Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: "Posição radical contra nós"

CRISE NA SEGURANÇA

Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

Questionado sobre o fato de Camilo Santana ser do PT, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que jamais faria oposição ao povo de qualquer estado

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

4 de janeiro de 2019 às 16:33

Há 11 meses
Jair Bolsonaro lembrou que governador do Ceará "tem posição radical" a seu governo. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Jair Bolsonaro lembrou que governador do Ceará “tem posição radical” a seu governo. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre o apoio da Força Nacional à série de ataques no Ceará e sobre a relação com o governador petista Camilo Santana. Na primeira coletiva de imprensa do novo presidente, nesta sexta-feira (3), ele também fez elogios à “rapidez” do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, em enviar suporte ao Estado.

Segundo o portal UOL, questionado sobre o fato de Camilo Santana ser do PT, Bolsonaro disse que jamais faria oposição ao povo de qualquer estado.

“Desde ontem à noite, (estou) conversando com o ministro Sergio Moro e tratando desse assunto. Ele foi muito hábil, muito rápido e eficaz para atender inclusive o estado cujo governador reeleito tem uma posição radical a nós”, declarou Bolsonaro. “E o povo do Ceará precisa nesse momento”, acrescentou o presidente.

“Incapacidade”

Jair Bolsonaro disse ainda que faltava, por parte do governo do Ceará, “realmente se enquadrar, informar, dar a real necessidade da presença da Força pela sua incapacidade de resolver o problema”.

O Ministério da Justiça e da Segurança Pública anunciou na manhã de hoje que tropas da Força Nacional estão a caminho do Ceará, com 300 agentes e 30 viaturas. Também foi enviado suporte da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Série de ataques

Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados. Nas últimas 24 horas, criminosos atacaram ônibus de prefeituras, agências bancárias, delegacias e prédios públicos e privados. Houve também uma tentativa de explosão a um viaduto, no bairro Messejana, em Fortaleza, mas o artefato foi recolhido pela polícia.

Pelo menos 12 ataques foram registrados desde a noite desta quinta (3) até a manhã desta sexta (4). Os crimes iniciaram na noite desta quarta-feira (2). O Tribuna do Ceará aguarda da Secretaria de Segurança Pública a contagem total do número atualizado de ataques nos três dias da onda de terror, além do número de presos e de feridos. Até esta quinta-feira (3), eram 11 os presos por suspeita de participar dos ataques.

Confira a cobertura sobre o caso:

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará

Publicidade

Dê sua opinião

CRISE NA SEGURANÇA

Bolsonaro cutuca Camilo ao enviar Força Nacional ao Ceará: “Posição radical contra nós”

Questionado sobre o fato de Camilo Santana ser do PT, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que jamais faria oposição ao povo de qualquer estado

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

4 de janeiro de 2019 às 16:33

Há 11 meses
Jair Bolsonaro lembrou que governador do Ceará "tem posição radical" a seu governo. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Jair Bolsonaro lembrou que governador do Ceará “tem posição radical” a seu governo. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre o apoio da Força Nacional à série de ataques no Ceará e sobre a relação com o governador petista Camilo Santana. Na primeira coletiva de imprensa do novo presidente, nesta sexta-feira (3), ele também fez elogios à “rapidez” do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, em enviar suporte ao Estado.

Segundo o portal UOL, questionado sobre o fato de Camilo Santana ser do PT, Bolsonaro disse que jamais faria oposição ao povo de qualquer estado.

“Desde ontem à noite, (estou) conversando com o ministro Sergio Moro e tratando desse assunto. Ele foi muito hábil, muito rápido e eficaz para atender inclusive o estado cujo governador reeleito tem uma posição radical a nós”, declarou Bolsonaro. “E o povo do Ceará precisa nesse momento”, acrescentou o presidente.

“Incapacidade”

Jair Bolsonaro disse ainda que faltava, por parte do governo do Ceará, “realmente se enquadrar, informar, dar a real necessidade da presença da Força pela sua incapacidade de resolver o problema”.

O Ministério da Justiça e da Segurança Pública anunciou na manhã de hoje que tropas da Força Nacional estão a caminho do Ceará, com 300 agentes e 30 viaturas. Também foi enviado suporte da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Série de ataques

Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados. Nas últimas 24 horas, criminosos atacaram ônibus de prefeituras, agências bancárias, delegacias e prédios públicos e privados. Houve também uma tentativa de explosão a um viaduto, no bairro Messejana, em Fortaleza, mas o artefato foi recolhido pela polícia.

Pelo menos 12 ataques foram registrados desde a noite desta quinta (3) até a manhã desta sexta (4). Os crimes iniciaram na noite desta quarta-feira (2). O Tribuna do Ceará aguarda da Secretaria de Segurança Pública a contagem total do número atualizado de ataques nos três dias da onda de terror, além do número de presos e de feridos. Até esta quinta-feira (3), eram 11 os presos por suspeita de participar dos ataques.

Confira a cobertura sobre o caso:

4/1 – Camilo amplia gabinete de crise e confirma 45 prisões de suspeitos de ataques

4/1 – Frota de ônibus de Fortaleza é reduzida a 30% nesta sexta, por segurança contra ataques

4/1 – Concessionária de Fortaleza tem 6 carros incendiados em onda de ataques de facções

4/1 – Viaduto de Caucaia que sofreu explosão recebe operação para evitar desabamento

4/1 – Força Nacional deve chegar ao Ceará até este sábado, com 300 agentes e 30 carros

4/1 – Ceará atinge 3º dia de onda de terror com ataques a ônibus e prédios públicos e privados

4/1 – “Declaração do secretário sobre mudanças em presídios instigou ataques”, avalia especialista

3/1 – Viaduto que corre risco de desabar após ataque criminoso passa por operação emergencial

3/1 – Casal de idosos e motorista ficam feridos após ataque a ônibus 

3/1 – Camilo Santana pede apoio da Força Nacional e do Exército após ataques no Ceará 

3/1 – “Pensei que era um meteoro”, diz moradora após explosão em viaduto de Caucaia

3/1 – Secretário opta por não comentar ataques registrados um dia após anunciar mudanças em presídios 

3/1 – Polícia prende 9 suspeitos de envolvimento na onda de ataques na Grande Fortaleza

3/1 – Cartas espalhadas em viaduto atacado ameaçam Governo por mudanças no sistema prisional 

3/1 – Ônibus de Fortaleza vão circular normalmente mesmo após ataques, garante Sindionibus

3/1 – General Theophilo oferece intervenção federal após ataques no Ceará: “Está na mão do governador”

3/1 – Grande Fortaleza sofre onda de ataques um dia após secretário anunciar fim da divisão de facções em presídios

2/1 – “Haverá matança, se juntar detentos de facções diferentes no mesmo presídio”, alerta Copen

2/1 – Novo secretário promete fim da divisão de presídios por facções no Ceará