Audiência para ouvir testemunhas da morte de Bruce Cristian é adiada - Noticias


Audiência para ouvir testemunhas da morte de Bruce Cristian é adiada

A mudança de data se deu em virtude do não comparecimento de uma testemunha de acusação

Por Roberta Tavares em Polícia

8 de novembro de 2010 às 18:54

Há 9 anos

Foto: Irailton Menezes / Divulgação TJCE

A audiência de instrução do processo que investiga a morte do adolescente Bruce Cristian de Souza Oliveira, que seria realizada nesta segunda-feira (8) no Fórum Clóvis Beviláqua, foi adiada para o próximo dia nove de dezembro.

A mudança de data se deu em virtude do não comparecimento de uma testemunha de acusação. Somente após a manifestação de todas as testemunhas de acusação é que as de defesa começam a prestar depoimento. Caso o depoente não compareça na próxima audiência, o juiz Raimundo Deusdeth Rodrigues Júnior pode mandar buscá-lo coercitivamente.

Yuri da Silveira responde ao processo por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e mediante recurso que tornou impossível a defesa do ofendido, além de lesão corporal, ambos com o agravante de abuso de poder.

Leia mais:
Caso Bruce: Justiça realiza mais uma audiência do processo que investiga a morte do adolescente 
Caso Bruce: pai do garoto volta a afirmar que tiro foi intencional 
Pai de Bruce responsabiliza o Estado pela morte do filho e pede justiça 
Adolescente morto por PM do Ronda é enterrado em clima de comoção e revolta 
Adolescente morre com tiro na cabeça disparado por policial do Ronda

O caso
Bruce Cristian foi morto por um disparo efetuado pelo policial militar Yuri da Silveira Alves Batista, do Ronda do Quarteirão, em 25 de julho deste ano. O episódio causou comoção no Ceará e foi noticiado em todo o Brasil. O jovem estava na garupa da moto conduzida por seu pai, Francisco das Chagas de Souza Oliveira, quando, no cruzamento da avenida Desembargador Moreira com a rua Padre Valdevino, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, foi atingido por um tiro fatal.

Segundo a acusação, o pai da vítima não ouviu a ordem dada pelos policiais para parar, por causa do barulho na avenida e do uso do capacete, ele não ouviu . O adolescente tinha 15 anos de idade.

Com informações do TJCE

Publicidade

Dê sua opinião

Audiência para ouvir testemunhas da morte de Bruce Cristian é adiada

A mudança de data se deu em virtude do não comparecimento de uma testemunha de acusação

Por Roberta Tavares em Polícia

8 de novembro de 2010 às 18:54

Há 9 anos

Foto: Irailton Menezes / Divulgação TJCE

A audiência de instrução do processo que investiga a morte do adolescente Bruce Cristian de Souza Oliveira, que seria realizada nesta segunda-feira (8) no Fórum Clóvis Beviláqua, foi adiada para o próximo dia nove de dezembro.

A mudança de data se deu em virtude do não comparecimento de uma testemunha de acusação. Somente após a manifestação de todas as testemunhas de acusação é que as de defesa começam a prestar depoimento. Caso o depoente não compareça na próxima audiência, o juiz Raimundo Deusdeth Rodrigues Júnior pode mandar buscá-lo coercitivamente.

Yuri da Silveira responde ao processo por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e mediante recurso que tornou impossível a defesa do ofendido, além de lesão corporal, ambos com o agravante de abuso de poder.

Leia mais:
Caso Bruce: Justiça realiza mais uma audiência do processo que investiga a morte do adolescente 
Caso Bruce: pai do garoto volta a afirmar que tiro foi intencional 
Pai de Bruce responsabiliza o Estado pela morte do filho e pede justiça 
Adolescente morto por PM do Ronda é enterrado em clima de comoção e revolta 
Adolescente morre com tiro na cabeça disparado por policial do Ronda

O caso
Bruce Cristian foi morto por um disparo efetuado pelo policial militar Yuri da Silveira Alves Batista, do Ronda do Quarteirão, em 25 de julho deste ano. O episódio causou comoção no Ceará e foi noticiado em todo o Brasil. O jovem estava na garupa da moto conduzida por seu pai, Francisco das Chagas de Souza Oliveira, quando, no cruzamento da avenida Desembargador Moreira com a rua Padre Valdevino, no bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, foi atingido por um tiro fatal.

Segundo a acusação, o pai da vítima não ouviu a ordem dada pelos policiais para parar, por causa do barulho na avenida e do uso do capacete, ele não ouviu . O adolescente tinha 15 anos de idade.

Com informações do TJCE