Acusados de sequestrar garoto são transferidos para Região Metropolitana


Acusados de sequestrar garoto são transferidos para Região Metropolitana

Delegado revela que o garoto escapou ileso, apesar de de ter passado três dias como refém dos bandidos. Ele foi levado para a casa dos pais logo depois da operação

Por Darlan Araújo em Polícia

10 de fevereiro de 2013 às 10:57

Há 7 anos
No cativeiro, foram presos dois acusados (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

No cativeiro, foram presos dois acusados (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

Os acusados de sequestrar o garoto Paulo Guilherme, de 6 anos, serão transferidos para uma unidade prisional na Região Metropolitana de Fortaleza. O delegado geral da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas, afirmou que as cinco pessoas presas por envolvimento na ação foram autuadas na Delegacia Regional de Russas. Às 18h deste domingo (10), o delegado afirmou que todos os acusados já estão em Fortaleza e serão enviados para o presídio, o qual ele não revelou o nome por segurança.

Dantas explicou que o garoto escapou ileso, apesar de ter passado três dias como refém dos bandidos, e foi levado para a casa dos pais logo depois da operação que estourou o cativeiro, em Limoeiro do Norte.

“Logo depois que ele foi encontrado, utilizamos um helicóptero da Ciopaer (Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas) para levá-lo até os pais. Aterrisamos no estádio de futebol de Morada Nova ”, afirma.

O delegado acrescentou que, no cativeiro, estavam apenas dois dos acusados de participação no sequestro. Os outros dois ciriminosos foram identificados e presos em Morada Nova.

José Aldy Lopes de Oliveira, o Zé do Paulo Vaqueiro, é acusado de comandar o sequestro de dentro do presídio.

José Aldy Lopes de Oliveira, o Zé do Paulo Vaqueiro, é acusado de comandar o sequestro de dentro do presídio.

Já o quinto acusado, José Aldyr Lopes de Oliveira, responsável por comandar a ação dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL),  foi detido no interior do próprio presídio.

Relembre o caso

A Polícia Civil estourou o cativeiro no município de Limoeiro do Norte, onde estava mantida como refém a criança de 6 anos sequestrada no comércio do pai na última quarta-feira (6), em Morada Nova, causando comoção em todo o estado.

Paulo Guilherme é filho de um comerciante. Enquanto a criança estava na loja do pai, bandidos chegaram ao local, renderam o garoto e fugiram em um carro, modelo Gol de cor prata. As imagens do circuito interno de câmeras do estabelecimento comercial mostram o momento do sequestro e facilitaram a identificação dos acusados.

Acusações

O grupo vai responder pelos crimes de extorsão mediante sequestro e formação de quadrilha, além de porte de arma de uso restrito, conforme determina o estatuto do Desarmamento.

Confira os nomes dos integrantes da quadrilha:

– José Aldyr Lopes de Oliveira, conhecido como Zé do Paulo Vaqueiro (mandante do crime)

– Maria Vanderleuda da Silva (comandou a ação do sequestro)

– Paulo Henrique Raulino dos Santos

– Edilson Gomes Farias (identificado pelas câmeras de segurança)

– Whemerson Souza Costa

Publicidade

Dê sua opinião

Acusados de sequestrar garoto são transferidos para Região Metropolitana

Delegado revela que o garoto escapou ileso, apesar de de ter passado três dias como refém dos bandidos. Ele foi levado para a casa dos pais logo depois da operação

Por Darlan Araújo em Polícia

10 de fevereiro de 2013 às 10:57

Há 7 anos
No cativeiro, foram presos dois acusados (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

No cativeiro, foram presos dois acusados (Foto: Reprodução/TV Jangadeiro)

Os acusados de sequestrar o garoto Paulo Guilherme, de 6 anos, serão transferidos para uma unidade prisional na Região Metropolitana de Fortaleza. O delegado geral da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas, afirmou que as cinco pessoas presas por envolvimento na ação foram autuadas na Delegacia Regional de Russas. Às 18h deste domingo (10), o delegado afirmou que todos os acusados já estão em Fortaleza e serão enviados para o presídio, o qual ele não revelou o nome por segurança.

Dantas explicou que o garoto escapou ileso, apesar de ter passado três dias como refém dos bandidos, e foi levado para a casa dos pais logo depois da operação que estourou o cativeiro, em Limoeiro do Norte.

“Logo depois que ele foi encontrado, utilizamos um helicóptero da Ciopaer (Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas) para levá-lo até os pais. Aterrisamos no estádio de futebol de Morada Nova ”, afirma.

O delegado acrescentou que, no cativeiro, estavam apenas dois dos acusados de participação no sequestro. Os outros dois ciriminosos foram identificados e presos em Morada Nova.

José Aldy Lopes de Oliveira, o Zé do Paulo Vaqueiro, é acusado de comandar o sequestro de dentro do presídio.

José Aldy Lopes de Oliveira, o Zé do Paulo Vaqueiro, é acusado de comandar o sequestro de dentro do presídio.

Já o quinto acusado, José Aldyr Lopes de Oliveira, responsável por comandar a ação dentro da Casa de Privação Provisória de Liberdade (CPPL),  foi detido no interior do próprio presídio.

Relembre o caso

A Polícia Civil estourou o cativeiro no município de Limoeiro do Norte, onde estava mantida como refém a criança de 6 anos sequestrada no comércio do pai na última quarta-feira (6), em Morada Nova, causando comoção em todo o estado.

Paulo Guilherme é filho de um comerciante. Enquanto a criança estava na loja do pai, bandidos chegaram ao local, renderam o garoto e fugiram em um carro, modelo Gol de cor prata. As imagens do circuito interno de câmeras do estabelecimento comercial mostram o momento do sequestro e facilitaram a identificação dos acusados.

Acusações

O grupo vai responder pelos crimes de extorsão mediante sequestro e formação de quadrilha, além de porte de arma de uso restrito, conforme determina o estatuto do Desarmamento.

Confira os nomes dos integrantes da quadrilha:

– José Aldyr Lopes de Oliveira, conhecido como Zé do Paulo Vaqueiro (mandante do crime)

– Maria Vanderleuda da Silva (comandou a ação do sequestro)

– Paulo Henrique Raulino dos Santos

– Edilson Gomes Farias (identificado pelas câmeras de segurança)

– Whemerson Souza Costa