Justiça nega habeas corpus para acusados de roubo de carga - Noticias


Justiça nega habeas corpus para acusados de roubo de carga

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou habeas corpus para Francisco Everton Lopes Alves e Carlos André Sousa Lopes, acusados de roubo de carga

Por Joao Lobo em Polícia

6 de fevereiro de 2012 às 21:21

Há 8 anos

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou habeas corpus para Francisco Everton Lopes Alves e Carlos André Sousa Lopes, acusados de roubo de carga.

Eles foram presos, com uma terceira pessoa, em março de 2011, após assaltar um caminhão na rodovia BR-222, no distrito de Ubaúna, em Coreaú, a 299 km de Fortaleza. O veículo, que vinha de Caxias (MA) com destino a Fortaleza, continha carga de cerveja avaliada em R$ 10 mil.

Em setembro do ano passado, a defesa ingressou com habeas corpus no TJCE alegando excesso de prazo na formação da culpa. O pedido, no entanto, foi negado pela 2ª Câmara Criminal.

Segundo a desembargadora Francisca Adelineide Viana, relatora do caso, o excesso de prazo se justifica pela complexidade do processo. “A ação penal envolve três réus e visa apurar crime de roubo de carga, havendo inclusive informações de que os réus são suspeitos de outros crimes semelhantes”, afirmou.

Com informações do TJCE

Publicidade

Dê sua opinião

Justiça nega habeas corpus para acusados de roubo de carga

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou habeas corpus para Francisco Everton Lopes Alves e Carlos André Sousa Lopes, acusados de roubo de carga

Por Joao Lobo em Polícia

6 de fevereiro de 2012 às 21:21

Há 8 anos

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou habeas corpus para Francisco Everton Lopes Alves e Carlos André Sousa Lopes, acusados de roubo de carga.

Eles foram presos, com uma terceira pessoa, em março de 2011, após assaltar um caminhão na rodovia BR-222, no distrito de Ubaúna, em Coreaú, a 299 km de Fortaleza. O veículo, que vinha de Caxias (MA) com destino a Fortaleza, continha carga de cerveja avaliada em R$ 10 mil.

Em setembro do ano passado, a defesa ingressou com habeas corpus no TJCE alegando excesso de prazo na formação da culpa. O pedido, no entanto, foi negado pela 2ª Câmara Criminal.

Segundo a desembargadora Francisca Adelineide Viana, relatora do caso, o excesso de prazo se justifica pela complexidade do processo. “A ação penal envolve três réus e visa apurar crime de roubo de carga, havendo inclusive informações de que os réus são suspeitos de outros crimes semelhantes”, afirmou.

Com informações do TJCE