Dois dos suspeitos de torturar e matar mulher em espigão de Fortaleza são adolescentes

BARBARIDADE

Dois dos suspeitos de torturar e matar mulher em espigão de Fortaleza são adolescentes

A Polícia prendeu dois adolescentes e um adulto suspeitos de matar garota de 18 anos. Eles filmaram a tortura e o homicídio

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

19 de fevereiro de 2018 às 11:06

Há 2 anos

O crime bárbaro foi filmado e divulgado nas redes sociais (Foto: Reprodução/Barra Pesada)

Dois adolescentes de 17 anos e um adulto foram presos nesta sexta-feira (16) por serem suspeitos de ter matado uma adolescente em um dos espigões da Vila do Mar, no bairro Colônia, em Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), Francisco Caio Ferreira de Menezes, de 22 anos, foi autuado por homicídio enquanto com os dois infratores foram registrados um ato infracional análogo ao crime de homicídio.

Os adolescentes foram encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está responsável pelo caso.

O homicídio aconteceu na noite desta quinta-feira (15). Antes de ser assassinada, os criminosos cortaram todo o cabelo da vítima. A adolescente de 17 anos foi levada para o calçadão da Vila do Mar, na Barra do Ceará. Logo me seguida, foi alvejada com vários tiros.

O momento do crime foi registrado pelo grupo e divulgado nas redes sociais. Além disso, fotos da vítima com o cabelo cortado também foram publicadas. De acordo com o perito criminal Leão Junior, os disparos atingiram a cabeça da jovem.

“Próximo ao pier, foi encontrado um instrumento cortante pela equipe da Divisão de Homicídios. Uma vez que descarta a possibilidade de estar sob responsabilidade de um dos autores do crime. Ela estava com os cabelos muito curtos. Não aparentemente raspados, mas com uma irregularidade no corte”, explicou o perito na última quinta.

Segundo a SSPDS, a população pode ajudar nas investigações fazendo denúncias anônimas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o ‪(85) 3257-8807, da DHPP, ou ainda para o número‪(85) 99111-7498, que é o WhatsApp da Divisão. A pasta acrescenta que o sigilo é garantido.

 

Publicidade

Dê sua opinião

BARBARIDADE

Dois dos suspeitos de torturar e matar mulher em espigão de Fortaleza são adolescentes

A Polícia prendeu dois adolescentes e um adulto suspeitos de matar garota de 18 anos. Eles filmaram a tortura e o homicídio

Por Tribuna do Ceará em Segurança Pública

19 de fevereiro de 2018 às 11:06

Há 2 anos

O crime bárbaro foi filmado e divulgado nas redes sociais (Foto: Reprodução/Barra Pesada)

Dois adolescentes de 17 anos e um adulto foram presos nesta sexta-feira (16) por serem suspeitos de ter matado uma adolescente em um dos espigões da Vila do Mar, no bairro Colônia, em Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), Francisco Caio Ferreira de Menezes, de 22 anos, foi autuado por homicídio enquanto com os dois infratores foram registrados um ato infracional análogo ao crime de homicídio.

Os adolescentes foram encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). A Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está responsável pelo caso.

O homicídio aconteceu na noite desta quinta-feira (15). Antes de ser assassinada, os criminosos cortaram todo o cabelo da vítima. A adolescente de 17 anos foi levada para o calçadão da Vila do Mar, na Barra do Ceará. Logo me seguida, foi alvejada com vários tiros.

O momento do crime foi registrado pelo grupo e divulgado nas redes sociais. Além disso, fotos da vítima com o cabelo cortado também foram publicadas. De acordo com o perito criminal Leão Junior, os disparos atingiram a cabeça da jovem.

“Próximo ao pier, foi encontrado um instrumento cortante pela equipe da Divisão de Homicídios. Uma vez que descarta a possibilidade de estar sob responsabilidade de um dos autores do crime. Ela estava com os cabelos muito curtos. Não aparentemente raspados, mas com uma irregularidade no corte”, explicou o perito na última quinta.

Segundo a SSPDS, a população pode ajudar nas investigações fazendo denúncias anônimas pelo número 181, o Disque Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), para o ‪(85) 3257-8807, da DHPP, ou ainda para o número‪(85) 99111-7498, que é o WhatsApp da Divisão. A pasta acrescenta que o sigilo é garantido.