas quanto Pernambuco e Bahia. Para a Secretaria de Turismo do Ceará, programação precisa ser fortalecida

Por Hayanne Narlla em Negócios

11 de fevereiro de 2016 às 09:06

Há 4 anos
Ceará atrai 90 mil turistas no Carnaval (FOTO: Falcão Jr.)

Ceará atrai 90 mil turistas no Carnaval (FOTO: Falcão Jr.)

O Carnaval do Ceará de 2016 recebeu 90 mil visitantes, segundo a Secretaria de Turismo do Estado (Setur). O total representa um aumento de 5% a mais que o ano de 2015, que recebeu 85 mil visitantes.

Mesmo com a subida da taxa, o número é seis vezes inferior que a quantidade de visitantes na Bahia. De acordo com a Secretaria de Turismo da Bahia, somente Salvador recebeu 560 mil turistas no feriado.

Com Pernambuco, a comparação fica ainda gritante. A estimativa foi de que 1,5 milhão de pessoas foram recebidas no estado, sendo 150 mil estrangeiros, segundo a Secretaria de Turismo de Pernambuco. Número 17 vezes maior que o do Ceará.

O secretário da Setur, Arialdo Pinho, reforçou que o Carnaval local foi muito bom, com uma ocupação de 90% da rede hoteleira. “Fortaleza passou anos sendo vista como capital do descanso durante o Carnaval. Essa festa que está se espalhando ainda é muito inicial. A gente pode ajudar como Estado, mas a programação ainda precisa ter um corpo forte para só então virar um produto turístico”.

Os foliões apostaram em fantasias criativas para curtir o carnaval diurno de Fortaleza. (FOTO: Juliana Teófilo/Tribuna do Ceará)

Os foliões apostaram em fantasias criativas para curtir o carnaval diurno de Fortaleza. (FOTO: Juliana Teófilo/Tribuna do Ceará)

Já em relação aos outros estados vizinhos do Nordeste, Arialdo ressalta que já existe uma tradição do frevo e do axé no Brasil. O Ceará teria o atrativo familiar, como destino para quem busca calma. Entretanto, reconhece o crescimento do Carnaval de rua local, mesmo que ainda considera o apelo cultural incipiente.

“A cidade esteve lotada todos os dias de Carnaval. Mas o principal motivo que as pessoas vieram ao Ceará não foi pela sua festa de Carnaval, foi pelo lazer. As pessoas de Fortaleza estão com uma proposta inicial de fazer blocos, mas é necessário que haja um calendário, com uma organização de evento de grande porte para se tornar atração turística. O Rio de Janeiro tem 500 blocos. Fortaleza está começando ainda, com cerca de 20 blocos”, comparou.

* Colaborou Matheus Ribeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

Ceará recebeu 17 vezes menos turistas do que Pernambuco no Carnaval de 2016

O Carnaval de rua cresceu em Fortaleza, mas a festa cearense ainda não atrai tantos turistas quanto Pernambuco e Bahia. Para a Secretaria de Turismo do Ceará, programação precisa ser fortalecida

Por Hayanne Narlla em Negócios

11 de fevereiro de 2016 às 09:06

Há 4 anos
Ceará atrai 90 mil turistas no Carnaval (FOTO: Falcão Jr.)

Ceará atrai 90 mil turistas no Carnaval (FOTO: Falcão Jr.)

O Carnaval do Ceará de 2016 recebeu 90 mil visitantes, segundo a Secretaria de Turismo do Estado (Setur). O total representa um aumento de 5% a mais que o ano de 2015, que recebeu 85 mil visitantes.

Mesmo com a subida da taxa, o número é seis vezes inferior que a quantidade de visitantes na Bahia. De acordo com a Secretaria de Turismo da Bahia, somente Salvador recebeu 560 mil turistas no feriado.

Com Pernambuco, a comparação fica ainda gritante. A estimativa foi de que 1,5 milhão de pessoas foram recebidas no estado, sendo 150 mil estrangeiros, segundo a Secretaria de Turismo de Pernambuco. Número 17 vezes maior que o do Ceará.

O secretário da Setur, Arialdo Pinho, reforçou que o Carnaval local foi muito bom, com uma ocupação de 90% da rede hoteleira. “Fortaleza passou anos sendo vista como capital do descanso durante o Carnaval. Essa festa que está se espalhando ainda é muito inicial. A gente pode ajudar como Estado, mas a programação ainda precisa ter um corpo forte para só então virar um produto turístico”.

Os foliões apostaram em fantasias criativas para curtir o carnaval diurno de Fortaleza. (FOTO: Juliana Teófilo/Tribuna do Ceará)

Os foliões apostaram em fantasias criativas para curtir o carnaval diurno de Fortaleza. (FOTO: Juliana Teófilo/Tribuna do Ceará)

Já em relação aos outros estados vizinhos do Nordeste, Arialdo ressalta que já existe uma tradição do frevo e do axé no Brasil. O Ceará teria o atrativo familiar, como destino para quem busca calma. Entretanto, reconhece o crescimento do Carnaval de rua local, mesmo que ainda considera o apelo cultural incipiente.

“A cidade esteve lotada todos os dias de Carnaval. Mas o principal motivo que as pessoas vieram ao Ceará não foi pela sua festa de Carnaval, foi pelo lazer. As pessoas de Fortaleza estão com uma proposta inicial de fazer blocos, mas é necessário que haja um calendário, com uma organização de evento de grande porte para se tornar atração turística. O Rio de Janeiro tem 500 blocos. Fortaleza está começando ainda, com cerca de 20 blocos”, comparou.

* Colaborou Matheus Ribeiro.