Empresa cearense desenvolve conceito "low cost" para o setor rodoviário brasileiro

MENOS CUSTOS

Empresa cearense desenvolve conceito “low cost” para o setor rodoviário brasileiro

A promessa é de que, com o uso das tecnologias, os procedimentos se tornem mais rápidos e baratos, inclusive para o bolso do consumidor

Por Tribuna Bandnews FM em Negócios

8 de setembro de 2019 às 07:00

Há 2 semanas
caminhão-rodovia

Segundo último levantamento, em 2016, o rodoviário representava 63% da logística no país (FOTO: TV Jangadeiro)

Empresas do setor rodoviário têm começado a implantar o conceito low cost. O processo já é muito usado na aviação. O termo, que em inglês, significa “baixo custo”, se tornou uma técnica com foco nas atividades que são essenciais para o funcionamento de um serviço, visando economia com os custos de operação.

Na aviação, as empresas que atuam com o low cost oferecem passagens com preços bem mais baratos que as companhias tradicionais. Para que o mesmo aconteça no transporte rodoviário, ferramentas estão sendo desenvolvidas de forma exclusiva no Brasil por uma empresa cearense.

O proprietário, Francisco Pontes, explica como deve funcionar o baixo custo no setor de transporte de cargas.

“Se vem carga de São Paulo para o Ceará, você tem 20 ou 200 caminhões disponíveis com agregado físico. Ele tem que pagar a ida e a volta dos caminhões. Existe no mercado uma série de veículos disponíveis, de terceiros, onde você só contrata esse caminhão, que não exige custo com motorista, é só transferir a carga”, justifica.

A promessa é que com o uso das tecnologias, os procedimentos se tornem mais rápidos e baratos, inclusive para o bolso do consumidor.

“Quando você faz essa união do conceito com a tecnologia, aliado a alguns processos até do cliente que você integra ao sistema também, ela poderá mandar mais barato, com custos de transferência mais barato. O fracionamento da carga está maior e há uma aproximação entre as regiões”, argumenta.

De acordo com estudo do Instituto de Logística do Rio de Janeiro (Ilos), o setor rodoviário é o principal meio de transporte de cargas no Brasil. Segundo último levantamento, em 2016, o rodoviário representava 63% da logística no país, o ferroviário era responsável por 21%, o aquaviário, por 13%, o dutoviário, por 4% e o aéreo, por 0,1%.

Confira mais nos áudios da reportagem da Tribuna Band News FM:

Publicidade

Dê sua opinião

MENOS CUSTOS

Empresa cearense desenvolve conceito “low cost” para o setor rodoviário brasileiro

A promessa é de que, com o uso das tecnologias, os procedimentos se tornem mais rápidos e baratos, inclusive para o bolso do consumidor

Por Tribuna Bandnews FM em Negócios

8 de setembro de 2019 às 07:00

Há 2 semanas
caminhão-rodovia

Segundo último levantamento, em 2016, o rodoviário representava 63% da logística no país (FOTO: TV Jangadeiro)

Empresas do setor rodoviário têm começado a implantar o conceito low cost. O processo já é muito usado na aviação. O termo, que em inglês, significa “baixo custo”, se tornou uma técnica com foco nas atividades que são essenciais para o funcionamento de um serviço, visando economia com os custos de operação.

Na aviação, as empresas que atuam com o low cost oferecem passagens com preços bem mais baratos que as companhias tradicionais. Para que o mesmo aconteça no transporte rodoviário, ferramentas estão sendo desenvolvidas de forma exclusiva no Brasil por uma empresa cearense.

O proprietário, Francisco Pontes, explica como deve funcionar o baixo custo no setor de transporte de cargas.

“Se vem carga de São Paulo para o Ceará, você tem 20 ou 200 caminhões disponíveis com agregado físico. Ele tem que pagar a ida e a volta dos caminhões. Existe no mercado uma série de veículos disponíveis, de terceiros, onde você só contrata esse caminhão, que não exige custo com motorista, é só transferir a carga”, justifica.

A promessa é que com o uso das tecnologias, os procedimentos se tornem mais rápidos e baratos, inclusive para o bolso do consumidor.

“Quando você faz essa união do conceito com a tecnologia, aliado a alguns processos até do cliente que você integra ao sistema também, ela poderá mandar mais barato, com custos de transferência mais barato. O fracionamento da carga está maior e há uma aproximação entre as regiões”, argumenta.

De acordo com estudo do Instituto de Logística do Rio de Janeiro (Ilos), o setor rodoviário é o principal meio de transporte de cargas no Brasil. Segundo último levantamento, em 2016, o rodoviário representava 63% da logística no país, o ferroviário era responsável por 21%, o aquaviário, por 13%, o dutoviário, por 4% e o aéreo, por 0,1%.

Confira mais nos áudios da reportagem da Tribuna Band News FM: