Câmeras de segurança já não inibem crimes. Veja 10 homicídios filmados em 2015 no Ceará


Câmeras de segurança já não inibem crimes. Veja 10 homicídios filmados em 2015 no Ceará

Como mostram os números assustadores, apenas a existência de câmeras não vai impedir ações de quem deseja violar a lei

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

12 de junho de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Os crimes ocorrem em qualquer lugar: posto de combustível, lan house, praça e até supermercado (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Os crimes ocorrem em qualquer lugar: posto de combustível, lan house, praça e até supermercado (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

* Colaboraram Auricélio Costa e Yago Nascimento

Assassinatos, homicídios e latrocínios. Crimes que poderiam ficar no anonimato, se não existissem as câmeras de circuito interno ou pessoas munidas de celular para flagrar as ações. Mas se engana quem pensa que as imagens inibem a atuação dos atiradores. Apenas em 2015, diversos casos foram registrados no Ceará. O Tribuna do Ceará listou 10 deles, que acontecem a qualquer hora e em qualquer lugar: supermercado, auto-escola, posto de combustível, lan house e praça no Centro de Fortaleza.

De acordo com Luiz Fábio Paiva, pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência, o grande problema é que, dificilmente, a pessoa disposta a cometer um crime não detém de uma racionalidade técnica. “É possível que ela atue de maneira inesperada e inconsequente. Muitos dos crimes que analisamos não são resultados de ações planejadas, pelo contrário. São ações surpreendentes, imprevistas, protagonizadas por pessoas que, muitas vezes, não têm histórico de envolvimento em outros crimes”.

Apenas a existência de câmeras não vai impedir ações de quem deseja violar a lei, ferir alguém ou mesmo matar uma pessoa, segundo o também professor de Sociologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). “É preciso muito mais do que câmeras nas mãos das pessoas para cultivar novas práticas, embora essa seja uma ferramenta poderosa para revertemos cenários de impunidade de quem se acostumou a praticar crimes sem ser responsabilizado por eles”.

As câmeras, no entanto, funcionam como aliadas na identificação dos acusados, permitindo o reconhecimento de pessoas que cometeram crimes e poderiam permanecer impunes sem as imagens gravadas. “As câmeras, sobretudo em aparelhos celulares, criaram novas condições objetivas para a vida social, possibilitando que crimes, injustiças e violações aos direitos humanos sejam registrados por pessoas que desejam reverter a situação”, afirma.

Para a titular da Divisão de Homicídios, Socorro Portela, a polícia conseguiu elucidar diversos crimes utilizando imagens de circuito interno, mas ainda há ações a serem executadas. “Existem projetos da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social para a diminuição do número de homicídios, e estamos vendo essas mudanças. Se melhorasse mais a iluminação da cidade, ajudaria o trabalho da polícia”. Nos cinco primeiros meses do ano, foram registrados 1.735 Crimes Violentos Letais e Intencionais, representando queda de 11,4% nas mortes, se comparado ao mesmo período do ano passado.

“Enquanto continuarmos a tratar a segurança pública como uma questão de polícia, não vamos dar um passo à frente” (Luiz Fábio Paiva, pesquisador do LEV)

Já Luiz Paiva acredita que o problema seja bem maior. Segundo disse, é preciso conhecer e compreender melhor o que está acontecendo no estado, para que sejam criadas políticas públicas eficientes de curto, médio e longo prazo. “Enquanto continuarmos a tratar a segurança pública como uma questão de polícia, não vamos dar um passo à frente, e voltaremos a ver, ano após ano, explicações do porquê o último projeto do governo fracassou na sua ideia de ‘combate ao crime’. É preciso que os governantes entendam que o consumo e a prisão não irão nos salvar da atual situação e, por isso, precisam ser mais criativos e inteligentes na maneira de cultivar práticas não violentas de convivência no mundo social”, reflete o pesquisador.

Veja a lista dos 10 assassinatos filmados no Ceará só em 2015:

– Policial assassinado em lan house (8 de junho)

O policial civil Antônio Márcio Rios de Sousa, de 33 anos, estava em uma lan house quando foi surpreendido por um assalto. No vídeo, três homens invadem o local, na Rua João Tomé, Bairro Monte Castelo, e anunciam o assalto. Durante a revista, o suspeito percebe que o policial estava armado. Após luta corporal, o agente efetua disparos, mas outro assaltante atira contra ele.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15500435″]

– Vigilante vítima de latrocínio dentro de empresa de ar-condicionado (28 de maio)

Um vigilante foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) na Rua Tibúrcio Cavalcante, Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. Germano Santos, de 33 anos, trabalhava como vigilante há 5 anos em uma empresa de vendas de ar-condicionado. Ele teve a arma de fogo roubado e foi baleado na cabeça.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501729″]

– Funcionário da prefeitura assassinado em posto de combustível (25 de maio)

Cosmo Vieira de Souza, de 42 anos, foi assassinado em um posto de combustível, no Bairro Banguê, em Pacajus, Região Metropolitana de Fortaleza. Nas imagens, um homem chega em uma motocicleta e começa a atirar contra a vítima. Após atingi-lo, o suspeito desce da moto e efetua mais disparos. Cosmo era coordenador do setor de transporte escolar da Prefeitura Municipal.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501726″]

– Jovem assassinado em frente ao local de trabalho em Caucaia (13 de maio)

Um crime de morte com características de execução foi registrado no Centro de Caucaia, na travessa Plácido Monteiro Gondim, em frente a um estabelecimento comercial. A vítima Antônio Jailson do Nascimento Alves, de 25 anos, se encontrava sentada aguardando que abrissem o mercantil, quando chegou um indivíduo e efetuou vários disparos de arma de fogo. Após a ação, o acusado tomou de assalto uma bicicleta de uma pessoa que passava pelo local e fugiu.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501728″]

– Cliente executado e criança baleada em lan house (21 de abril)

Um vídeo do circuito de segurança de uma lan house no município de Aracati revelou o momento em que um cliente foi executado e uma criança de 11 anos baleada. As imagens mostram o momento em que um homem chega ao estabelecimento em uma motocicleta e entra discretamente na lan house. Em seguida, ele atira na cabeça da vítima e também efetua disparos contra a criança.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501727″]

– Ambulante vítima de latrocínio na Praça dos Leões (8 de março)

Um vendedor ambulante foi vítima de latrocínio na Praça dos Leões, em Fortaleza. Ele foi abordado por assaltantes. Imagens de câmeras de segurança mostraram o acusado dando facadas no peito esquerdo do ambulante, que agonizou e morreu encostado a uma cadeira.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501724″]

– Jovem é executado com 20 tiros no Ancuri (17 de fevereiro)

O jovem de 24 anos, Fábio Rodrigues foi atingido por, pelo menos, 20 tiros, sem chance de defesa. Nas imagens, dois homens estão sentados na calçada, quando um grupo armado se aproxima a pé e efetua os disparos. O que chama a atenção é a frieza dos assassinos. Uma mulher, que aparentemente filma toda a ação, incentiva a execução. “Vai, dá na cara. Descarrega”, diz. Ao final do vídeo, ela lamenta: “Ai, eu não vou dar o meu (tiro) não, é?”. Durante o vídeo, é possível ver um dos assassinos com fogos de artifício na mão, que seriam usados para confirmar a morte.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15385066″]

– Comerciante incendiado após denunciar traficantes (10 de fevereiro)

Três homens chegaram ao comércio de Raimundo Nonato, no Bairro Presidente Kennedy, jogaram gasolina no comerciante e atearam fogo. Segundo a polícia, o trio agiu por vingança, pois Nonato teria realizado uma denúncia contra traficantes da área, da gangue “GM”, sobre a existência de uma escopeta de calibre 12 com o grupo. As câmeras de segurança gravaram o crime.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/14859704″]

– Homem assassinado em supermercado (31 de janeiro)

Matheus Lopes morreu com vários tiros à queima-roupa na porta do supermercado Frangolândia, no Bairro Monte Castelo, em Fortaleza. Bandidos invadiram o estabelecimento com o objetivo de matar o rapaz, de 17 anos. Ele tentou fugir, correu para fora do supermercado mas, ao chegar na calçada, foi alcançado e baleado.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15502822″]

– Genro mata sogro em Juazeiro do Norte (5 de janeiro)

Genro matou o sogro em razão de uma rixa que se arrastava há vários meses. Antônio Oliveira, de 43 anos, caminhava pela Rua Seminário, em Juazeiro do Norte, quando foi surpreendido por uma pessoa que estava a pé. O executor disparou várias vezes e fugiu, correndo com a arma em punho. O homem, identificado como Renê Ayslan dos Santos, foi preso pela polícia alguns quarteirões depois de onde o homicídio ocorreu.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501725″]

Publicidade

Dê sua opinião

Câmeras de segurança já não inibem crimes. Veja 10 homicídios filmados em 2015 no Ceará

Como mostram os números assustadores, apenas a existência de câmeras não vai impedir ações de quem deseja violar a lei

Por Roberta Tavares em Segurança Pública

12 de junho de 2015 às 07:00

Há 4 anos
Os crimes ocorrem em qualquer lugar: posto de combustível, lan house, praça e até supermercado (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Os crimes ocorrem em qualquer lugar: posto de combustível, lan house, praça e até supermercado (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

* Colaboraram Auricélio Costa e Yago Nascimento

Assassinatos, homicídios e latrocínios. Crimes que poderiam ficar no anonimato, se não existissem as câmeras de circuito interno ou pessoas munidas de celular para flagrar as ações. Mas se engana quem pensa que as imagens inibem a atuação dos atiradores. Apenas em 2015, diversos casos foram registrados no Ceará. O Tribuna do Ceará listou 10 deles, que acontecem a qualquer hora e em qualquer lugar: supermercado, auto-escola, posto de combustível, lan house e praça no Centro de Fortaleza.

De acordo com Luiz Fábio Paiva, pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência, o grande problema é que, dificilmente, a pessoa disposta a cometer um crime não detém de uma racionalidade técnica. “É possível que ela atue de maneira inesperada e inconsequente. Muitos dos crimes que analisamos não são resultados de ações planejadas, pelo contrário. São ações surpreendentes, imprevistas, protagonizadas por pessoas que, muitas vezes, não têm histórico de envolvimento em outros crimes”.

Apenas a existência de câmeras não vai impedir ações de quem deseja violar a lei, ferir alguém ou mesmo matar uma pessoa, segundo o também professor de Sociologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). “É preciso muito mais do que câmeras nas mãos das pessoas para cultivar novas práticas, embora essa seja uma ferramenta poderosa para revertemos cenários de impunidade de quem se acostumou a praticar crimes sem ser responsabilizado por eles”.

As câmeras, no entanto, funcionam como aliadas na identificação dos acusados, permitindo o reconhecimento de pessoas que cometeram crimes e poderiam permanecer impunes sem as imagens gravadas. “As câmeras, sobretudo em aparelhos celulares, criaram novas condições objetivas para a vida social, possibilitando que crimes, injustiças e violações aos direitos humanos sejam registrados por pessoas que desejam reverter a situação”, afirma.

Para a titular da Divisão de Homicídios, Socorro Portela, a polícia conseguiu elucidar diversos crimes utilizando imagens de circuito interno, mas ainda há ações a serem executadas. “Existem projetos da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social para a diminuição do número de homicídios, e estamos vendo essas mudanças. Se melhorasse mais a iluminação da cidade, ajudaria o trabalho da polícia”. Nos cinco primeiros meses do ano, foram registrados 1.735 Crimes Violentos Letais e Intencionais, representando queda de 11,4% nas mortes, se comparado ao mesmo período do ano passado.

“Enquanto continuarmos a tratar a segurança pública como uma questão de polícia, não vamos dar um passo à frente” (Luiz Fábio Paiva, pesquisador do LEV)

Já Luiz Paiva acredita que o problema seja bem maior. Segundo disse, é preciso conhecer e compreender melhor o que está acontecendo no estado, para que sejam criadas políticas públicas eficientes de curto, médio e longo prazo. “Enquanto continuarmos a tratar a segurança pública como uma questão de polícia, não vamos dar um passo à frente, e voltaremos a ver, ano após ano, explicações do porquê o último projeto do governo fracassou na sua ideia de ‘combate ao crime’. É preciso que os governantes entendam que o consumo e a prisão não irão nos salvar da atual situação e, por isso, precisam ser mais criativos e inteligentes na maneira de cultivar práticas não violentas de convivência no mundo social”, reflete o pesquisador.

Veja a lista dos 10 assassinatos filmados no Ceará só em 2015:

– Policial assassinado em lan house (8 de junho)

O policial civil Antônio Márcio Rios de Sousa, de 33 anos, estava em uma lan house quando foi surpreendido por um assalto. No vídeo, três homens invadem o local, na Rua João Tomé, Bairro Monte Castelo, e anunciam o assalto. Durante a revista, o suspeito percebe que o policial estava armado. Após luta corporal, o agente efetua disparos, mas outro assaltante atira contra ele.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15500435″]

– Vigilante vítima de latrocínio dentro de empresa de ar-condicionado (28 de maio)

Um vigilante foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) na Rua Tibúrcio Cavalcante, Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. Germano Santos, de 33 anos, trabalhava como vigilante há 5 anos em uma empresa de vendas de ar-condicionado. Ele teve a arma de fogo roubado e foi baleado na cabeça.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501729″]

– Funcionário da prefeitura assassinado em posto de combustível (25 de maio)

Cosmo Vieira de Souza, de 42 anos, foi assassinado em um posto de combustível, no Bairro Banguê, em Pacajus, Região Metropolitana de Fortaleza. Nas imagens, um homem chega em uma motocicleta e começa a atirar contra a vítima. Após atingi-lo, o suspeito desce da moto e efetua mais disparos. Cosmo era coordenador do setor de transporte escolar da Prefeitura Municipal.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501726″]

– Jovem assassinado em frente ao local de trabalho em Caucaia (13 de maio)

Um crime de morte com características de execução foi registrado no Centro de Caucaia, na travessa Plácido Monteiro Gondim, em frente a um estabelecimento comercial. A vítima Antônio Jailson do Nascimento Alves, de 25 anos, se encontrava sentada aguardando que abrissem o mercantil, quando chegou um indivíduo e efetuou vários disparos de arma de fogo. Após a ação, o acusado tomou de assalto uma bicicleta de uma pessoa que passava pelo local e fugiu.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501728″]

– Cliente executado e criança baleada em lan house (21 de abril)

Um vídeo do circuito de segurança de uma lan house no município de Aracati revelou o momento em que um cliente foi executado e uma criança de 11 anos baleada. As imagens mostram o momento em que um homem chega ao estabelecimento em uma motocicleta e entra discretamente na lan house. Em seguida, ele atira na cabeça da vítima e também efetua disparos contra a criança.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501727″]

– Ambulante vítima de latrocínio na Praça dos Leões (8 de março)

Um vendedor ambulante foi vítima de latrocínio na Praça dos Leões, em Fortaleza. Ele foi abordado por assaltantes. Imagens de câmeras de segurança mostraram o acusado dando facadas no peito esquerdo do ambulante, que agonizou e morreu encostado a uma cadeira.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501724″]

– Jovem é executado com 20 tiros no Ancuri (17 de fevereiro)

O jovem de 24 anos, Fábio Rodrigues foi atingido por, pelo menos, 20 tiros, sem chance de defesa. Nas imagens, dois homens estão sentados na calçada, quando um grupo armado se aproxima a pé e efetua os disparos. O que chama a atenção é a frieza dos assassinos. Uma mulher, que aparentemente filma toda a ação, incentiva a execução. “Vai, dá na cara. Descarrega”, diz. Ao final do vídeo, ela lamenta: “Ai, eu não vou dar o meu (tiro) não, é?”. Durante o vídeo, é possível ver um dos assassinos com fogos de artifício na mão, que seriam usados para confirmar a morte.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15385066″]

– Comerciante incendiado após denunciar traficantes (10 de fevereiro)

Três homens chegaram ao comércio de Raimundo Nonato, no Bairro Presidente Kennedy, jogaram gasolina no comerciante e atearam fogo. Segundo a polícia, o trio agiu por vingança, pois Nonato teria realizado uma denúncia contra traficantes da área, da gangue “GM”, sobre a existência de uma escopeta de calibre 12 com o grupo. As câmeras de segurança gravaram o crime.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/14859704″]

– Homem assassinado em supermercado (31 de janeiro)

Matheus Lopes morreu com vários tiros à queima-roupa na porta do supermercado Frangolândia, no Bairro Monte Castelo, em Fortaleza. Bandidos invadiram o estabelecimento com o objetivo de matar o rapaz, de 17 anos. Ele tentou fugir, correu para fora do supermercado mas, ao chegar na calçada, foi alcançado e baleado.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15502822″]

– Genro mata sogro em Juazeiro do Norte (5 de janeiro)

Genro matou o sogro em razão de uma rixa que se arrastava há vários meses. Antônio Oliveira, de 43 anos, caminhava pela Rua Seminário, em Juazeiro do Norte, quando foi surpreendido por uma pessoa que estava a pé. O executor disparou várias vezes e fugiu, correndo com a arma em punho. O homem, identificado como Renê Ayslan dos Santos, foi preso pela polícia alguns quarteirões depois de onde o homicídio ocorreu.

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/15501725″]