Taxa de mortalidade infantil no Ceará caiu no último ano, aponta pesquisa

ÍNDICE

Taxa de mortalidade infantil no Ceará caiu no último ano, aponta pesquisa

Em 2013, o número era de 12,55 por mil nascidos vivos. Em 2018, a taxa caiu para 11,99

Por Tribuna do Ceará em Saúde

4 de dezembro de 2019 às 07:00

Há 6 meses

Crianças têm tido chances de viver mais (FOTO: Nedko Ivanov/Flickr/Creative Commons)

A taxa de mortalidade infantil no Ceará continua caindo. Em 2013, o número era de 12,55 por mil nascidos vivos e em 2018 a taxa caiu para 11,99.

Os dez municípios com os menores índices de mortalidade no ano passado foram: Barreira (2,9) por mil nascidos vivos; Hidrolândia (3,66); Orós (3,82); Santana do Cariri (3,89); Eusébio (4,07); Jaguaretama (4,20); Cariús (4,85); Jaguaruana (4,94); Poranga (5,08) e Marco (5,16).

A informação consta do Painel de Indicadores Socioeconômicos: os 10 Maiores e os 10 Menores Municípios Cearenses/2019, estudo elaborado pela Gerência de Estatística, Geografia e Informação (Gegin) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

Estudo

Já os municípios que apresentaram, em 2018, as maiores taxas de mortalidade infantil, por mil nascidos vivos, são: Acarape, com 44,78; Catunda (42,55); Fortim (42,33); Reriutaba (36); Ararendá (32,68); Moraújo (32,52); Forquilha (32,45); Milhã (31,85); Itatira (27,78) e Antonina do Norte (27,52).

O trabalho, de acordo com o autor Clayber Nascimento de Medeiros, também revela, na área da saúde, a taxa de internação por acidente vascular cerebral (AVC) por 10 mil habitantes; número de médicos ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e leitos, ambos por mil habitantes. No entanto, o “Painel” traz números da economia; educação, emprego, saneamento, energia elétrica, previdência social e informações demográficas.

De acordo com o estudo, o Produto Interno Bruto (PIB) de Fortaleza totalizava R$ 60,1 bilhões, respondendo por 43,46% do PIB do Estado em 2016, inferior ao índice de 2011, que era de 46,15%. Os municípios com maiores participações no PIB do Ceará foram Fortaleza (43,46%), Maracanaú (5,84%), Caucaia (3,93%), Juazeiro do Norte (3,02%) e Sobral (2,98%).

Enquanto os municípios de General Sampaio Pacujá, Senador Sá, Baixio e Granjeiro apresentaram as menores participações. Quanto ao PIB per capita, Eusébio detinha o maior valor dentre os 184 municípios cearenses: R$ 59.098. Eusébio se destaca na economia nos setores de serviços e da indústria.

Publicidade

Dê sua opinião

ÍNDICE

Taxa de mortalidade infantil no Ceará caiu no último ano, aponta pesquisa

Em 2013, o número era de 12,55 por mil nascidos vivos. Em 2018, a taxa caiu para 11,99

Por Tribuna do Ceará em Saúde

4 de dezembro de 2019 às 07:00

Há 6 meses

Crianças têm tido chances de viver mais (FOTO: Nedko Ivanov/Flickr/Creative Commons)

A taxa de mortalidade infantil no Ceará continua caindo. Em 2013, o número era de 12,55 por mil nascidos vivos e em 2018 a taxa caiu para 11,99.

Os dez municípios com os menores índices de mortalidade no ano passado foram: Barreira (2,9) por mil nascidos vivos; Hidrolândia (3,66); Orós (3,82); Santana do Cariri (3,89); Eusébio (4,07); Jaguaretama (4,20); Cariús (4,85); Jaguaruana (4,94); Poranga (5,08) e Marco (5,16).

A informação consta do Painel de Indicadores Socioeconômicos: os 10 Maiores e os 10 Menores Municípios Cearenses/2019, estudo elaborado pela Gerência de Estatística, Geografia e Informação (Gegin) do Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

Estudo

Já os municípios que apresentaram, em 2018, as maiores taxas de mortalidade infantil, por mil nascidos vivos, são: Acarape, com 44,78; Catunda (42,55); Fortim (42,33); Reriutaba (36); Ararendá (32,68); Moraújo (32,52); Forquilha (32,45); Milhã (31,85); Itatira (27,78) e Antonina do Norte (27,52).

O trabalho, de acordo com o autor Clayber Nascimento de Medeiros, também revela, na área da saúde, a taxa de internação por acidente vascular cerebral (AVC) por 10 mil habitantes; número de médicos ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e leitos, ambos por mil habitantes. No entanto, o “Painel” traz números da economia; educação, emprego, saneamento, energia elétrica, previdência social e informações demográficas.

De acordo com o estudo, o Produto Interno Bruto (PIB) de Fortaleza totalizava R$ 60,1 bilhões, respondendo por 43,46% do PIB do Estado em 2016, inferior ao índice de 2011, que era de 46,15%. Os municípios com maiores participações no PIB do Ceará foram Fortaleza (43,46%), Maracanaú (5,84%), Caucaia (3,93%), Juazeiro do Norte (3,02%) e Sobral (2,98%).

Enquanto os municípios de General Sampaio Pacujá, Senador Sá, Baixio e Granjeiro apresentaram as menores participações. Quanto ao PIB per capita, Eusébio detinha o maior valor dentre os 184 municípios cearenses: R$ 59.098. Eusébio se destaca na economia nos setores de serviços e da indústria.