Musicoterapia é usada para tratar recém-nascidos em UTI de hospital em Fortaleza

MÚSICA NA UTI

Musicoterapia é usada para tratar recém-nascidos em UTI de hospital em Fortaleza

Idealizadora do projeto explica que a técnica estimula o sistema auditivo das crianças e contribui para o desenvolvimento motor e cognitivo

Por Tribuna do Ceará em Saúde

9 de outubro de 2019 às 11:27

Há 1 mês

O projeto Música na UTI já é aplicado há 6 meses no Hospital de Messejana (FOTO: Divulgação / HWGA)

Músicas clássicas e instrumentais. São esses os sons ouvidos por recém-nascidos internados nas UTIs Neonatal e Pediátrica do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), no bairro Messejana, em Fortaleza. O tratamento é promovido pelo projeto Música na UTI, que utiliza a musicoterapia para auxiliar na recuperação dos bebês.

Aplicado há 6 meses, o programa envolve mães, médicos, enfermeiros, psicólogos e fonoaudiólogos.

A técnica estimula o sistema auditivo das crianças e contribui para seu desenvolvimento motor e cognitivo, como explica Maria Cláudia Mendes, fonoaudióloga do hospital.

Ela é uma das idealizadoras do projeto. A profissional explica que os benefícios do tratamento podem ser sentidos por todos os envolvidos.

“As crianças ficam mais tranquilas, diminuem o estresse, melhoram os parâmetros fisiológicos e frequência cardíaca e respiratória. Alguns iniciam até uma sucção um pouco mais precoce. As mães também conseguem relaxar e diminuir a ansiedade, além de fortalecer o vínculo com o bebê. E para os funcionários, o ambiente fica mais divertido e mais prazeroso de se trabalhar”, conclui a fonoaudióloga.

Recuperação dos bebês

A equipe é orientada desde o toque até a verificação da pulsação do recém-nascido. Os profissionais são preparados para tranquilizar as crianças internadas com a técnica de acalanto.

Rafaela Ferreira está há dois meses no HGWA acompanhando sua filha, a pequena Laísa. A mãe afirma valorizar cada encontro realizado às quartas-feiras pela manhã. Ela atesta os benefícios à saúde da filha.

“É muito bom participar desse momento. Aprendi a cantar junto com a equipe e agora canto para minha neném. Percebi a melhora significativa da minha filha. Os encontros ajudaram no controle da minha ansiedade, pra mim é muito difícil lidar com a internação da minha filha”, relata Rafaela.

Confira a reportagem completa do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

O Jornal Jangadeiro é exibido na TV Jangadeiro/SBT de segunda a sexta, a partir das 11h40 e às 19h15

Publicidade

Dê sua opinião

MÚSICA NA UTI

Musicoterapia é usada para tratar recém-nascidos em UTI de hospital em Fortaleza

Idealizadora do projeto explica que a técnica estimula o sistema auditivo das crianças e contribui para o desenvolvimento motor e cognitivo

Por Tribuna do Ceará em Saúde

9 de outubro de 2019 às 11:27

Há 1 mês

O projeto Música na UTI já é aplicado há 6 meses no Hospital de Messejana (FOTO: Divulgação / HWGA)

Músicas clássicas e instrumentais. São esses os sons ouvidos por recém-nascidos internados nas UTIs Neonatal e Pediátrica do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), no bairro Messejana, em Fortaleza. O tratamento é promovido pelo projeto Música na UTI, que utiliza a musicoterapia para auxiliar na recuperação dos bebês.

Aplicado há 6 meses, o programa envolve mães, médicos, enfermeiros, psicólogos e fonoaudiólogos.

A técnica estimula o sistema auditivo das crianças e contribui para seu desenvolvimento motor e cognitivo, como explica Maria Cláudia Mendes, fonoaudióloga do hospital.

Ela é uma das idealizadoras do projeto. A profissional explica que os benefícios do tratamento podem ser sentidos por todos os envolvidos.

“As crianças ficam mais tranquilas, diminuem o estresse, melhoram os parâmetros fisiológicos e frequência cardíaca e respiratória. Alguns iniciam até uma sucção um pouco mais precoce. As mães também conseguem relaxar e diminuir a ansiedade, além de fortalecer o vínculo com o bebê. E para os funcionários, o ambiente fica mais divertido e mais prazeroso de se trabalhar”, conclui a fonoaudióloga.

Recuperação dos bebês

A equipe é orientada desde o toque até a verificação da pulsação do recém-nascido. Os profissionais são preparados para tranquilizar as crianças internadas com a técnica de acalanto.

Rafaela Ferreira está há dois meses no HGWA acompanhando sua filha, a pequena Laísa. A mãe afirma valorizar cada encontro realizado às quartas-feiras pela manhã. Ela atesta os benefícios à saúde da filha.

“É muito bom participar desse momento. Aprendi a cantar junto com a equipe e agora canto para minha neném. Percebi a melhora significativa da minha filha. Os encontros ajudaram no controle da minha ansiedade, pra mim é muito difícil lidar com a internação da minha filha”, relata Rafaela.

Confira a reportagem completa do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

O Jornal Jangadeiro é exibido na TV Jangadeiro/SBT de segunda a sexta, a partir das 11h40 e às 19h15