Startup cearense cria aplicativo para "dar match" entre desempregados e empresas

'TINDER DOS DESEMPREGADOS'

Startup cearense cria aplicativo para “dar match” entre desempregados e empresas

Os criadores prometem 99% de assertividade nas combinações, 30% de aumento na retenção de profissionais e redução no tempo de contratação

Por Tribuna do Ceará em Negócios

29 de janeiro de 2020 às 06:44

Há 4 meses
aplicativo desempregados

O Tinder dos desempregados (FOTO: Tribuna do Ceará)

“Tinder dos desempregados”. Assim está sendo chamada a rede social Goowit, que faz uma combinação entre empresas e pessoas que estão procurando por emprego. Pioneira mundial, a ferramenta é criação de uma start-up cearense e já conta com 23 mil usuários. Além de um site próprio, a plataforma está disponível em aplicativo para Android e iOS.

O acesso será gratuito para os candidatos, enquanto as empresas deverão pagar mensalidades após algum período para utilizar as ferramentas. Os criadores prometem 99% de assertividade nas combinações, 30% de aumento na retenção de profissionais e redução no tempo de contratação, que cairia de 45 dias para uma semana.

Os que estão procurando emprego contam com as seguintes funcionalidades: mapeamento de soft skills; mentoria de carreira por meio de inteligência artificial; trilha de aprendizagem baseada no desenvolvimento de competências; conexões estratégicas com profissionais e empresas de diferentes áreas; vagas segmentadas de acordo com o perfil do usuário.

Já para as empresas, as ofertas são outras: recrutamento, com o auxílio de uma inteligência artificial para o match entre hard e soft skills; gestão completa do processo seletivo; otimização no tempo e custo de contratação; módulos de educação corporativa e cultura organizacional.

Para isso, a empresa investiu em inteligência artificial e fechou parcerias com outras plataformas, como LinkedIn e Udemy. “A missão é facilitar o match ideal entre instituições e profissionais, além de mapear o perfil comportamental de cada candidato por meio de uma inteligência artificial, batizada de sherppy, voltada especificamente ao people analytics”, explica Deibson Silva, CEO da plataforma.

Publicidade

Dê sua opinião

'TINDER DOS DESEMPREGADOS'

Startup cearense cria aplicativo para “dar match” entre desempregados e empresas

Os criadores prometem 99% de assertividade nas combinações, 30% de aumento na retenção de profissionais e redução no tempo de contratação

Por Tribuna do Ceará em Negócios

29 de janeiro de 2020 às 06:44

Há 4 meses
aplicativo desempregados

O Tinder dos desempregados (FOTO: Tribuna do Ceará)

“Tinder dos desempregados”. Assim está sendo chamada a rede social Goowit, que faz uma combinação entre empresas e pessoas que estão procurando por emprego. Pioneira mundial, a ferramenta é criação de uma start-up cearense e já conta com 23 mil usuários. Além de um site próprio, a plataforma está disponível em aplicativo para Android e iOS.

O acesso será gratuito para os candidatos, enquanto as empresas deverão pagar mensalidades após algum período para utilizar as ferramentas. Os criadores prometem 99% de assertividade nas combinações, 30% de aumento na retenção de profissionais e redução no tempo de contratação, que cairia de 45 dias para uma semana.

Os que estão procurando emprego contam com as seguintes funcionalidades: mapeamento de soft skills; mentoria de carreira por meio de inteligência artificial; trilha de aprendizagem baseada no desenvolvimento de competências; conexões estratégicas com profissionais e empresas de diferentes áreas; vagas segmentadas de acordo com o perfil do usuário.

Já para as empresas, as ofertas são outras: recrutamento, com o auxílio de uma inteligência artificial para o match entre hard e soft skills; gestão completa do processo seletivo; otimização no tempo e custo de contratação; módulos de educação corporativa e cultura organizacional.

Para isso, a empresa investiu em inteligência artificial e fechou parcerias com outras plataformas, como LinkedIn e Udemy. “A missão é facilitar o match ideal entre instituições e profissionais, além de mapear o perfil comportamental de cada candidato por meio de uma inteligência artificial, batizada de sherppy, voltada especificamente ao people analytics”, explica Deibson Silva, CEO da plataforma.