4 primeiros dias de ataques de setembro representam 21% das ocorrências de janeiro

NOVA ONDA DE ATAQUES

4 primeiros dias de ataques de setembro representam 21% das ocorrências de janeiro

Num comparativo entre os quatro primeiros dias das duas ondas de ataques no Ceará, setembro tem índice inferior aos registros de janeiro

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

24 de setembro de 2019 às 11:29

Há 3 meses

Um dos primeiros registros da nova onda de ataques foi o incêndio a um caminhão carregado com pacotes de papel higiênico em Maracanaú (FOTO: TV Jangadeiro/SBT)

(*) Atualizado às 13h30.

Apesar do medo que toma conta da rotina dos cearenses, o número de ataques registrados até esta segunda-feira (23) corresponde a 21% dos registros do mesmo período da onda de ataques anterior, em janeiro de 2019.

Da noite da última sexta-feira (20) até a noite de segunda-feira (23), foram registrados 26 ataques em Fortaleza e mais oito municípios. Já no 4º dia dos ataques do início do ano, 120 ações criminosas já haviam sido confirmadas.

Mais oito ataques foram registrados até a manhã desta terça-feira (24), totalizando 34 ações em 10 municípios, sendo 21 em Fortaleza.

A capital cearense conta, inclusive, com frota de ônibus reduzida a 70% da sua capacidade nesta manhã. Além da redução, há agentes da Polícia Militar nos terminais e no interior dos veículos.

Desde o dia 20 de setembro, grupos criminosos comandam uma nova onda de ataques por todo o Ceará, com ações contra ônibus do transporte público, veículos e equipamentos públicos privados. Sobre as ocorrências, o governador do Ceará, Camilo Santana, se manifestou nesta segunda-feira (23) por uma rede social. Segundo ele, esses crimes são “uma clara reação às medidas de enfrentamento ao crime organizado”.

“Minha determinação aos comandos foi de endurecer ainda mais contra o crime, agindo com firmeza e dentro da lei. Reforçaremos as equipes nas ruas e intensificaremos ainda mais as operações. Não recuaremos em absolutamente nada nas medidas que foram tomadas até aqui. Muito pelo contrário, seremos cada vez mais rigorosos com quem desrespeitar a lei. A possibilidade do retorno às regalias nos presídios é zero”, garantiu o governador.

Acompanhe a cobertura dos ataques:

24/9 – Nova onda de ataques no Ceará: Veja o número atualizado de ações criminosas

24/9 – Frota de ônibus opera com 70% da capacidade em Fortaleza no 5º dia de ataques

24/9 – Nova onda de ataques no Ceará chega ao 5º dia, com mais incêndios criminosos 

23/9 – Ceará registra 17 ataques em quatro dias; 13 só em Fortaleza

23/9 – Polícia prende 7 suspeitos de ataques e outros 5 são identificados 

23/9 – “Clara reação dos bandidos ao forte enfrentamento ao crime organizado”, diz Camilo Santana sobre ataques 

23/9 – Ceará chega ao 4° dia de ataques, com mais veículos incendiados em Fortaleza

23/9 – Motorista que teve caminhão incendiado por bandidos foi salvo por vigilantes que gritaram “fogo”

23/9 – Bandidos fazem 4 ataques criminosos a veículos e posto de combustíveis no fim de semana

Publicidade

Dê sua opinião

NOVA ONDA DE ATAQUES

4 primeiros dias de ataques de setembro representam 21% das ocorrências de janeiro

Num comparativo entre os quatro primeiros dias das duas ondas de ataques no Ceará, setembro tem índice inferior aos registros de janeiro

Por TV Jangadeiro em Segurança Pública

24 de setembro de 2019 às 11:29

Há 3 meses

Um dos primeiros registros da nova onda de ataques foi o incêndio a um caminhão carregado com pacotes de papel higiênico em Maracanaú (FOTO: TV Jangadeiro/SBT)

(*) Atualizado às 13h30.

Apesar do medo que toma conta da rotina dos cearenses, o número de ataques registrados até esta segunda-feira (23) corresponde a 21% dos registros do mesmo período da onda de ataques anterior, em janeiro de 2019.

Da noite da última sexta-feira (20) até a noite de segunda-feira (23), foram registrados 26 ataques em Fortaleza e mais oito municípios. Já no 4º dia dos ataques do início do ano, 120 ações criminosas já haviam sido confirmadas.

Mais oito ataques foram registrados até a manhã desta terça-feira (24), totalizando 34 ações em 10 municípios, sendo 21 em Fortaleza.

A capital cearense conta, inclusive, com frota de ônibus reduzida a 70% da sua capacidade nesta manhã. Além da redução, há agentes da Polícia Militar nos terminais e no interior dos veículos.

Desde o dia 20 de setembro, grupos criminosos comandam uma nova onda de ataques por todo o Ceará, com ações contra ônibus do transporte público, veículos e equipamentos públicos privados. Sobre as ocorrências, o governador do Ceará, Camilo Santana, se manifestou nesta segunda-feira (23) por uma rede social. Segundo ele, esses crimes são “uma clara reação às medidas de enfrentamento ao crime organizado”.

“Minha determinação aos comandos foi de endurecer ainda mais contra o crime, agindo com firmeza e dentro da lei. Reforçaremos as equipes nas ruas e intensificaremos ainda mais as operações. Não recuaremos em absolutamente nada nas medidas que foram tomadas até aqui. Muito pelo contrário, seremos cada vez mais rigorosos com quem desrespeitar a lei. A possibilidade do retorno às regalias nos presídios é zero”, garantiu o governador.

Acompanhe a cobertura dos ataques:

24/9 – Nova onda de ataques no Ceará: Veja o número atualizado de ações criminosas

24/9 – Frota de ônibus opera com 70% da capacidade em Fortaleza no 5º dia de ataques

24/9 – Nova onda de ataques no Ceará chega ao 5º dia, com mais incêndios criminosos 

23/9 – Ceará registra 17 ataques em quatro dias; 13 só em Fortaleza

23/9 – Polícia prende 7 suspeitos de ataques e outros 5 são identificados 

23/9 – “Clara reação dos bandidos ao forte enfrentamento ao crime organizado”, diz Camilo Santana sobre ataques 

23/9 – Ceará chega ao 4° dia de ataques, com mais veículos incendiados em Fortaleza

23/9 – Motorista que teve caminhão incendiado por bandidos foi salvo por vigilantes que gritaram “fogo”

23/9 – Bandidos fazem 4 ataques criminosos a veículos e posto de combustíveis no fim de semana