Deputados do Ceará ficaram divididos na votação da Reforma da Previdência: 11 x 11

VEJA COMO VOTARAM

Deputados do Ceará ficaram divididos na votação da Reforma da Previdência: 11 x 11

Placar nacional foi 379 votos a favor e 131 contra. Entre os parlamentares cearenses, a votação ficou dividida

Por Tribuna do Ceará em Política

11 de julho de 2019 às 10:58

Há 2 meses

Texto-base foi aprovado nesta quarta-feira. (FOTO: Divulgação/Câmara dos Deputados)

Foi aprovada, em primeiro turno, pela Câmara dos Deputados, em Brasília, a proposta de Reforma da Previdência nesta quarta-feira (10). O placar foi de 379 votos a 131. Por ser uma emenda à Constituição é preciso ainda uma segunda votação, que deve ocorrer ainda esta semana. Confira abaixo como cada deputado federal da bancada cearense votou.

O texto-base ainda vai passar pelo Senado Federal, onde devem entrar estados e municípios em PEC paralela, de acordo com o senador Tasso Jereissati (PSDB). 

A votação foi dividida. Foram 11 votos favoráveis e 11 contrários. Um dos deputados que votaram a favor foi Aj Albuquerque, que é filho do Secretário das Cidades, Zezinho Albuquerque. Por outro lado, votou contra a proposta o deputado Capitão Wagner, que é aliado do presidente Jair Bolsonaro.

Antes dessa votação o deputado José Guimarães, do PT, chegou a prever uma derrota do Governo. Ele, que havia sido líder do Governo Dilma Rousseff na Câmara, gravou um vídeo afirmando que o governo não teria voto suficiente para aprovar a mudança e que seria derrotado na Casa.

Depois de passar pela Câmara a nova previdência precisa ser analisada pelo Senado. Lá, deve ocorrer a inclusão de Estados e Municípios na nova Previdência Social. Relator da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, Tasso Jereissati, diz que a questão deve entrar como PEC paralela, que tratar exclusivamente do tema.

“É absolutamente essencial na Reforma a presença de estados e municípios. Nós estamos estudando aqui com a assessoria técnica do Senado qual é a saída que teremos que aplicar e, a princípio, a ideia é uma PEC paralela”, explicou o senador à Tribuna Band News FM.

A reinclusão de estados e municípios deve ter tramitação simultânea no Senado. Originalmente, os dois já faziam parte da PEC enviada à Câmara dos Deputados, mas foram extintos na comissão especial.

Confira como votou cada deputado da bancada cearense:

prancheta-1
1/3

prancheta-1

(FOTO: Najara Araújo/Câmara dos Deputados; ARTE: Fábio Rabelo/Tribuna do Ceará)

prancheta-2
2/3

prancheta-2

(FOTO: Najara Araújo/Câmara dos Deputados; ARTE: Fábio Rabelo/Tribuna do Ceará)

prancheta-3
3/3

prancheta-3

(FOTO: Najara Araújo/Câmara dos Deputados; ARTE: Fábio Rabelo/Tribuna do Ceará)

 

Publicidade

Dê sua opinião

VEJA COMO VOTARAM

Deputados do Ceará ficaram divididos na votação da Reforma da Previdência: 11 x 11

Placar nacional foi 379 votos a favor e 131 contra. Entre os parlamentares cearenses, a votação ficou dividida

Por Tribuna do Ceará em Política

11 de julho de 2019 às 10:58

Há 2 meses

Texto-base foi aprovado nesta quarta-feira. (FOTO: Divulgação/Câmara dos Deputados)

Foi aprovada, em primeiro turno, pela Câmara dos Deputados, em Brasília, a proposta de Reforma da Previdência nesta quarta-feira (10). O placar foi de 379 votos a 131. Por ser uma emenda à Constituição é preciso ainda uma segunda votação, que deve ocorrer ainda esta semana. Confira abaixo como cada deputado federal da bancada cearense votou.

O texto-base ainda vai passar pelo Senado Federal, onde devem entrar estados e municípios em PEC paralela, de acordo com o senador Tasso Jereissati (PSDB). 

A votação foi dividida. Foram 11 votos favoráveis e 11 contrários. Um dos deputados que votaram a favor foi Aj Albuquerque, que é filho do Secretário das Cidades, Zezinho Albuquerque. Por outro lado, votou contra a proposta o deputado Capitão Wagner, que é aliado do presidente Jair Bolsonaro.

Antes dessa votação o deputado José Guimarães, do PT, chegou a prever uma derrota do Governo. Ele, que havia sido líder do Governo Dilma Rousseff na Câmara, gravou um vídeo afirmando que o governo não teria voto suficiente para aprovar a mudança e que seria derrotado na Casa.

Depois de passar pela Câmara a nova previdência precisa ser analisada pelo Senado. Lá, deve ocorrer a inclusão de Estados e Municípios na nova Previdência Social. Relator da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, Tasso Jereissati, diz que a questão deve entrar como PEC paralela, que tratar exclusivamente do tema.

“É absolutamente essencial na Reforma a presença de estados e municípios. Nós estamos estudando aqui com a assessoria técnica do Senado qual é a saída que teremos que aplicar e, a princípio, a ideia é uma PEC paralela”, explicou o senador à Tribuna Band News FM.

A reinclusão de estados e municípios deve ter tramitação simultânea no Senado. Originalmente, os dois já faziam parte da PEC enviada à Câmara dos Deputados, mas foram extintos na comissão especial.

Confira como votou cada deputado da bancada cearense:

prancheta-1
1/3

prancheta-1

(FOTO: Najara Araújo/Câmara dos Deputados; ARTE: Fábio Rabelo/Tribuna do Ceará)

prancheta-2
2/3

prancheta-2

(FOTO: Najara Araújo/Câmara dos Deputados; ARTE: Fábio Rabelo/Tribuna do Ceará)

prancheta-3
3/3

prancheta-3

(FOTO: Najara Araújo/Câmara dos Deputados; ARTE: Fábio Rabelo/Tribuna do Ceará)