Células-tronco dos dentes de leite são usadas para corrigir lábios leporinos

INOVAÇÃO

Células-tronco dos dentes de leite são usadas em cirurgias de crianças com lábios leporinos

Antes, a cirurgia para correção do problema era feita com o osso ilíaco retirado da bacia; o novo tratamento é possível com o congelamento dos dentes

Por Tribuna do Ceará em Saúde

7 de julho de 2019 às 07:00

Há 4 meses
Clínicas de Criogenia estão fazendo o congelamento dos dentes de leite (FOTO: Freepik)

Clínicas de Criogenia estão fazendo o congelamento dos dentes de leite (FOTO: Freepik)

Um estudo tem dado nova possibilidade de tratamento às crianças com lábio leporino: formar o osso da gengiva com células-tronco do dente de leite. Antes, a cirurgia era feita com osso ilíaco retirado da bacia.

Os dentes de leite das crianças podem ajudar a corrigir a fissura dos lábios. Clínicas de Criogenia – ciência que estuda tecnologias capazes de produzir temperaturas extremamente baixas – estão congelando as estruturas para preservar as células-tronco presentes na polpa dos dentes.

O estudo é desenvolvido pelos hospitais Menino Jesus e Sírio Libanês, em São Paulo, com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). E já tem aplicação no Ceará.

Para a extração das células, é importante que o dente ainda tenha parte da raiz, ou seja, esse dente não pode ter caído naturalmente. É preciso procurar uma clínica especializada para saber o momento correto de retirada do dente para preservar as células durante o congelamento. O procedimento garante que, no futuro, a criança tenha a segurança de tratamentos adequados, utilizando o seu próprio material genético.

Além da cirurgia de correção de lábios leporinos, as células-tronco retiradas dos dentes de leite estão sendo usadas na regeneração de diversos tipos de órgãos e tecidos, melhorando a qualidade de vida de pessoas que possuem doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Diferentemente das células do cordão umbilical, que só se diferenciam em células do sangue, as do dente de leite podem se diferenciar em vários tecidos, como músculos, ossos, tecido da pele, cardíaco, nervoso, tecido do pâncreas e fígado. Outra vantagem são as 20 possibilidades de coleta, já que a criança desenvolve essa quantidade de dentes de leite.

O médico Marco Albuquerque, que oferece o serviço em Fortaleza, acredita que a preservação das células-tronco dos dentes de leite é uma realidade e grande oportunidade para os pais que não tiverem possibilidade de realizar este procedimento no nascimento de seus filhos, por meio do cordão umbilical.

“O uso das células tronco no tratamento de diversas doenças é uma condição que esperamos nunca precisar, mas, se necessário, pode salvar a vida dos nossos filhos”.

Publicidade

Dê sua opinião

INOVAÇÃO

Células-tronco dos dentes de leite são usadas em cirurgias de crianças com lábios leporinos

Antes, a cirurgia para correção do problema era feita com o osso ilíaco retirado da bacia; o novo tratamento é possível com o congelamento dos dentes

Por Tribuna do Ceará em Saúde

7 de julho de 2019 às 07:00

Há 4 meses
Clínicas de Criogenia estão fazendo o congelamento dos dentes de leite (FOTO: Freepik)

Clínicas de Criogenia estão fazendo o congelamento dos dentes de leite (FOTO: Freepik)

Um estudo tem dado nova possibilidade de tratamento às crianças com lábio leporino: formar o osso da gengiva com células-tronco do dente de leite. Antes, a cirurgia era feita com osso ilíaco retirado da bacia.

Os dentes de leite das crianças podem ajudar a corrigir a fissura dos lábios. Clínicas de Criogenia – ciência que estuda tecnologias capazes de produzir temperaturas extremamente baixas – estão congelando as estruturas para preservar as células-tronco presentes na polpa dos dentes.

O estudo é desenvolvido pelos hospitais Menino Jesus e Sírio Libanês, em São Paulo, com recursos do Sistema Único de Saúde (SUS). E já tem aplicação no Ceará.

Para a extração das células, é importante que o dente ainda tenha parte da raiz, ou seja, esse dente não pode ter caído naturalmente. É preciso procurar uma clínica especializada para saber o momento correto de retirada do dente para preservar as células durante o congelamento. O procedimento garante que, no futuro, a criança tenha a segurança de tratamentos adequados, utilizando o seu próprio material genético.

Além da cirurgia de correção de lábios leporinos, as células-tronco retiradas dos dentes de leite estão sendo usadas na regeneração de diversos tipos de órgãos e tecidos, melhorando a qualidade de vida de pessoas que possuem doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Diferentemente das células do cordão umbilical, que só se diferenciam em células do sangue, as do dente de leite podem se diferenciar em vários tecidos, como músculos, ossos, tecido da pele, cardíaco, nervoso, tecido do pâncreas e fígado. Outra vantagem são as 20 possibilidades de coleta, já que a criança desenvolve essa quantidade de dentes de leite.

O médico Marco Albuquerque, que oferece o serviço em Fortaleza, acredita que a preservação das células-tronco dos dentes de leite é uma realidade e grande oportunidade para os pais que não tiverem possibilidade de realizar este procedimento no nascimento de seus filhos, por meio do cordão umbilical.

“O uso das células tronco no tratamento de diversas doenças é uma condição que esperamos nunca precisar, mas, se necessário, pode salvar a vida dos nossos filhos”.