Artista plástico lança projeto para ajudar instituições que cuidam de gatos abandonados


Artista plástico lança projeto para ajudar instituições que cuidam de gatos abandonados

Elinaudo Barbosa cria estampas de gatos para objetos e doa parte de sua renda para instituições que cuidam de gatos abandonados. Em sua casa ele cuida de três bichanos

Por Renata Monte em Perfil

7 de dezembro de 2014 às 08:00

Há 5 anos
Artista cearense que se dedica à proteção de gatos abandonados. (Foto: Arquivo Pessoal)

Artista cearense que se dedica à proteção de gatos abandonados (FOTO: Arquivo Pessoal)

A paixão pelos animais sempre motivou o artista plástico Elinaudo Barbosa. Tendo trabalhado em instituições de proteção ambiental, ele decidiu voltar seu trabalho artístico para o cuidado do seu bicho favorito. O Projeto Amo Gatos é uma série de obras de arte que estampa camisas, canecas, sacolas ecológicas e outros objetos para serem comercializados a fim de ajudar instituições de proteção aos felinos.

A ideia do projeto surgiu a partir do desejo de contribuir com a proteção dos gatos de uma maneira sustentável. “Fui me aproximando do movimento de defesa dos animais e vi as dificuldades financeiras deles. Quem fica à frente desses movimentos ou tira do próprio bolso ou faz rifa e bazar. Não tem uma instituição pública que ajude”.

O cearense sempre teve uma afinidade pessoal com gatos. Ele conta que esses animais são mais estigmatizados que os cachorros. “As pessoas têm uma tendência maior a adotar cachorros e não gatos“, conta. Em sua casa, Elinaudo cuida de três: Valdemar, Maurício e Pelé. Foi esse último que inspirou o artista a criar a série. “O Pelé é um gato preto que apareceu no meu condomínio. Ele já perdeu três das sete vidas, sendo maltratado e envenenado. Eu cheguei a cancelar trabalho pra cuidar dele”.

PROJETO AMO GATOS
1/4

PROJETO AMO GATOS

Mamãe Gata e Filhinho Gato

PROJETO AMO GATOS
PROJETO AMO GATOS
PROJETO AMO GATOS

Elinaudo se interessa por movimentos ambientais desde a adolescência e até chegou a fundar e gerenciar o Instituto Brasil Verde, onde realizava ações de educação ambiental, pesquisas e eventos com a temática ambientalista. Nasceu em Fortaleza, mas passou grande parte da vida na zona rural, onde começou a desenhar. Profissionalmente, desenhou para jornais, livros, revistas e marcas.

A maior meta do artista é conseguir dinheiro suficiente para promover um fundo financiador de projetos. Assim, as instituições podem se cadastrar e garantir as finanças necessárias para realizar outras ações semelhantes. Além disso, ele pede que as pessoas se sensibilizem e ajudem na causa. Com as vendas do Projeto Amo Gatos, parte da renda é destinada a organizações que cuidam de gatos carentes e abandonados.

Publicidade

Dê sua opinião

Artista plástico lança projeto para ajudar instituições que cuidam de gatos abandonados

Elinaudo Barbosa cria estampas de gatos para objetos e doa parte de sua renda para instituições que cuidam de gatos abandonados. Em sua casa ele cuida de três bichanos

Por Renata Monte em Perfil

7 de dezembro de 2014 às 08:00

Há 5 anos
Artista cearense que se dedica à proteção de gatos abandonados. (Foto: Arquivo Pessoal)

Artista cearense que se dedica à proteção de gatos abandonados (FOTO: Arquivo Pessoal)

A paixão pelos animais sempre motivou o artista plástico Elinaudo Barbosa. Tendo trabalhado em instituições de proteção ambiental, ele decidiu voltar seu trabalho artístico para o cuidado do seu bicho favorito. O Projeto Amo Gatos é uma série de obras de arte que estampa camisas, canecas, sacolas ecológicas e outros objetos para serem comercializados a fim de ajudar instituições de proteção aos felinos.

A ideia do projeto surgiu a partir do desejo de contribuir com a proteção dos gatos de uma maneira sustentável. “Fui me aproximando do movimento de defesa dos animais e vi as dificuldades financeiras deles. Quem fica à frente desses movimentos ou tira do próprio bolso ou faz rifa e bazar. Não tem uma instituição pública que ajude”.

O cearense sempre teve uma afinidade pessoal com gatos. Ele conta que esses animais são mais estigmatizados que os cachorros. “As pessoas têm uma tendência maior a adotar cachorros e não gatos“, conta. Em sua casa, Elinaudo cuida de três: Valdemar, Maurício e Pelé. Foi esse último que inspirou o artista a criar a série. “O Pelé é um gato preto que apareceu no meu condomínio. Ele já perdeu três das sete vidas, sendo maltratado e envenenado. Eu cheguei a cancelar trabalho pra cuidar dele”.

PROJETO AMO GATOS
1/4

PROJETO AMO GATOS

Mamãe Gata e Filhinho Gato

PROJETO AMO GATOS
PROJETO AMO GATOS
PROJETO AMO GATOS

Elinaudo se interessa por movimentos ambientais desde a adolescência e até chegou a fundar e gerenciar o Instituto Brasil Verde, onde realizava ações de educação ambiental, pesquisas e eventos com a temática ambientalista. Nasceu em Fortaleza, mas passou grande parte da vida na zona rural, onde começou a desenhar. Profissionalmente, desenhou para jornais, livros, revistas e marcas.

A maior meta do artista é conseguir dinheiro suficiente para promover um fundo financiador de projetos. Assim, as instituições podem se cadastrar e garantir as finanças necessárias para realizar outras ações semelhantes. Além disso, ele pede que as pessoas se sensibilizem e ajudem na causa. Com as vendas do Projeto Amo Gatos, parte da renda é destinada a organizações que cuidam de gatos carentes e abandonados.